GuiaBolso: suas finanças organizadas em 2 minutos Começar.
 

Existe uma aplicação financeira mais segura?

banner-mktplacedireto-2
Você conseguiu guardar um dinheiro nos últimos meses e, agora, quer ser um investidor? Parabéns, esse é o primeiro passo para alcançar sua independência financeira! Porém, é natural que você não queira se arriscar e prefira uma aplicação mais segura.

Existem várias opções em que seu dinheiro pode render mais que na caderneta de poupança, com riscos iguais a ela ou até mesmo menores.

No post de hoje, vamos mostrar algumas delas para você. Acompanhe!

Leia também:

– Compare 5 opções de empréstimo pessoal online
 As 4 melhores planilhas de gastos pessoais para o seu dinheiro
 Planilha de gastos no Excel ou controle financeiro online?
 Planilha de gastos mensais: como fazer?

1. Tesouro Selic

Tesouro Direto é o programa de venda de títulos da dívida pública diretamente para investidores. Ao comprar um título, você empresta dinheiro para o governo, e ele se compromete a pagar o valor tomado, com acréscimo de juros.

A compra desses títulos é considerada um investimento seguro, pois o governo vem honrando seus compromissos. Mesmo em condições extremas, ele pode cobrar mais impostos ou até mesmo imprimir dinheiro para pagar seus credores.

Para quem procura um investimento seguro, a melhor opção entre os títulos oferecidos é o Tesouro Selic.

Ele tem seu valor corrigido diariamente pela taxa básica de juros e sempre terá rendimento positivo. Investindo nele, você nunca perderá dinheiro.

Para aplicar no Tesouro Direto, você deve abrir conta em uma corretora de valores, que pode ser uma instituição independente ou ligada ao seu banco. Fique atento à cobrança de taxa de administração, que pode ser de até 2% sobre o valor investido.

A quantia mínima para investir é acessível: você pode comprar 1% do título, desde que o valor da operação seja de no mínimo R$ 30.

Um ponto negativo é a cobrança de impostos sobre o rendimento:

  • IOF, que varia entre 96% e 0% para resgates feitos em menos de 30 dias;
  • IR, que varia entre 22,5%, para resgates feitos em menos de 180 dias, e 15%, para resgate feitos depois de 721 dias.

2. CDB

Certificado de Depósito Bancário é um título privado de crédito. Ao comprá-lo, você está emprestando para o banco.

O CDB tem a segurança do Fundo Garantidor de Créditos (FGC). Caso o banco em que você aplicou seu dinheiro quebre, o FGC cobre investimentos feitos até o valor de R$ 250 mil para cada cliente. Essa é, inclusive, a mesma garantia da caderneta de poupança.

Bancos menores também contam com essa proteção e costumam oferecer rentabilidades melhores que as dos bancos grandes. A cobrança de impostos é idêntica à do Tesouro Direto.

3. LCI e LCA

Letra de Crédito Imobiliário e a Letra de Crédito do Agronegócio são títulos de crédito. Você empresta seu dinheiro para um banco oferecer financiamento especificamente para esses fins.

Eles operam de maneira bem parecida com o CDB, contando inclusive com a mesma cobertura do FGC, mas costumam exigir investimentos iniciais maiores.

Por outro lado, não há cobrança de impostos, o que pode significar um rendimento líquido maior.

4. Fundos DI ou de renda fixa

Outra opção para quem quer investir com segurança são os fundos de investimento conservadores, do tipo DI ou renda fixa.

Neles, um gestor profissional fica responsável por comprar os ativos financeiros com o dinheiro que você aplicou.

Fundos de investimento não contam com a cobertura do FGC. Por outro lado, cada fundo tem um CNPJ próprio, e seu patrimônio fica “separado” do dinheiro do banco que administra o fundo. Portanto, mesmo que a instituição financeira responsável pela gestão quebre, seu investimento não será afetado.

A grande vantagem dos fundos de investimento é a facilidade: é possível aplicar quantias baixas, de modo simples, sem ter que se preocupar com a escolha dos títulos e com a burocracia.

Por outro lado, os fundos exigem taxa de administração; se ela for muito alta, pode comprometer a rentabilidade. A cobrança de impostos também é um pouco diferente, com o IR sendo debitado semestralmente, e não apenas no resgate.

E aí, gostou das dicas para encontrar a aplicação mais segura para investir? Já usa alguma das opções que apresentamos aqui? Deixe um comentário e compartilhe sua experiência!

banner-mktplacedireto-2

Comente!

comentários

 
 

 

Baixe agora o aplicativo de
controle financeiro do GuiaBolso!

Baixe na AppStore Baixe na Google Play