GuiaBolso: suas finanças organizadas em 2 minutos Começar.
 

Cheque especial também entrou na onda das mudanças

banner-mktplacedireto-2

Por Isabella Mello

Você também pode ouvir esse texto! Experimente:

Lembra que no início de junho começaram a valer novas regras para o cartão de crédito? Parece que esse foi só o início das mudanças no sistema financeiro… Mantendo o objetivo de reduzir os juros mais caros cobrados no Brasil, um conjunto de novas normas do cheque especial também entrou em vigor. Desde o dia 1° de julho, uma série de práticas já está sendo incorporada pelos bancos. Vem entender melhor com a gente!

Como foi determinado em abril, agora, os bancos devem avisar automaticamente quando o cliente utilizar o cheque especial e ficar negativado na conta corrente. Esses alertas fazem parte das ações que estão sendo adotadas para promover orientação financeira. Por isso, além de informar sobre a contratação do produto, eles reforçarão que ele deve ser usado apenas em situações emergenciais (e essa mensagem tem que ficar bem clara!!).

Os bancos também entrarão em contato com os clientes que usarem mais de 15% do limite da conta ao longo de um mês para oferecer espontaneamente alternativas de crédito mais baratas. Isso vai possibilitar o financiamento da dívida e pode até facilitar o pagamento – olha só que maravilha! Se o consumidor não aceitar a oferta fornecida e continuar utilizando o produto, a instituição financeira voltará a fazer a mesma proposta 30 dias depois.

Mas essas alternativas ao cheque especial não são exclusivas a esse grupo de pessoas, ok? Elas também deverão ser disponibilizadas aos outros usuários a qualquer momento e independentemente do valor utilizado. É só eles entrarem em contato com o banco e pedirem por opções mais vantajosas para o pagamento do saldo devedor.

          + Entenda como calcular os juros do cheque especial

Essas regras foram criadas com o objetivo de diminuir o número de inadimplentes nessa modalidade de crédito e, assim, conseguir reduzir os juros – como aconteceu com o cartão de crédito no mês passado. Mas nem tudo são flores. Junto com esse ponto positivo, também vem o risco de o cliente optar pelo financiamento da dívida do cheque especial, mas, no mês seguinte, retornar para a modalidade inicial de crédito. Já imaginou acabar trocando uma dívida por duas ou, talvez, até mais? É exatamente por isso que especialistas estão alertando para o perigo que existe por trás dessa mudança. Para eles, há, inclusive, a possibilidade de ela elevar o número de superendividados (aqueles que têm mais de 50% da renda comprometida com dívidas)!

Então, o recado que fica é: assim como antes das novas regras, o mais importante continua sendo um bom planejamento financeiro e o consumo consciente. Com eles, dá para usar essas mudanças a seu favor e sair do cheque especial!

banner-mktplacedireto-2

Comente!

comentários

 
 

Shirleide Bented comentou:

Explicaçao com muita propridade! Parabéns! Realmente utilizo o cheque especial por conta da necesdidade do momento, a construção da minha casa própria.

28/07/2018, 09:00

 

Baixe agora o aplicativo de
controle financeiro do GuiaBolso!

Baixe na AppStore Baixe na Google Play