O que é CDI?

cdi

Você também pode ouvir este conteúdo:

Se você acompanha o nosso blog, já viu que já descrevemos como funcionam as aplicações em Letras de Crédito Imobiliário, as LCIs, e também já falamos sobre as Letras de Crédito do Agronegócio, as LCAs.

Em ambos os casos, explicamos que o rendimento dos títulos de LCI e LCA seguem uma porcentagem do Certificado de Depósito Interbancário, o CDI. No post de hoje, vamos explicar detalhadamente o que é o CDI, como ele afeta os seus investimentos e ainda algumas dicas para tirar o máximo proveito do CDI para as suas aplicações. Vamos lá?

O que são os CDIs

Os CDIs são títulos de emissão de operações financeiras entre instituições bancárias, ou seja, marcam quando um banco empresta dinheiro e outro recebe.

Essas operações, de curtíssimo prazo (costumam durar apenas um dia), ocorrem, por exemplo, quando uma instituição financeira está com dinheiro no caixa sem render e outro banco precisa de liquidez. A taxa do CDI são os juros que o banco que empresta cobra da instituição que recebe.

Dessa forma, diferente dos LCIs e LCAs, os CDIs não estão disponíveis para o investidor comum e são restritos às instituições do mercado financeiro. Entretanto, a taxa do CDI impacta diretamente na rentabilidade das aplicações em LCI, LCA e em outros fundos de renda fixa.

Como o CDI influencia o seu investimento

Quando você investe em LCI e LCA pós-fixados, é a taxa do CDI que é utilizada para calcular a valorização do seu investimento. Ela é um parâmetro para aplicações em renda fixa, pois serve como um termômetro do custo do dinheiro no setor privado.

Por exemplo, se você investiu em LCI e firmou um contrato pós-fixado com o banco de 90% do CDI, isso significa que o seu dinheiro irá render 90% dos juros do CDI no período determinado. Em resumo, quanto mais alto estiver a taxa do CDI, mais dinheiro você irá ganhar com suas aplicações atreladas ao CDI.

A CDI costuma estar próxima da Taxa Básica de Juros do Banco Central (Selic), mas cada uma varia independentemente da outra.

Dicas para tirar o máximo de aplicações baseadas no CDI

Se você quer investir em um fundo de renda fixa baseado no CDI, a principal dica é tentar negociar a maior porcentagem possível em relação ao CDI para a valorização do seu investimento. Compare aqui diversas aplicações, como Certificado de Depósito Bancário (CDB), LCI e LCA e as suas rentabilidades em relação ao CDI. Escolha a que for mais vantajosa para você.

E lembre-se de que algumas aplicações em fundo de renda fixa não estão isentas do Imposto de Renda. É esse o caso dos CDBs. Assim, o ideal é buscar investimentos com vencimento no maior prazo possível. Quanto maior for o período para resgate, menor será a incidência do IR. Investimentos em LCI e LCA são isentos de IR.

Fora isso, você pode utilizar o CDI como parâmetro para o desempenho de outros investimentos que não os de renda fixa. Se a sua aplicação se valorizar menos que o CDI em um mesmo período, isso significa que o investimento não foi tão vantajoso.

Comentários

comentários

One Comment

  1. Fiz uma aplicaçao em LCI e foi um otimo investimento. Mais invista em bancos pequenos que paguem acima de 100% DO LCI . RENDE MUITO MAIS QUE OS GRANDES BANCOS.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *