GuiaBolso: suas finanças organizadas em 2 minutos Começar.
 

CDB ou LCA: como decidir entre dois investimentos?

banner-mktplacedireto-2

Por Toro Radar

Diante de tantas opções de aplicação que o mercado oferece, é comum que o investidor tenha dúvidas sobre onde aplicar seu capital. Uma comparação muito comum ocorre entre o Certificado de Depósito Bancário (ou simplesmente CDB) e as Letras de Crédito do Agronegócio (LCA).

O motivo tem a ver especialmente com a tributação. Como as LCAs são isentas de Imposto de Renda para pessoas físicas, existe uma ideia de que elas sempre vão valer mais a pena do que o CDB. No entanto, isso nem sempre é verdade.

Vamos fazer uma comparação entre estes dois tipos de investimento para te ajudar a entender melhor essa relação. Mas antes, é importante entender como cada um deles funciona separadamente.

Como funciona o CDB

O CDB é um título de renda fixa comercializado por bancos. Em resumo, funciona assim: os bancos pegam dinheiro emprestado com pessoas para financiar suas atividades e, em troca, devolvem o valor corrigido depois de um certo período.

Sobre o rendimento do CDB, é importante saber que ele pode seguir regras diferentes de acordo com o emissor que o oferece, podendo ser prefixado, pós-fixado ou híbrido.

A boa notícia é que não são apenas os grandes bancos que oferecem estes títulos. Na verdade, bancos menores podem ter rentabilidades até mais interessantes, já que precisam se esforçar um pouco mais para atrair investidores. O risco, por outro lado, costuma ser maior em bancos menores, pois o perigo do CDB é justamente a instituição falir e não conseguir pagar o dinheiro do investidor de volta.

Mas uma informação importante é que este tipo de investimento é muito seguro. Isso porque é assegurado pelo Fundo Garantidor de Crédito (FGC). O que significa que, mesmo que a instituição em que você investiu dinheiro venha a falir, o FGC pode te ressarcir até R$ 250 mil por instituição e por CPF.

Dessa forma, você tem mais segurança na hora de escolher instituições menos conhecidas para investir, basta se certificar de que ela seja assegurada pelo FGC.

Como funciona a LCA

As LCAs também são títulos de renda fixa comercializadas por bancos e instituições financeiras. O intuito de emitir estes títulos é financiar e fomentar as atividades do agronegócio no país.

Ou seja, o dinheiro que você empresta ao banco, quando compra títulos de LCA, servirá para que ele conceda crédito para financiar atividades do setor agrícola e pecuário. Dessa forma, mesmo que indiretamente, você poderá ajudar uma fazenda de morangos no Rio Grande do Sul a crescer, por exemplo.

O funcionamento é bem parecido com outras modalidades de renda fixa. Os bancos e instituições financeiras emitem títulos de LCA e vendem aos investidores. Depois de um determinado período, a instituição recompra o título e paga ao investidor o valor que ele aplicou inicialmente, somado a uma taxa de juros.

O que atrai o interesse de muitas pessoas pela LCA, além da segurança do FGC, é a tributação. As Letras de Crédito do Agronegócio são isentas de Imposto de Renda para pessoas físicas.

CDB x LCA

Agora que você já aprendeu mais sobre o funcionamento de cada um dos investimentos, é hora de parar e analisar: em qual dos dois investir?

O fato de não pagar Imposto de Renda nas LCAs pode fazer com que o investidor decida de cara por aplicar nesta modalidade e deixe o CDB de lado. Porém, esta nem sempre será a melhor opção.

É possível encontrar CDBs com taxas muito melhores que LCAs, capazes de superar os ganhos das Letras de Crédito do Agronegócio, mesmo com o desconto do Imposto de Renda. Por isso, não se iluda. A isenção do IR por si só não pode ser o único parâmetro a ser avaliado.

Suponhamos que um investidor possui R$ 10 mil e não sabe se escolhe um CDB a 109% do CDI ou uma LCA a 89% do CDI. A princípio a LCA parece render menos, mas e com o desconto do Imposto de Renda? Qual dos dois irá gerar maiores ganhos?

Vamos fazer uma conta rápida e entender quais seriam os lucros ao fim de um determinado prazo. Vale lembrar que os dados abaixo são referentes à taxa do CDI em 22 de setembro de 2017 e, portanto, podem mudar com o passar dos dias.

Caso 1: CDB

Aplicando R$ 10 mil em um CDB a 109% do CDI para o prazo de um ano, a rentabilidade seria de 8,87% ao ano. Dessa forma, o valor bruto no fim de um ano será de R$ 10.887,26. Com desconto de IR, que neste caso é de 17,5%, por ser um prazo entre 361 a 720 dias, o total ao final do prazo seria R$ 10.731,99.

Resumo: O investidor aplicou R$ 10 mil e resgatou R$ 10.731,99 após o pagamento do imposto, gerando um ganho de R$ 731,99 em 12 meses.

Caso 2: LCA

Aplicando R$ 10 mil em uma LCA a 89% do CDI para o prazo de um ano, a rentabilidade seria de 7,24%. Com essas taxas, o resultado final seria de R$ 10.724,46. E lembre-se: sem desconto já que não há Imposto de Renda.

Resumo: O investidor aplicou R$ 10 mil e resgatou R$ 10.724,46, totalizando um ganho de R$ 724,46 em 12 meses.

Nessa simulação, portanto, o CDB seria mais interessante. Viu como tudo depende das condições de cada modalidade? O que vai te fazer decidir entre os dois tipos de investimento é fazer as contas e descobrir qual pode proporcionar o melhor rendimento. Por isso, sempre que você for investir, é muito importante que você faça comparações entre as modalidades considerando os impostos e taxas de cada opção.

Essa máxima vale para várias modalidades, não só para o CDB e a LCA. Isso poderá te ajudar a encontrar melhores rentabilidades e a montar uma carteira de investimentos muito mais inteligente.

Este texto foi feito pela equipe de comunicação da Toro Radar.

Ficou com dúvida? Temos mais posts explicando alguns investimentos e uma ótima notícia: o Tesouro Direto lançou um novo simulador onde é possível comparar diversas opções de aplicação. Confira alguns outros posts de investimentos:

– 5 fatores que influenciam o rendimento do Tesouro Direto

– Saiba em que investir: CDB ou Tesouro Direto?

– Os 4 primeiros passos para investir em renda fixa

– Alta da Bovespa: ainda vale a pena comprar ações?

banner-mktplacedireto-2

Comente!

comentários

 
 

 

Baixe agora o aplicativo de
controle financeiro do GuiaBolso!

Baixe na AppStore Baixe na Google Play