5 dicas para evitar gastos extras com a mudança de emprego

03A50541

03A50541

Poucas pessoas passam a vida inteira ganhando o mesmo salário ou tendo o mesmo emprego. A vida profissional está sujeita a alterações, de acordo com nossa vontade e necessidade na tentativa de evoluir na carreira escolhida, e essas alterações podem representar uma virada de 180 graus na sua vida.

Para que as transformações não tragam prejuízos financeiros, o ideal é reprogramar os seus hábitos e adaptar o seu orçamento. Pensando nisso, listamos algumas dicas para te ajudar a lidar com a mudança de emprego, sem que isso gere gastos e preocupações. Confira o que o GuiaBolso.com listou para você.

 

Mantenha os pés no chão mesmo se o seu salário subir

O aumento de salário automaticamente eleva o seu poder de compra e isso pode fazer com que você fique deslumbrado e perca o controle financeiro. É importante não cair nessa armadilha!

Mantenha os pés no chão e tente manter o seu padrão de vida, mesmo com o salário mais alto. No futuro, essa atitude madura pode te render o aumento do patrimônio, uma aposentadoria antecipada, o financiamento da educação dos seus filhos ou o seu negócio próprio.

 

Crie uma reserva de emergência

Ter conquistado um bom emprego não é garantia de que a sua vida financeira está resolvida. É importante ser otimista, mas realista também. Nem tudo depende apenas de você e muitas coisas podem acontecer no meio do caminho: imprevistos podem acontecer.

A boa notícia é que se você tiver um fundo de reserva, vai ficar fácil lidar com problemas inesperados sem ter gastos extras. Diante disso, o mais indicado é aproveitar o valor a mais no salário para ir montando uma poupança que ofereça mais tranquilidade e segurança para você e a sua família.

 

Tenha inteligência financeira durante o período de desemprego

Entre a mudança de um emprego para outro, muitos profissionais passam por um período de indefinição, caso não tenham uma nova contratação em vista. Nesse meio tempo, as contas não param e é preciso continuar arcando com os compromissos. Para não ter gastos extras com juros e multas decorrentes de atrasos, procure negociar a quitação dos débitos usando o seu acerto na firma antiga. Além disso, permaneça pagando os boletos em dia, usando o seguro desemprego para quitar essas dívidas.

Essa medida evita a necessidade de tomar outras mais drásticas, como por exemplo, recorrer a empréstimos. Outra atitude importante, caso sua profissão permita, é fazer trabalhos freelancers. Não se acomode! É melhor estar empregado do que passar um longo período recebendo o benefício do seguro desemprego. Isso faz toda diferença na sua aposentadoria!

 

Equilibre os seus objetivos com as suas necessidades

É claro que se você agora ganha mais tem todo o direito de oferecer recompensas pessoais a si mesmo e, quem sabe, realizar alguns sonhos antigos. Mas faça isso com equilíbrio e planejamento financeiro, sem jamais sobrepor os sonhos às suas reais necessidades.

Permita-se fazer um programa especial em um restaurante bacana uma vez por mês ao invés de toda semana. Programe a troca do seu carro, mas não deixe de pechinchar só porque você ganha bem. Reforme a sua casa, mas tente vender os itens antigos para arrecadar algum dinheiro.

 

Adapte-se

E se você passar a ganhar menos? Aí é hora de mudar os seus hábitos e ajustar o seu novo orçamento ao salário menor. Corte itens supérfluos, estabeleça prioridades, determine limites de gastos para áreas específicas (supermercado, combustível, lazer), procure uma atividade extra para ganhar um dinheiro a mais, tome cuidado com o cartão de crédito, comece a fazer programações criativas e econômicas e não deixe de ser feliz porque o seu salário diminuiu.

E então, ainda tem alguma dúvida? Compartilhe suas opiniões conosco através dos comentários…

 

Já conhece o novo GuiaBolso? Acesse GuiaBolso.com, seu controle financeiro + inteligente.

Comentários

comentários

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *