GuiaBolso: suas finanças organizadas em 2 minutos Começar.
 

O que é CDI?

cdi

Se você acompanha o nosso blog, já viu que já descrevemos como funcionam as aplicações em Letras de Crédito Imobiliário, as LCIs, e também já falamos sobre as Letras de Crédito do Agronegócio, as LCAs.

Em ambos os casos, explicamos que o rendimento dos títulos de LCI e LCA seguem uma porcentagem do Certificado de Depósito Interbancário, o CDI. No post de hoje, vamos explicar detalhadamente o que é o CDI, como ele afeta os seus investimentos e ainda algumas dicas para tirar o máximo proveito do CDI para as suas aplicações. Vamos lá?

O que são os CDIs

Os CDIs são títulos de emissão de operações financeiras entre instituições bancárias, ou seja, marcam quando um banco empresta dinheiro e outro recebe.

Essas operações, de curtíssimo prazo (costumam durar apenas um dia), ocorrem, por exemplo, quando uma instituição financeira está com dinheiro no caixa sem render e outro banco precisa de liquidez. A taxa do CDI são os juros que o banco que empresta cobra da instituição que recebe.

Dessa forma, diferente dos LCIs e LCAs, os CDIs não estão disponíveis para o investidor comum e são restritos às instituições do mercado financeiro. Entretanto, a taxa do CDI impacta diretamente na rentabilidade das aplicações em LCI e LCA em outros fundos de renda fixa.

Como o CDI influencia o seu investimento

Quando você investe em LCI e LCA pós-fixados, é a taxa do CDI que é utilizada para calcular a valorização do seu investimento. Ela serve como parâmetro para aplicações em renda fixa, pois serve como um termômetro do custo do dinheiro no setor privado.

Por exemplo, se você investiu em LCI e firmou um contrato pós-fixado com o banco de 90% do CDI, isso significa que o seu dinheiro irá render 90% dos juros do CDI no período determinado. Em resumo, quanto mais alto estiver a taxa do CDI, mais dinheiro você irá ganhar com suas aplicações atreladas ao CDI.

A CDI costuma estar próxima da Taxa Básica de Juros do Banco Central (Selic), mas cada uma varia independentemente da outra.

Dicas para tirar o máximo de aplicações baseadas no CDI

Se você quer investir em um fundo de renda fixa baseado no CDI, a principal dica é tentar negociar a maior porcentagem possível em relação ao CDI para a valorização do seu investimento. Compare aqui diversas aplicações, como Certificado de Depósito Bancário (CDB), LCI e LCA e as suas rentabilidades em relação ao CDI. Escolha a que for mais vantajosa para você.

E lembre-se de que algumas aplicações em fundo de renda fixa não estão isentas do Imposto de Renda. É esse o caso dos CDBs. Assim, o ideal é buscar investimentos com vencimento no maior prazo possível. Quanto maior for o período para resgate, menor será a incidência do IR. Investimentos em LCI e LCA são isentos de IR.

Fora isso, você pode utilizar o CDI como parâmetro para o desempenho de outros investimentos que não os de renda fixa. Se a sua aplicação se valorizar menos que o CDI em um mesmo período, isso significa que o investimento não foi tão vantajoso.

 

Comente!

comentários

 
 

vicente garcia comentou:

Fiz uma aplicaçao em LCI e foi um otimo investimento. Mais invista em bancos pequenos que paguem acima de 100% DO LCI . RENDE MUITO MAIS QUE OS GRANDES BANCOS.

25/05/2016, 10:31

 

Baixe agora o aplicativo de
controle financeiro do GuiaBolso!

Baixe na AppStore Baixe na Google Play