Faz sentido cancelar meu cheque especial?

Cheque-Especial5

O cheque especial, junto ao cartão de crédito, é hoje a maior causa de endividamento das famílias brasileiras. Com juros altíssimos, hoje não são poucos os que torcem o nariz para essa modalidade de crédito. Mas será que existe alguma ocasião em que vale a pena usá-lo? Faz algum sentido cancelar o cheque especial?

Nesse artigo respondemos a essas perguntas e preparamos algumas dicas para você nunca mais ter problemas com o cheque especial.

Cheque-Especial5

“Extensão do salário”

A principal razão do cheque especial ter se tornado o grande vilão do endividamento é que ele é um crédito muito fácil. Como já está aprovado pelo banco, você não precisa fazer absolutamente nada para tê-lo, a não ser sacar o dinheiro da sua conta. É aí que está o perigo. Como a maioria dos bancos soma o limite do cheque especial com o saldo da sua conta, fica para muitos a impressão de que ele é uma “extensão do salário”.

Assim, em vez de gastar apenas o dinheiro que possui na conta corrente, o cliente já inclui no seu saldo o dinheiro do cheque especial e passa a viver com ele. O que isso gera, no longo prazo, é uma bola de neve de dívidas, já que os juros do cheque especial são altíssimos, chegando a mais de 10% por mês.

Dessa maneira, se durante o ano inteiro você atingir o limite do cheque especial, digamos, no meio de cada mês, pode chegar a pagar juros equivalentes a mais do que um mês de salário. Isso, levando em conta que você não vai perder o controle da dívida, acontecimento que pode gerar gastos ainda maiores.

Quando vale a pena?

Na maioria das vezes, não vale a pena usar o limite do cheque especial. Praticamente todas as modalidades de empréstimo que qualquer banco oferece terão juros bem menores. Mesmo em uma emergência, é melhor procurar o seu gerente e negociar uma linha de crédito com boas taxas de juros e parcelas mensais que caibam no seu orçamento.

Uma das poucas ocasiões em que pode valer a pena usar o cheque especial é em movimentações rápidas, quando você tem certeza que poderá repor o dinheiro no curtíssimo prazo. Depositando o valor em poucos dias, os juros que incidirão sobre o empréstimo serão pequenos.

Também é importante que você veja se o seu banco oferece a possibilidade de alguns dias sem juros no cheque especial. Hoje em dia algumas instituições financeiras dão até 10 dias para o cliente movimentar o cheque especial sem incidir juros. Mas fique atento: mesmo não tendo juros, a movimentação pode gerar algumas taxas cobradas pelo banco e impostos.

Quando cancelar?

O cancelamento do cheque especial quando não se tem dívidas pode ser uma medida muito radical, principalmente para aqueles que têm disciplina financeira. Cancelar é a melhor opção em apenas dois casos: se você não tiver nenhum controle financeiro ou se a dívida já estiver descontrolada.

No primeiro caso, a tentação de usar o cheque especial deve ser evitada. Se você não tem controle dos gastos, é melhor cancelar o limite e correr atrás de alguma outra modalidade de empréstimo em um momento de real necessidade.

No caso da dívida do cheque especial já estar muito grande, também é muito importante que se procure o banco para cancelá-lo e negociar o parcelamento da dívida. Caso não seja cancelado, os juros altos e taxas continuarão incidindo sobre o total do limite ou, o que é ainda pior, serão cobradas taxas ainda maiores quando o limite é excedido.

Utilizar um cheque especial é um risco para a formação de dívidas. O ideal é não usá-lo. A solução para isso você já sabe: controle financeiro!

 

Comentários

comentários

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *