5 dicas para sair do cheque especial

5 dicas para sair do cheque especial

Com as taxas mais altas do mercado, em média 138,5% ao ano, segundo o Banco Central (BC), o cheque especial deve ser evitado ao máximo ou, em casos de extrema necessidade, quitado o quanto antes. Caso isso não aconteça, você poderá se surpreender com a dívida adquirida que apresenta crescimento rápido e, se não for paga, pode virar uma bola de neve!

Se identificou com o problema em questão e não sabe como resolvê-lo? É hora de mudar a situação e sair do cheque especial! Com calma, planejamento e seguindo algumas dicas é possível pular fora desta enrascada.

Analise a sua dívida e pague o valor

O primeiro passo é avaliar a sua situação. Você tem alguma outra dívida? Em caso de acúmulo de saldo devedor é preciso englobar também as outras contas pendentes em seu planejamento financeiro. A sugestão aqui é quitar primeiramente os débitos que apresentam as taxas mais altas ou tentar pagar as parcelas simultaneamente.

Caso o  problema tenha sido apenas com o cheque especial fica mais fácil resolver: Qual o valor real e atual da sua dívida? Você tem o valor para cobrir o seu gasto agora? Se sim, o mais recomendado é pagar. Caso não o tenha, qual o percentual de juros e encargos mensais a pagar? Coloque tudo na ponta do lápis e faça uma estimativa da dívida para o próximo período. Hora de mudar a rotina e fazer um planejamento financeiro para quitá-la o quanto antes!

Analise suas finanças, controle os gastos fixos e variáveis mensais e organize-se

O ideal é que você trabalhe com uma planilha financeira para que consiga acompanhar os seus gastos fixos, variáveis, valor disponível para quitar o débito e visualizar o que é possível economizar para resolver o problema.

Considere nesta planilha os seus proventos e subtraia deles todas as estimativas dos seus gastos fixos e variáveis. Quanto você terá disponível? O valor é suficiente para quitar a dívida na data considerando taxas e encargos sem adquirir novos débitos? Caso não seja possível, analise o que você consegue reduzir ou cortar dos seus gastos para realizar o pagamento. Se ainda assim não for suficiente, confira as 5 dicas que selecionamos para ajudá-lo:

5 dicas para sair do cheque especial

Dica 1: Procure o seu banco para uma negociação

Não há motivos para se envergonhar. Assim como você, milhares de pessoas estão tentando resolver o mesmo problema e conseguir chegar ao final do mês com algum dinheiro e sem débitos.

Ao pedir ajuda ao seu gerente, seja sincero. Informe-o sobre o seu interesse em quitar a dívida e a sua real situação financeira conforme as análises anteriores. Juntos, vocês encontrarão uma forma de pagar as pendências amortizando-a mesmo que através do parcelamento. Neste caso, tente liquidar o máximo que puder do valor à vista e dividir o restante no menor número possível de parcelas.

Dica 2: Substitua a dívida por outra que apresente taxas mais baixas

Neste caso, aproveite para perguntar a quem está te atendendo outras opções de crédito quem apresentem taxas de juros mais baratas. Pergunte, por exemplo, se é possível pegar um empréstimo consignado, em que as parcelas são descontadas diretamente do seu salário e apresenta uma das melhores taxas do mercado.

Dica 3: Corte algumas despesas

Com a sua análise financeira você perceberá os gastos que podem ser reduzidos ou eliminados. Compartilhe a situação com a sua família e peça ajuda na economia de luz, revisão dos planos de telefonia, TV a cabo e internet, por exemplo. Defina o que é essencial e o que pode ser cortado para poupar e quitar a sua dívida em um prazo menor.

Dica 4: Venda alguns bens

O que você tem em casa mas não gosta tanto, não quer mais, não precisa ou pode ficar algum tempo sem? Pode ser um carro, uma moto, aquele televisor que ninguém usa. Verifique do que você pode se desfazer e que lhe renda algum dinheiro para quitar esta dívida o quanto antes.

Dica 5: Use as verbas extras

Utilize as suas verbas extras como o 13º salário, férias, prêmios, abonos, gratificações, comissões para quitar o quanto antes a dívida. Talvez você precise adiar alguns planos, mas o que será poupado ao exterminar os gastos com juros excessivos será compensador. Seguindo um planejamento financeiro muito em breve será possível retomar o projeto de uma viagem ou novas aquisições.

E depois de quitada a dívida?

Quitando essa dívida, cancele o cheque especial ou esteja certo de que as mudanças realizadas para concluir o débito irão mudar a sua postura em relação ao dinheiro e, claro, o mais importante a partir de agora é poupar. Reserve pelo menos 10% dos seus ganhos. Nunca se sabe quando você pode precisar do dinheiro. Esta será a melhor forma de não se envolver em novos problemas financeiros.

Não tem segredo. As suas dívidas correspondem a gastos superiores aos seus recebimentos. Por isso a melhor forma de evitá-las é manter as suas finanças organizadas.

Se você já passou por apuros com o cheque especial e tem alguma dica diferente das que citamos acima para sair do aperto, não se esqueça de compartilhar conosco!

 

 

 

 

Comentários

comentários

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *