Quer se livrar do crédito bancário? Conheça 5 caminhos

caminho 2

banner-mktplacedireto-2

Edição: Isabella Mello

Você também pode ouvir esse texto! Confira:

Solicitar um empréstimo pessoal no banco pode parecer uma ideia genial, mas somente até o momento em que você coloca os juros na ponta do lápis e vê que pagará muito mais do que usou. Por isso, buscar alternativas mais baratas que o crédito bancário é uma forma de prezar pela saúde do seu bolso.

Embora o pedido de socorro às instituições financeiras seja muito conhecido e às vezes até prático por você já ser cliente do banco, há outras possibilidades mais vantajosas. Cada uma tem as suas características e pode ser perfeita para o que você estiver buscando. Por isso, o GuiaBolso listou 5 dessas alternativas para você decidir qual é a ideal para o seu caso. Confira:

 

1. Empréstimo com pessoas próximas

Uma das formas mais conhecidas de obter recursos sem ter que recorrer aos bancos é solicitar empréstimos com pessoas próximas, como amigos e familiares.

Embora normalmente a quantia disponível não seja tão grande, é possível ter acesso a condições que não existem no mercado, como taxa nula de juros e parcelamento amplo.

Ao mesmo tempo em que é muito simples pedir, também pode ser fácil não pagar conforme o combinado. Por isso, é preciso ter cuidado para que o dinheiro não atrapalhe ou estrague relações.

Mas lembre-se: isso não quer dizer recorrer a agiotas! O empréstimo por pessoas físicas mediante a cobrança de juros e sem regulamentação é ilegal e, eventualmente, menos vantajoso que nos bancos.

 

2. Financiamentos coletivos

Você tem um plano muito bacana, um sonho ou até uma necessidade e não tem como custear? Talvez você tenha muitos contatos que podem te ajudar. Se cada um der um pouco, é possível juntar todo o dinheiro.

É nesse cenário que entram os financiamentos coletivos. Eles são uma evolução da famosa vaquinha e permitem que cada um pague um pouco do valor pretendido, de acordo com a sua própria possibilidade – a vantagem é justamente essa: não é preciso buscar por alguém que tenha uma quantia grande disponível para te ajudar. Muitas vezes, quem recolhe os recursos pode oferecer prêmios e recompensas, simbólicas ou não, para cada faixa de contribuição.

O site Vakinha é um exemplo de financiamento coletivo online. Nele, você cria uma conta, estabelece a sua meta em dinheiro e escreve um textinho explicando o porquê você precisa da quantia (lembre-se que você precisa convencer as pessoas! Essa vai ser a sua campanha). Com a vaquinha criada, você pode divulgar nas redes sociais e ir acompanhando pelo site o quanto do seu objetivo você já atingiu. Mas é preciso ter um cuidado: os sites que oferecem esse serviço podem cobrar taxas por isso.

 

3. Cooperativa de crédito

As cooperativas de crédito são associações de pessoas físicas, fiscalizadas pelo Banco Central e que, por isso, podem fazer várias movimentações financeiras. Mediante uma taxa de adesão, os membros podem ter conta corrente, cartão de crédito e solicitar empréstimos, que são alternativas ao crédito bancário.

A grande vantagem é que as taxas de juros são muito menores do que nas instituições financeiras tradicionais. Apesar disso, tenha atenção para escolher uma que seja, realmente, autorizada pelo BC, senão não vale, tá?

 

4. Adiantamento de recursos

E quando você sabe que tem o que receber no final do mês, mas precisa de crédito agora? Se não dá para esperar, o caminho é recorrer ao adiantamento de recursos. Essa é uma das melhores alternativas ao crédito bancário, principalmente porque se trata de um dinheiro que já é seu, apenas não está disponível no momento.

Para quem é empregado, isso vem na forma de buscar o adiantamento de salário, das férias ou do 13°, por exemplo. Embora seja vantajosa, essa possibilidade exige planejamento, pois, lá na frente você não poderá contar com esse dinheiro que já foi pago adiantado.

 

5. Empréstimo online

Para fugir dos juros abusivos que os bancos podem te cobrar, uma boa alternativa é recorrer ao crédito oferecido por empresas online. Elas são instituições que atuam como correspondentes bancárias, mas que, por conta dos menores custos com estrutura e da análise inteligente dos dados do usuário, conseguem oferecem juros mais baixos e personalizados.

Em algumas dessas instituições o processo é um pouco burocrático: é necessário apresentar comprovante de residência, de renda e declaração do Imposto de Renda. Esse não é o caso do Just, parceiro do GuiaBolso, onde é bem mais rápido e prático. Nele, basta o documento de identidade digitalizado para que o cliente passe por uma análise e, então, tenha o dinheiro liberado em sua conta em até um dia útil.

 

Agora que você conhece essas alternativas ao crédito bancário pode explorá-las e se livrar das taxas abusivas de muitos empréstimos do mercado. Mas vale lembrar que é melhor prevenir do que remediar, não é? Então, não se esqueça de adotar uma planilha.

banner-mktplacedireto-2

Comentários

comentários

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *