Quando os escritórios de cobrança passam dos limites

saude-financeira-cobranca-constrangedora

De acordo com dados recentes do Banco Central, o sistema financeiro aprova, a cada segundo, 15 novos financiamentos, ou seja, são 15 pessoas a mais endividadas no Brasil, ampliando ainda mais o atual número, na casa dos 60 milhões. As facilidades do crédito dos últimos anos empolgam milhões de famílias, que acabam se enrolando no novelo dos débitos, às vezes, de forma irreversível.

E o resultado é a destruição completa de sua saúde financeira. Daí começam as cobranças: por telefone, telegrama ou pessoalmente. Em reuniões com o gerente, a postura do credor, muitas vezes, ultrapassa os limites do bom senso para se tornarem constrangedoras. O que fazer quando a saúde financeira começa a implicar em danos à sua saúde moral?

Uma estratégia muito comum por parte das empresas ou instituições financeiras credoras é colocar sua equipe de telemarketing em revezamento para ligar centenas de vezes para o devedor, cobrando grosseiramente a dívida e, muitas vezes, fora do horário comercial.

Uma pena a maioria dos brasileiros não conhecerem adequadamente seus direitos. O Código de Defesa do Consumidor é claro nos Artigos 42 e 71. A lei deixa claro que a utilização de ameaça ou constrangimento moral e/ou físico aos inadimplentes, assim como proceder a afirmações falsas no intuito de amedrontar o consumidor, é passível de detenção de até 3 anos. Incomodar o devedor em seu local de trabalho ou nos momentos de descanso também é crime.

Em outras palavras, o consumidor que se sentir lesado ou constrangido pode gravar as ligações ou a visita dos funcionários da empresa e criar um conjunto probatório, o qual pode ser levada à justiça e pode resultar em penas salgadas às empresas que se utilizam deste tipo de recurso. Os Artigos 42 e 71 do Código de Defesa do Consumidor diz que o credor pode informar sobre as consequências de um eventual não-pagamento da dívida, mas isso deve ser feito apenas uma vez e de forma adequada.

Não deixe um descuido em sua saúde financeira esbarrar em sua saúde moral.

Comentários

comentários

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *