Saiba como montar uma planilha de gastos pessoais

Dad and his little kid watching something on a laptop.

banner-mktplacedireto-2

Dad and his little kid watching something on a laptop.

Uma planilha de gastos pessoais é uma das melhores estratégias para manter o controle da renda mensal. Este hábito é essencial para conseguir fugir do endividamento, fazer projetos e economizar dinheiro. Porém, muitas pessoas ainda não sabem bem como fazer esse acompanhamento de maneira mais organizada.

Pensando nisso, resolvemos criar esse post e explicar como montar uma planilha de gastos pessoais. Confira!

Por que é importante manter uma planilha de gastos pessoais?

Quando você começa a registrar tudo o que faz com sua renda, consegue visualizar melhor como estão sendo os gastos. Assim, é possível saber qual fatia vai para gastos com saúde, combustível, lazer, alimentação, entre outras coisas.

Com isso, é possível saber com mais precisão quais deles absorvem a maior parte do dinheiro, quais são supérfluos e quais cortes podem ser feitos, sem prejudicar a sua qualidade de vida.

Afinal, como ela pode ser montada?

Criar uma planilha de gastos pessoais é uma tarefa relativamente simples. Porém, é necessário ter o cuidado de registrar algumas informações básicas, que ajudam a fazer o acompanhamento. Confira algumas delas:

Separação de planilhas mensais

Primeiramente, o ideal é utilizar planilhas diferentes para cada mês do ano. Assim, é mais fácil acompanhar os gastos e realizar projeções com as receitas de acordo com cada período. Para não utilizar muitos arquivos de uma só vez, vale a pena utilizar as abas do Excel e nomeá-las com os meses.

Informações sobre a renda total mensal

Agora, você pode usar as primeiras linhas da planilha para listar quais são suas fontes de renda e os valores mensais. Se elas forem variáveis, é preciso lembrar de alterar no mês seguinte, com o valor recebido.

Ou então, para deixar ainda mais organizado, pode-se elaborar médias — o que permite planejar o ano todo, como no caso de planejar uma viagem, por exemplo.

Feito isso, basta criar um outro campo com a soma. Se a renda for de fonte única, basta apenas inserir essa informação no arquivo.

Relação de todas as despesas

Depois, logo abaixo, é hora de fazer uma lista com todas as despesas que você mantém. Para conseguir organizar melhor, vale a pena separá-las por grupos, como, por exemplo: alimentação (supermercado, restaurante, lanche), saúde (convênio médico e odontológico) e gastos pessoais (academia, produtos de higiene pessoal, salão e outros).

Essa é a parte mais trabalhosa da planilha, mas é assim que se consegue diferenciar os gastos essenciais dos demais. Depois que tudo for feito, lá embaixo, crie um campo “total” e faça a soma de todos os gastos que foram relacionados nas linhas.

Definição de metas de economia

Em um espaço à parte na planilha, crie um campo para registrar qual é a sua meta de economia. Mesmo que você não tenha a criação de uma poupança como objetivo, vale a pena criar uma reserva de emergência, que será bem útil quando os imprevistos ocorrerem.

Além disso, nelas podem ser incluídos os planejamentos futuros — trocar de carro, viajar, ou comprar uma casa, por exemplo — e o prazo em que se espera que eles sejam concretizados. Dessa forma, torna-se possível dimensionar o valor mensal necessário para alcançá-los dentro do prazo.

Campo de informação para resultado final

O resultado final nada mais é do que a soma de todas as despesas e o total das metas de economia, que será subtraída do valor da receita mensal. Se o resultado for positivo, quer dizer que você consegue manter seu padrão, de acordo com o que recebe e ainda se planejar.

Por outro lado, se o resultado for negativo, é um sinal de que alguns gastos precisam ser diminuídos, ou cortados. Caso contrário, corre-se o risco de não conseguir honrar com os compromissos e cair no endividamento.

Como você pode ver, a planilha de gastos pessoais é fundamental para quem deseja manter uma organização financeira e começar a ter mais disciplina na hora de gerenciar o orçamento mensal.

Agora, leitor, aproveite os comentários e nos conte: o que achou desse artigo? Suas dúvidas foram esclarecidas? Comente e participe da conversa!

banner-mktplacedireto-1

Leia também:

– Compare 5 opções de empréstimo pessoal online
 As 4 melhores planilhas de gastos pessoais para o seu dinheiro
 Planilha de gastos no Excel ou controle financeiro online?
 Planilha de gastos mensais: como fazer?

Comentários

comentários

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *