Taxa do rotativo de cartão de crédito cai pela 1ª vez em 33 meses

cartao-de-credito

Caindo de 10,69% para 10,41%, a taxa de juros do rotativo apresentou, com uma redução de 0,28 pontos, a maior queda desde 2009. A baixa aconteceu devido à pressão do governo federal, que há alguns meses vem observando o desenvolvimento das linhas de crédito do setor. Elas são vistas como as grandes vilãs do controle de despesas pessoais. Com esta redução, pela primeira vez na história, o juro médio para pessoa física, no período de um ano, fica abaixo de 100%.

Segundo a Pesquisa de Juros da Associação Nacional de Executivos de Finanças, Administração e Contabilidade (Anefac), há quase 3 anos que a taxa de juros do cartão de crédito mantinha-se estável. As seis linhas pesquisadas para obter o valor da redução foram as de juros médios para pessoas física e jurídica: a primeira baixou 0,21% e a segunda 0,13%. Ainda segundo a Anefac, a maior redução para pessoas físicas foi encontrada nos juros do comércio, em compras parceladas: as taxas caíram de 4,55% para 4,20% entre os meses de agosto e setembro, resultando numa diminuição de 0,35 pontos percentuais.

Os altos juros do cartão de crédito são a causa mais significativa da inadimplência, um problema que preocupa o governo. A solução encontrada foi facilitar o controle de despesas pessoais exercendo pressão sobre as administradoras para que reduzam as taxas – medida cujos frutos podem ser observados neste período.

Porém, esta redução de taxas é temporária e está em vigor enquanto as administradoras de cartão de crédito mantiverem os juros baixos. Com a diminuição da inadimplência e das taxas de juros dos bancos públicos, além da melhora na economia e na competição, é possível que as taxas do cartão de crédito sofram nova redução a partir de janeiro, como afirma Miguel José Ribeiro de Oliveira, que coordenou o estudo da Anefac.

Comentários

comentários

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *