4 razões para preferir outros investimentos e não a poupança em 2016

poupança

banner-GB

poupançaSe você mora no Brasil, já deve ter notado que os preços de produtos e serviços não param de subir. É só ir ao supermercado ou pagar as contas da casa para perceber que a inflação não está dando trégua ultimamente.

Por causa disso, a conta poupança, que já não tinha um rendimento alto, ficou ainda mais prejudicada. Ela ainda rende, porém está abaixo do percentual da inflação. Com isso, o poder aquisitivo fica completamente prejudicado e qualquer quantia colocada na poupança hoje terá cada vez menos poder de compra com o passar do tempo.

Mas não se preocupe! O post de hoje vai te mostrar algumas alternativas para que você não saia perdendo e explicar direitinho por que a poupança não é uma boa escolha para 2016. Acompanhe!

1. Um olho na conta poupança, outro na inflação

A dica é simples: sempre que o percentual da inflação estiver mais alto que o percentual da poupança, seu dinheiro aplicado em conta poupança vai passar a valer menos com o tempo. Por isso, com a inflação exagerada — como neste momento — busque alternativas que apresentem um rendimento melhor.

2. Tesouro direto é uma boa alternativa

O investimento em títulos públicos através do tesouro direto é uma opção de fácil acesso para qualquer pessoa. Se você não quiser correr o risco de obter rendimentos abaixo da inflação, existem alternativas. Alguns títulos públicos são indexados ao IPCA — ou seja, ao índice de inflação —, o que quer dizer que eles sempre vão pagar a você pelo menos o valor da inflação.

Outras vantagens são:

• Risco baixo: por ser uma aplicação garantida pelo Tesouro Nacional, possui um risco extremamente baixo. Isso porque o governo nunca deixará de pagar a si mesmo.

• Baixo investimento inicial: você pode começar com apenas R$ 30.

• Alta rentabilidade: os títulos do tesouro podem render muito mais que a poupança e que a maioria das aplicações de renda fixa.

3. CDB, LCI e LCA

Esses são investimentos que podem ser contratados diretamente na grande maioria dos bancos e possuem uma ótima vantagem: são isentos de imposto de renda.

O ponto contra, infelizmente, é que os bancos cobram taxas de administração. Essas taxas são descontadas do valor total aplicado, e não apenas dos juros. Isso faz com que esse tipo de aplicação não seja vantajoso para pequenos investimentos.

Se você tiver algumas dezenas de milhares para investir — como, por exemplo, R$ 30 mil —, essas aplicações podem ser bastante interessantes. Nesse caso, os juros gerados serão maiores que a taxa de administração.

4. Conte com a ajuda dos aplicativos de controle financeiro

Algumas pessoas acabam optando pela conta poupança simplesmente para não deixar o dinheiro na conta-corrente. Isso até faz sentido, já que evita gastos não previstos. Por outro lado, existem formas mais eficientes de controlar a entrada e saída de dinheiro, bem como concentrar os dados de investimentos e contas a pagar.

Já existem no mercado aplicativos em que todas as suas despesas são divididas em categorias e você pode observar claramente para onde o seu dinheiro está indo. Além disso, uma das grandes vantagens é a facilidade de uso.

Viu só? A conta poupança não é a única opção para controlar gastos e fazer investimentos. Por mais que a época de crise pareça dificultar as coisas para quem está querendo investir, sempre existem alternativas que valem a pena. A peça chave nessas horas é a informação!

E então, como você quer investir em 2016? Conte sobre seus planos financeiros nos comentários!

banner-GB-2

Leia também:

– Compare 4 opções de empréstimo pessoal online
 As 4 melhores planilhas de gastos pessoais para o seu dinheiro
 50 dicas para aprender como economizar dinheiro
 Planilha de gastos no Excel ou controle financeiro online?
 Planilha de gastos mensais: como fazer?

Comentários

comentários

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *