GuiaBolso: suas finanças organizadas em 2 minutos Começar.
 

Limpe seu nome: 10 passos para sair da inadimplência

banner GB

limpar nomeSe você está com o nome sujo, sabe muito bem a dor de cabeça que é ter o CPF inserido no cadastro de inadimplentes de órgãos de proteção ao crédito, como o SCPC e o Serasa. As consequências dessa restrição vão desde à dificuldade de acesso a crédito à perda de uma oportunidade de emprego. A boa notícia é que este texto vai te ajudar a limpar seu nome.

Dever não é crime. Qualquer um pode acabar se perdendo no orçamento e mergulhar em uma bola de neve de dívidas. Uma vez que você já está nessa situação, o primeiro passo é manter a calma e entender qual a sua real situação, ou seja, calcular o tamanho real de todas as suas dívidas somadas.

Outra boa notícia: quando seu nome já está sujo, você possui uma margem de negociação muito grande com as instituições financeiras credoras. O pagamento à vista da dívida, por exemplo, sempre é favorecido com descontos significativos nos juros e multas.

Chegou a hora então de resolver sua situação financeira de uma vez por todas e limpar seu nome. Confira o passo a passo que mostra o que você precisa fazer para chegar lá:

1. Consulte seus débitos pendentes:

Seu primeiro passo deve ser mapear sua situação. Até pouco tempo atrás, você era obrigado a pagar para consultar o banco de dados dos órgãos de proteção a crédito. Hoje tanto o SCPC quanto o Serasa disponibilizam a consulta online gratuita para que você verifique se seu CPF está incluído na lista de inadimplentes. Você também pode consultar gratuitamente no app do GuiaBolso. Baixe gratuitamente agora: iOS e Android.

2. Mapeie suas dívidas:

Já que você se dispôs a resolver sua situação financeira, é hora de cortar o mal pela raiz. Provavelmente nem todas as suas parcelas atrasadas já foram protestadas, ou seja, de nada adianta pagar somente as contas atrasadas e daqui a alguns meses ficar com o nome sujo de novo. A grande sacada é renegociar o pacote todo da dívida para conseguir maiores descontos.

3. Faça o primeiro contato com os credores:

Sabendo onde estão suas dívidas, entre em contato com cada um dos credores para descobrir qual o valor para quitar cada uma delas à vista. Lembre que você deve considerar o montante todo e não apenas a parcela que sujou seu nome.

4. Não aceite a primeira proposta:

Ouça com atenção a proposta de cada um dos credores para quitar sua dívida integral à vista e também a prazo. Anote os valores, agradeça as informações e não feche acordo por enquanto. Diga que você vai fazer as contas para elaborar uma contraproposta que caiba no seu orçamento.

5. Faça as contas e se planeje:

Agora é hora de olhar para todas as suas despesas mensais. Faça de conta que você não tem mais as dívidas e considere apenas seus gastos habituais. Quanto sobra para absorver a parcela do empréstimo que você vai renegociar?

De nada adianta pagar as dívidas acumuladas se todo o mês você fecha no cheque especial e aumenta um pouco mais o rombo do seu orçamento. O GuiaBolso  pode ajudar você a fazer um novo planejamento financeiro, criando metas de gastos e acompanhando seu desempenho ao longo do mês de forma automática, sem precisar preencher planilhas de gastos.

Leia mais: Você conhece a regra dos 50-15-35?

6. Faça uma contraproposta:

Agora que você já sabe quanto pode comprometer do seu orçamento para pagar dívidas, analise credor por credor. Se você puder pagar alguma dívida à vista (com ajuda de algum familiar por exemplo), prefira essa opção para ganhar desconto nos juros.

Se não, pegue o valor de quitação à vista informado pelo credor e use a calculadora do Banco Central para verificar o número de meses de que você precisa para conseguir pagar aquele valor de parcela que cabe no seu bolso. Faça uma proposta com juros menores do que o que você paga hoje. Os juros cobrados no crédito consignado (consulte aqui) podem ser uma boa referência.

7. Seja paciente:

Muito provavelmente a instituição financeira não aceitará sua contraproposta de primeira. Não se desespere, seu nome já está sujo e enquanto você estiver aberto para negociação, dificilmente a instituição financeira tomará alguma ação judicial contra você.

Entre em contato com os credores todos os meses e reapresente sua proposta, enfatizando que é a que cabe no seu orçamento e que não adianta nada você se comprometer a pagar um valor maior e não conseguir honrá-lo. Uma boa dica é ir guardando na poupança o valor que você usaria para pagar as parcelas do empréstimo enquanto não consegue fechar o acordo.

Outra sugestão é acompanhar a realização dos Feirões Limpa Nome, que reúnem diversos credores abertos a renegociar dívidas com inadimplentes. Há, inclusive, um portal para limpar seu nome online.

8. Cumpra o combinado:

Quando sua contraproposta for aceita, faça de tudo para cumpri-la. Mantenha o controle firme das suas despesas mensais e pague as parcelas em dia. Depois do pagamento da primeira prestação, a instituição financeira tem até cinco dias úteis para solicitar a retirada do seu nome do cadastro de inadimplentes. Vale checar periodicamente no portal do SCPC e do Serasa.

9. Comece a poupar:

Seu orçamento estará comprometido com as parcelas da dívida renegociada, mas você pode tentar economizar nas contas do dia-a-dia para conseguir guardar um pouco de dinheiro por mês. Não importa tanto o valor, visto que sua prioridade financeira agora é quitar as dívidas, mas sim criar o hábito da poupança para quando você estiver com o orçamento menos apertado.

Leia mais: 50 dicas para aprender como economizar dinheiro

10. Crie uma reserva de emergência:

Todo esse dinheiro que você conseguir poupar deve ser colocado na poupança com o objetivo de formar no médio prazo sua reserva de emergência, um colchão financeiro para os imprevistos da vida. Quando você acabar de pagar a dívida, o mesmo valor das parcelas deve ser depositado na poupança também para acelerar a formação da reserva de emergência.

Leia mais: Quer mais dicas sobre como criar sua reserva financeira?

Seguindo todos esses passos, você não será mais será pego desprevenido pelas surpresas da vida e provavelmente nunca mais terá que passar pela terrível situação de se afogar em dívidas e ficar com o nome sujo. Boa sorte!

banner GB 2Leia também:
 As 4 melhores planilhas de gastos pessoais para o seu dinheiro
 50 dicas para aprender como economizar dinheiro
 Planilha de gastos no Excel ou controle financeiro online?
 Planilha de gastos mensais: como fazer?

 

Comente!

comentários

 
 

brenner comentou:

ver meu nome pra ver que está sujo?

25/07/2016, 10:35

 

Baixe agora o aplicativo de
controle financeiro do GuiaBolso!

Baixe na AppStore Baixe na Google Play