Fuja das dívidas: 6 hábitos que prejudicam a saúde do seu bolso

33915-fuja-das-dividas-x-habitos-que-prejudicam-a-saude-do-seu-bolso

620x100-gradiente

33915-fuja-das-dividas-x-habitos-que-prejudicam-a-saude-do-seu-bolsoSe reunirmos um determinado número de pessoas em um local e perguntarmos, neste grupo, se há alguém que não está ou nunca esteve endividado, provavelmente poucas pessoas responderão de maneira positiva, sobretudo em tempos de recessão econômica, em que houve um aumento no número de brasileiros endividados.

Geralmente, costumamos “aceitar” esta condição quando acontece conosco, mas, no fundo, o que mais queremos é deitar a cabeça no travesseiro sabendo que não temos nenhuma dívida pendente. Às vezes parece uma realidade distante, mas a verdade é que há como reequilibrar as finanças e fazer com as dívidas não façam mais parte do nosso cotidiano, principalmente quando nos livramos de hábitos que nos prejudicam nesse âmbito. Quer saber que costumes nos mantém endividados para livrar-se deles? Siga em frente!

1. Não ter planejamento financeiro

Muitas pessoas ainda não lidam seriamente com assuntos voltados às suas finanças, não se planejam e não têm o hábito de utilizar planilhas e demais recursos que ajudem nesta função. Consequentemente, não controlam as finanças, criando um quadro bastante favorável ao endividamento. E o planejamento deve incluir todos os gastos, sem exceção.

2. Não adotar listas

Da mesma forma que não temos o costume de nos planejarmos financeiramente, não costumamos elaborar listas e utilizá-las na hora das compras, seja no supermercado, no shopping, na feira, na loja de materiais de construção etc. Isso faz com que compremos o que não é necessário, muitas vezes parcelando em condições de juros altos.

3. Não pesquisar antes de comprar

Em relação às compras feitas pela internet, algo que facilitou muito nossas vidas, mesmo com a ajuda que os sites de comparação de preços nos oferecem, não nos habituamos, ainda, a comparar valores antes de adquirirmos algo, o que pode fazer com que economizemos boas quantias em dinheiro.

Isso é válido até na hora de pegar um empréstimo. Você sempre deve comparar a taxa de juros cobrada pelas instituições. Você pode fazer isso no comparador de crédito do GuiaBolso, que traz ofertas com baixa taxa de juros de diversas instituições, como Just, Geru, Lendico, entre outras.

4. Não valorizar pequenos gastos

Tomar aqueles três cafezinhos a R$ 4 cada, todos os dias, ou de segunda a sexta-feira, quando estamos trabalhando, e ignorar esses gastos, pode contribuir para o endividamento. À primeira vista gastos pequenos pode parecer inofensivos, mas quando somados pesam, sim, no bolso.

5. Ignorar as condições dos parcelamentos

Quando analisamos o valor das parcelas da compra de algum produto, como um notebook novo, por exemplo, tendemos a nos enganar e deixar de prestar atenção no valor total, que pode ser muito menor se pago à vista. E dívidas de cartão de crédito são das mais comuns entre os brasileiros, ou seja, ainda temos dificuldades em usufruir corretamente deste recurso.

6. Agir impulsivamente

É raro encontramos alguém, seja parente, amigo ou colega de trabalho, que planeja suas compras e, principalmente, reflete antes de comprar. E continuar agindo de forma impulsiva, bem como focar somente em compras, ignorando atividades gratuitas e prazerosas, torna-se um círculo vicioso sem percebermos.

O abandono e a transformação de velhos hábitos nos auxiliam a mantermos a saúde do nosso bolso em dia, o que requer foco e dedicação.  Mas a leveza de não ter dívidas vale o esforço.

Se identificou com algum desses hábitos? Nos deixe um comentário!

620x100-foto

Leia também:

– Compare 6 opções de empréstimo pessoal online
 As 4 melhores planilhas de gastos pessoais para o seu dinheiro
 Planilha de gastos no Excel ou controle financeiro online?
 Planilha de gastos mensais: como fazer?

Comentários

comentários

2 Comments

  1. Só me indetifico com o 1e o 2 os outros faço tudo preciso me organizar

  2. Me identifiquei com todos , mas estou mudando minha vida finaceira

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *