GuiaBolso: suas finanças organizadas em 2 minutos Começar.
 

Menor taxa de juros em empréstimo: como analisar e escolher!

620x100-gradiente
Você quer contratar um empréstimo e está procurando a menor taxa de juros? É preciso entender bem o que deve ser analisado para se chegar à melhor opção antes de aceitar qualquer oferta.

Sabendo disso, criamos este artigo com a proposta de mostrar quais itens são relevantes para que você encontre a menor taxa de juros para seu empréstimo.

Acompanhe as nossas dicas!

1. Modalidades de empréstimo

A escolha da modalidade correta é fundamental para que se possa obter a menor taxa de juros, devendo ser o primeiro item a ser definido.

empréstimo pessoal (seja consignado ou não) é uma boa opção, mas existem variadas linhas voltadas para fins específicos, como é o caso do crédito para compra de veículos.

Então, a ordem é pesquisar bem para encontrar a modalidade adequada para você!

Leia também:

– Compare 5 opções de empréstimo pessoal online
 As 4 melhores planilhas de gastos pessoais para o seu dinheiro
 Planilha de gastos no Excel ou controle financeiro online?
 Planilha de gastos mensais: como fazer?

2. Garantias

Outro fator primordial para encontrar a menor taxa de juros é procurar modalidades com um grau de segurança maior para a instituição que fornecerá o crédito.

A garantia é um dos pontos avaliados pelos bancos para precificar seus produtos: quanto mais alta, menores os juros.

É por isso que os financiamentos tendem a ser mais baratos que os empréstimos.

Também é possível encontrar opções como o empréstimo pessoal consignado. Como as parcelas são descontadas diretamente na folha de pagamento, a garantia para os bancos é maior. Não é à toa, portanto, que a linha de crédito é uma das mais acessíveis.

O consignado não está disponível para todos os públicos. É voltado para:

  • aposentados e pensionistas (neste caso, com juros ainda menores);
  • servidores públicos;
  • empregados de empresas privadas que firmam convênios com os bancos (o que, normalmente, só ocorre com as de maior porte).

3. Relacionamento com instituições financeiras

Muitos bancos oferecem, dentre outras vantagens, descontos na taxa de juros para clientes com melhor relacionamento.

Podem influenciar no nível de relacionamento aspectos como a idade da conta e a existência de investimentos ou produtos contratados com a instituição. Outro fator determinante é o histórico de pagamento de empréstimos anteriores.

Mesmo com o desconto oferecido pelo seu banco, vale a pena ficar atento e comparar as opções disponíveis no mercado.

4. Salário e portabilidade de crédito

Quem recebe salário por uma determinada instituição financeira conta com mais vantagens na hora de contratar um empréstimo com ela.

Aliás, desde que a Livre Opção Bancária se tornou lei, permitindo aos servidores públicos escolherem onde receber seus pagamentos, as taxas de juros mais baixas têm funcionado como um dos principais atrativos para que correntistas migrem de um banco para outro.

Para quem já possui um empréstimo, a portabilidade de crédito possui um funcionamento semelhante e pode ser interessante.

Trata-se da possibilidade de transferir, por iniciativa do cliente, um empréstimo (ou outra operação de crédito) de um banco para outro. Com isso, é provável conseguir uma taxa de juros menor, negociando diretamente com a instituição de destino.

5. Instituições com menor taxa de juros

Seja entre as instituições financeiras mais tradicionais ou aquelas mais recentes, como as fintechs, sempre existe a chance de conseguir uma taxa de juros menor por meio da pesquisa.

No crédito online, fica mais fácil comparar as taxas porque o processo é mais ágil. Mas olhe com calma, porque nem todas as companhias do segmento trabalham com o mesmo nível de juros.

O mesmo vale para os bancos. Até pouco tempo, era possível afirmar que os bancos públicos, como a Caixa Econômica Federal e o Banco do Brasil (embora o BB seja, na verdade, de economia mista), ofereciam taxas de juros menores.

Tais instituições adotavam uma política de redução de juros dentro de uma estratégia do governo para aquecer o mercado.

Atualmente, a situação já não é a mesma. É possível encontrar taxas de juros tão acessíveis ou até menores nos bancos privados. Portanto, antes de solicitar um empréstimo, pesquise bastante até encontrar a melhor opção.

Se você observar os fatores que comentamos neste artigo, será capaz de encontrar a menor taxa de juros e fazer o melhor negócio.

Não se esqueça, contudo, de avaliar o CET (Custo Efetivo Total) da operação, pois há outros aspectos que influenciam no custo do empréstimo.

Agora é com você: mãos à obra! Gostou do artigo? Deixe um comentário com as suas considerações!

620x100-gradiente

Comente!

comentários

 
 

Analucia Alves doimo comentou:

Tenho dividas no cartao de Crédito e Cheque especial gostaria de um empréstimo para pagaras dívidas obrigada por enquanto

19/07/2017, 14:47

Luiz Antônio Tavares telles comentou:

Estou negativado, teria uma financeira que fornecesse empréstimo para esse caso.

19/07/2017, 18:09

    Guia Bolso comentou:

    Oi, Luiz!
    Algumas empresas são especializadas em empréstimos para negativados. Mas, aqui no GuiaBolso, nós indicamos que você tente renegociar a sua dívida antes de partir para um empréstimo desse tipo. Os juros do crédito para negativado podem ser altos demais e mais atrapalhar do que ajudar. Procure a instituição financeira onde está a sua dívida e informe que deseja negociar o pagamento.
    Abração e boa sorte!

    20/07/2017, 12:32

gabriel leite comentou:

não seria mais facil estipular uma renda para as pessoas que vão conseguir o emprestimo do que fazer elas perde tempo so para dizer que vcs não tem um emprestimo para min

19/07/2017, 19:14

 

Baixe agora o aplicativo de
controle financeiro do GuiaBolso!

Baixe na AppStore Baixe na Google Play