GuiaBolso: suas finanças organizadas em 2 minutos Começar.
 

Como evitar prejuízos com as novas regras do cartão de crédito?

620x100-gradiente
Está sabendo que as novas regras do cartão de crédito já entraram em vigor, certo? A partir de agora, os usuários devem parcelar as dívidas no cartão depois de 30 dias. No entanto, se você ainda não tem certeza sobre o que mudou na prática, este texto é para você!

Nele, você encontrará os principais pontos sobre a mudança no uso do crédito rotativo e vai entender como evitar prejuízos. Continue lendo e saiba tudo sobre o assunto!

 

Leia também:

– Compare 5 opções de empréstimo pessoal online
 As 4 melhores planilhas de gastos pessoais para o seu dinheiro
 Planilha de gastos no Excel ou controle financeiro online?
 Planilha de gastos mensais: como fazer?

Quais são as novas regras do cartão de crédito 2017?

Você já deve ter reparado que a fatura do seu cartão vem com dois valores:

– o total, com tudo que gastou;

– o mínimo, que é 15% do total.

Até o começo deste ano, você podia pagar o mínimo sempre que quisesse. A diferença passava, então, para a fatura seguinte, acrescida de juros — esse é o chamado crédito rotativo.

Isso, porém, acabou. Novas regras foram definidas pelo Conselho Monetário Nacional (CMN) do Banco Central em janeiro último e começaram a valer no dia 3 de abril. Elas foram criadas para combater a inadimplência e diminuir os juros. A principal mudança é que agora há um limite de um mês para o crédito rotativo.

Na prática, funciona assim: imagine que sua fatura veio no valor de R$ 1.000 e você pagou o mínimo, R$ 150. Sobre os R$ 850 — a diferença entre o total e o mínimo — foram acrescidos R$ 102 de juros (estamos usando como exemplo uma taxa de 12%, ainda bastante comum nesse tipo de operação).

Na próxima fatura, você não poderá pagar o mínimo sobre esses R$ 952. As duas únicas opções para esse valor serão pagar o total ou parcelar a fatura.

Como evitar prejuízos com a dívida do cartão?

Nas regras antigas, muita gente corria o risco de entrar no efeito “bola de neve”: a pessoa sempre pagava o mínimo, e os altos juros tornavam a dívida impossível de pagar. Com as novas regras e os juros mais baixos no crédito parcelado, a ideia é ter uma dívida menor e mais acessível.

Porém, é preciso atenção: os juros do parcelamento são menores que os do crédito rotativo, mas ainda assim são muito altos. Além disso, os gastos descontrolados, somados às parcelas de faturas anteriores, podem comprometer seu orçamento.

Veja algumas dicas para evitar prejuízos!

Pague o valor total sempre que possível

O melhor jeito para evitar o endividamento continua sendo o mesmo de sempre: pague o valor total sempre que for possível. Para isso, procure controlar seus gastos e prefira o pagamento à vista, com dinheiro ou cartão de débito. Um aplicativo pode ajudar você a organizar suas despesas.

Quite a dívida logo no mês seguinte

Se não foi possível pagar o valor total, evite ao extremo novos gastos no cartão de crédito e tente quitar a dívida no mês seguinte.

Apesar da alta taxa do rotativo, em períodos curtos o valor total tende a ser menor do que a soma das prestações do parcelamento. Assim, você não perde tanto dinheiro.

Veja se um empréstimo não é mais barato que o parcelamento

Se, mesmo controlando os gastos, você não tiver dinheiro para pagar o total da fatura no mês seguinte, analise com calma as opções.

A administradora do seu cartão oferecerá um parcelamento na própria fatura. Antes de aceitá-lo, consulte taxas e prazos para fazer um empréstimo pessoal e quitar a dívida.

Hoje, é possível encontrar empresas que oferecem crédito com juros menores e fazem todo o processo pela internet, sem precisar sair de casa, de forma prática e rápida.

Agora você já conhece como funcionam as novas regras do cartão de crédito 2017! Quer ficar sempre por dentro dos assuntos financeiros? Assine nossa newsletter e receba nossos posts em seu e-mail.

620x100-gradiente

Comente!

comentários

 
 

angela maria almeida costa comentou:

como faco pra conseguir o emprestimo..

14/06/2017, 07:30

    Guia Bolso comentou:

    Oi, Angela, como vai?
    Você pode acessar nosso site e seguir o passo a passo para ver se temos uma oferta para você. Veja só:
    https://www.guiabolso.com.br/emprestimo/
    abs,

    15/06/2017, 10:38

Fabiana rosa da silva equey comentou:

Nunca paguei o minimo da minha fatura mas uns meses atrás estava pagando um absurdo de juros rotativos !
Alguma orientação?

16/06/2017, 18:49

    Guia Bolso comentou:

    Olá, Fabiana!
    É estranho que isso aconteça, você só paga juros no cartão se deixar de pagar toda a fatura. Talvez você deva prestar atenção porque, em geral, o valor mínimo da fatura já vem calculado e identificado na fatura. Pode ser que você tenha se confundido e entendido que o mínimo era a fatura toda.

    Agora, se estiver certa de que paga todos os meses a fatura inteira e está sendo cobrada mesmo assim, sugiro que você procure o seu banco para apresentar esse problema.

    21/06/2017, 19:56

 

Baixe agora o aplicativo de
controle financeiro do GuiaBolso!

Baixe na AppStore Baixe na Google Play