Por que o crédito rápido e fácil pode ser perigoso?

credito

credito rapido

Se você está em busca de crédito rápido e fácil, certamente irá encontrar logo. As opções oferecidas por bancos e financeiras são amplas. A questão é que, antes de contratar qualquer empréstimo desse tipo, é preciso atentar para alguns pontos importantes e evitar tomar essa decisão por impulso.

A primeira pergunta a ser feita é se você precisa mesmo desse dinheiro neste momento. Você está querendo comprar algo que pode esperar algum tempo ou você realmente está em uma situação emergencial? Essa é a primeira consideração a ser feita por quem busca crédito rápido: ele só deve ser tomado em caso de urgência.

Leia mais: 5 pontos que você precisa saber antes de adquirir um empréstimo

 

Crédito rápido: onde encontrar?

– Cheque especial: trata-se daquele crédito automático que o banco pode disponibilizar ao correntista, quando ele não tem saldo em conta para quitar uma despesa que acabou de cair. Depois de liberado pelo banco, é acionado automaticamente quando a conta entra no vermelho.

– Cartão de crédito de loja: muitas lojas de departamento físicas e online oferecem na hora de fechar o pagamento a opção de fazer o cartão da rede. Ele funciona como um cartão de crédito, parcelando compras.

– Caixa eletrônico: alguns correntistas possuem um crédito pessoal pré-aprovado que pode ser sacado em dinheiro no próprio caixa eletrônico. É só passar o cartão, selecionar a quantia que deseja emprestar e pegar o dinheiro.

– Internet banking: da mesma forma como no caixa eletrônico, o crédito pessoal pode ser solicitado também pela internet caso a pessoa tenha um limite pré-aprovado. O dinheiro entra na conta na mesma hora.

– Financeiras: normalmente procuradas por quem já tem o nome sujo, muitas prometem liberar o crédito solicitado em até 24 horas. A exigência de garantias para conseguir o empréstimo é menor que a dos bancos, mas isso leva à cobrança de juros maiores do que os bancários.

– Agiota: pessoas desvinculadas de instituições financeiras e não reconhecidas pelo Banco Central que emprestam dinheiro sem exigir muita garantia. Os juros cobrados, entretanto, são elevadíssimos e é preciso tomar cuidado com agiotas que acabam perseguindo as pessoas que não conseguem pagar a dívida.

 

Crédito rápido: quais as vantagens?

credito rapido

Facilidade de acesso. Em pouco tempo, o dinheiro está nas suas mãos.

– Salva a pele em emergências. Em um momento de apuro, quando há uma despesa inesperada, esse tipo de crédito pode ser muito útil.

– Menos exigências. De forma geral, todas as modalidades de crédito rápido exigem menos garantias de que o tomador efetivamente conseguirá pagar as parcelas.

 

Crédito rápido: quais as desvantagens?

– Juros altos. Não existe milagre! Para o crédito ser rápido e mais fácil de tomar, é preciso pagar um preço por isso. É preciso ficar muito atento para eventuais abusos e também calcular se vai ser possível honrar o compromisso.

– Falta de planejamento. Quem precisa recorrer a um crédito rápido é porque não se planejou previamente para aquela compra ou mesmo para os imprevistos da vida. A melhor opção é sempre guardar dinheiro em vez de emprestar e para conseguir isso não tem jeito: é preciso planejamento.

Quer ajuda para planejar e organizar suas finanças?

– Maior chance de se endividar mais. A maior dificuldade de tomar empréstimos de juros mais baixos nos bancos não é à toa. As instituições fazem uma análise aprofundada da renda e dos gastos de quem está solicitando o dinheiro para conseguir identificar se a pessoa vai conseguir pagar a dívida ou não. Se você já não está conseguindo tomar crédito pelas vias normais, vale refletir se você terá mesmo condições de pagar esse empréstimo.

 

Crédito rápido: o que fazer antes de contratá-lo?

credito rapido

– Entender (bem) as condições do crédito. Agir por impulso não combina com tomar empréstimos. Saiba exatamente quanto você vai emprestar, quanto vai pagar e em quanto tempo deverá quitar as parcelas. Essas informações são preciosas para você se planejar e avaliar se vale a pena contrair essa dívida neste momento.

– Desconfie das facilidades. Quanto mais fácil e vantajosa parecer a oferta, maior a chance de golpe. Ninguém dá dinheiro para ninguém. Desconfie das propostas de agiotas e financeiras pouco conhecidas (na dúvida, vale pesquisar se a instituição é autorizada pelo Banco Central para conceder empréstimos).

– Pesquise o nome da financeira no Procon e no Reclame Aqui. No Procon, você consegue acessar a lista de empresas mais reclamadas e no Reclame Aqui você também consegue ver do que outros clientes daquela empresa estão reclamando.

– Guarde todo o material publicitário. Se tiver algum anúncio ou documento comercial utilizado pelo atendente comercial que lhe vendeu a proposta, é importante que você mantenha esses papéis consigo. Eles também são documentos a serem cumpridos.

– Leia contratos antes de assinar. Pode parecer uma besteira, mas muitas pessoas assinam contratos sem conhecer todas as suas cláusulas. Na dúvida, procure um advogado ou o próprio Procon e, depois de assinado, guarde uma cópia com você.

– Informe-se sobre as condições em caso de atraso. Muitos contratos preveem multas, juros e mora em caso de atraso no pagamento das parcelas. Esteja ciente dessas condições antes de tomar o empréstimo.

– Seguro em caso de desemprego? Algumas empresas oferecem esse serviço. Vale se informar para ver se as condições (custo e cobertura) valem a pena.

Comentários

comentários

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *