Quais os itens mais caros da lista de compras?

Couple Buying Groceries with List on Phone

Couple Buying Groceries with List on Phone

Por diversos motivos existem altas e baixas nos preços dos itens de supermercado. Isso acontece por causa da inflação, pelos impostos, decisões do governo e por temporadas de chuva ou extrema seca no campo quando se trata de alimentos. Estes fatores impactam diretamente no preço dos elementos que compõem a cesta básica do brasileiro. Quem faz suas próprias compras, sabe bem disso.

Quem não se lembra do burburinho dos elevados preços dos tomates? O preço de certos alimentos sobe muito, outros variam constantemente, mas alguns sempre têm preços mais elevados.  Você realmente sabe quais são os itens mais caros das listas de compra? Confira abaixo:


Alimentos orgânicos

Os alimentos produzidos sem agrotóxicos e da forma mais natural possível estão tendo cada vez mais procura nos supermercados. Porém, isso não quer dizer que eles sejam de fácil acesso. No Brasil, o cultivo deste tipo de produto é considerado mais caro, comparado aos tradicionais e até aos transgênicos. Isso porque muitos produtores e empresas preferem utilizar agrotóxicos e modificações genéticas para aumentar a eficiência da produção, o que gera mais lucro para eles no final das contas. Os produtos orgânicos são também produzidos em menor escala, por não sofrerem intervenções químicas durante o processo e por isso, figuram no topo da lista de itens mais caros.


Carne vermelha

As carnes no Brasil são produzidas em larga escala. Através das modificações genéticas e inseminações artificiais, algumas raças de bovinos conseguem se reproduzir com mais facilidade, formando grandes rebanhos. Mas elas são também produzidas em um padrão que atende ao mercado internacional, sendo comercializadas para outros países em larga escala. Isso faz com que as carnes vermelhas tenham altas durante algumas épocas do ano, pesando bastante no bolso do consumidor.


Bebidas alcoólicas importadas

Os vinhos e as cervejas importadas são itens que chegam ao consumidor nos supermercados com grande alta de preços. Isso acontece por diversos motivos, mas principalmente pela política adotada pelo governo brasileiro de taxar estes produtos com muitos impostos por serem provenientes de outros países. O objetivo é  fortalecer o mercado interno, mas nem sempre é possível encontrar produtos com qualidade e especificações similares que sejam nacionais, por isso, muitos consumidores preferem gastar um pouco mais com os importados.


Produtos sazonais

A cultura brasileira ao longo dos tempos instituiu pratos típicos para certas épocas do ano, o que faz com que os ingredientes fiquem bem mais caros em determinadas datas. O bacalhau na época da Páscoa, por exemplo, tem altas de até 120% no preço, segundo pesquisas do Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC) de 2013. Frutas secas e castanhas no Natal também têm grande variação. Se você não quer gastar tanto assim nesta época, substitua as receitas típicas trocando os ingredientes.


Produtos de limpeza e higiene pessoal

Segundo uma pesquisa da Associação de Consumidores Proteste, a alta de preços variou 19% de 2012 a 2013, fazendo com que os produtos de limpeza e higiene subissem muito de preço. As indústrias farmacêutica, de higiene e limpeza tiveram problemas porque o mercado se expandiu, mas não foi acompanhado da contratação de um número satisfatório de profissionais qualificados. Logo, isso tem resultado direto no bolso do consumidor.


Agora que você já sabe quais são os produtos mais caros da lista de compras, não deixe de pesquisar ofertas em outros supermercados ou horti-frutis e experimentar marcas mais baratas. Pequenas mudanças auxiliam no orçamento doméstico, já que as compras no supermercado são donas de um terço das contas de casa.

Como você faz para driblar os altos preços no mercado? Deixe seu comentário!

Comentários

comentários

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *