Crédito privado vai crescer 15% no ano que vem

credito-rubens-sardenberg

A Federação Brasileira de Bancos, também chamada de Febraban, anunciou nas notícias nacionais que o Brasil terá um crescimento no crédito privado de 15% no ano que vem. Esta será uma reação ao desaceleramento sofrido pelo crédito este ano e acompanhará também o crescimento econômico nacional, cuja taxa deve aumentar. Isto significa que, ano que vem, mais empresas e indivíduos entrarão com pedidos de crédito – uma previsão bem otimista.

Este valor foi obtido através de uma pesquisa de projeções macroeconômicas, que leva em consideração a carteira total de créditos nos bancos. As medidas que mais influenciaram o resultado foram as concessões anunciadas pelo governo, principalmente para rodovias e ferrovias. Em geral, o setor de transportes é o que mais movimenta esta previsão da Febraban. Portos e aeroportos também precisarão de créditos para realizarem os projetos de expansão concedidos pelo governo.

O crescimento de 15,9% pode não ser explosivo, mas com certeza representa uma perspectiva favorável para a economia brasileira em relação aos anos anteriores, como afirmou Rubens Sardenberg nesta última terça-feira, durante um evento que aconteceu na Câmara Americana de Comércio Brasil-Estados Unidos (Amcham).

Embora as linhas de crédito do Banco Nacional para o Desenvolvimento Econômico, o BNDES, estejam preparadas para este aumento na demanda de pedidos de crédito, o capital nacional não será suficiente para cumprir toda a agenda de licitações proposta pelo governo nos últimos tempos. As empresas vão necessitar de capital estrangeiro, ou seja, empresas internacionais devem investir no país nos próximos anos. Em contrapartida, o desafio do Planalto será regular a economia após a entrada destes recursos no Brasil, evitando a inflação e mantendo os preços atrativos para o consumidor.

Comentários

comentários

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *