Crianças no momento das compras... Por que você não deve cometer esse erro.

Mother and son shopping for toys

Mother and son shopping for toys

Quem tem filhos sabe que sair com crianças para fazer compras é sempre arriscado. Elas ficam admiradas com tanta oferta de produtos, cores e anúncios e acabam sendo influenciadas a pedir aos pais para comprar. É comum ouvir frases do tipo: “Pai, compra um picolé?” , “Olha mãe, eu quero aquela boneca!”. E não raro, os pais acabam cedendo às chantagens emocionais e choradeiras que normalmente ocorrem depois do “não, meu filho, hoje não”. Como ninguém gosta de passar vergonha em público, muitas vezes, a criançada acaba vencendo no grito e os pais, perdendo no bolso.

Diante desse cenário comum, apesar de ser socialmente importante para os pequenos, levar os filhos para as compras não é indicado. Isso pode fazer seu orçamento doméstico passar dos limites!

Abaixo, entenda os motivos para não levar as crianças para as compras.

 

O efeito psicológico da propaganda: “Eu quero”

Nem adianta titubear, se você que é adulto, tem discernimento e sabe que as propagandas existem para te induzir a comprar, que são feitas baseadas em estratégias de marketing e psicologia severas às quais é quase impossível resistir, imagine o que elas podem significar para uma criança? A maioria fica tão absorvida pelo efeito psicológico que os anúncios coloridos trazem que passam a acreditar que aquele determinado produto é essencial, e portanto, vão te pedir. até que você seja vencido pelo cansaço e satisfaça o desejo.

Essa reação dos adultos é prejudicial tanto para a educação do seu filho quanto para a construção dos valores dele em relação ao dinheiro. Se você não sabe dizer não, é melhor não levá-los às compras em nenhuma ocasião.

 

A pressa aumenta os gastos

Provavelmente, você vai estar preocupado em não dar chances para seu filho pedir alguma coisa, por isso acha que a solução é fazer as compras o mais rápido possível e sair do supermercado ou do shopping depressa. Acontece que essa agilidade toda não te dá tempo de pesquisar preços e marcas, de observar quais promoções realmente são boas. E o resultado é: a compra vai sair mais cara.

Existe muita diferença de preço entre produtos da mesma categoria, porém de marcas diferentes. Além disso, cada loja, ou mercado, organiza suas próprias promoções e isso sim você deve aproveitar. Também é importante saber que, se o item que você precisa está muito caro em um determinado local, você ainda pode procurar em outro. Mas é claro que isso vai ficar inviável com crianças a tiracolo, não acha?

 

O efeito positivo da educação financeira para crianças

Apesar de sabermos que deixar os filhos em casa para fazer as compras é o mais indicado, em parte das vezes não existe essa opção. É difícil ter com quem deixar as crianças e isso não deve se tornar um empecilho para as compras. Nesse caso, a dica é: vá ensinando aos poucos administração financeira e economia doméstica para eles.

Pode parecer uma tarefa impossível, afinal será que crianças poderiam acompanhar todo esse raciocínio matemático? A resposta é: sim. Não só acompanham como aprendem rápido. Mas é claro que todos os conceitos devem ser passados de forma simplificada e como se fosse uma brincadeira. Vamos a um exemplo fácil de aplicar:

Explique aos seus filhos que os adultos trabalham e em troca recebem dinheiro. Que esse dinheiro é uma moeda e que pode ser usado para comprar produtos, pagar passeios e viagens etc. Que a maioria das coisas que consumimos têm um preço, e como o salário de cada pessoa é limitado, os gastos também precisam ser. Assim, mostre para eles a sua lista de compras, e explique a diferença entre essencial e supérfluo (use aquela historinha da ilha deserta: se você precisasse ficar sozinho durante um mês em uma ilha deserta e pudesse levar apenas 20 coisas do mercado, quais seriam?). Deixe que eles reflitam e respondam, e dê a eles a chance de “conduzirem as compras” naquele dia. Será que eles conseguem economizar em relação ao mês anterior? Os desafios são extremamente motivadores para crianças, e estimulam o pensamento crítico.

 

Não deixe que o emocional domine sua rotina doméstica e desestabilize seu orçamento familiar, aprenda a dizer não quando for preciso e evite estresse e gastos desnecessários. Ao mesmo tempo, seja flexível e aprenda a conduzir cada situação da melhor maneira. E boa sorte nas próximas compras!

Você leva as crianças para fazer compras com você? Comente!

Comentários

comentários

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *