Por que eu nunca consigo economizar?

banner-mktplacedireto-2

Por Isabella Mello

Você também pode ouvir esse texto! Confira:


Eu já me fiz essa pergunta muitas vezes. Buscava dicas de amigos, testava estratégias enormes e, mesmo assim, não conseguia levar o plano de economizar para frente. Se identificou, né? É normal a gente achar que o segredo para guardar dinheiro é mudar totalmente os hábitos de consumo – praticamente tentamos ser uma outra pessoa. Mas percebi que isso não dá certo! Claro que algumas coisas do dia a dia precisam, sim, de algumas mudanças e que um passo a passo para criar uma reserva é super bem-vindo. Mas também não dá para abandonar tudo o que fazemos, porque, cá entre nós, não vamos conseguir levar a sério, né?

Então, antes de fazer qualquer esforço para economizar, coloque no papel tudo aquilo que te traz prazer. Não adianta tentar guardar uma fortuna para usar daqui uns anos se o que te faz feliz mesmo é comer uma pizza toda sexta a noite, certo? O segredo é identificar as suas vontades e necessidades, colocar na balança tudo o que quer e entender o que está disposto a fazer para isso.

Depois desse primeiro passo, se está decidido a economizar pelo menos um pouquinho, conte com as dicas que separamos aqui embaixo e com a nossa companhia nesse percurso!

Não se compare com os seus amigos

Não conseguir economizar pode ser um pouco frustrante às vezes, né? Afinal, fazemos tudo aquilo que os nossos amigos nos indicaram, seguimos os conselhos de pessoas na internet, e, mesmo assim, o progresso não parece ser muito grande. Mas não precisa se apavorar! Isso é bem comum de acontecer, ta? Cada pessoa tem um olhar e um jeito único de olhar para o dinheiro, e não podemos nos comparar.  

O seu irmão, por exemplo, pode estar acostumado a guardar dinheiro estabelecendo metas detalhadas para cada tipo de gasto, mas isso pode ser totalmente desgastante pra você – e, aí, você não vai levar adiante, né?

E se talvez o melhor para o seu perfil for, simplesmente, andar com dinheiro contado e sem cartão na carteira? É uma estratégia bem menos calculada do que a anterior, mas pode ter tanto sucesso quanto.

A melhor coisa é testar cada método e ver qual é aquele que mais combina com você!

Entenda o seu orçamento

Se a sua intenção é reduzir as despesas, precisa encontrar aquelas das quais você pode abrir mão. E não estou dizendo apenas para manter os gastos básicos e eliminar todos os extras, ok? Se você excluir do planejamento algo que te dá muito prazer, a chance de não aguentar ficar sem ele e voltar aos hábitos antigos é grande.

Então, primeiro dê uma olhada no seu extrato do banco dos meses anteriores e entenda onde estão os seus gastos – se você já seguir um planejamento, isso pode ser mais simples, pois já terá tudo categorizado. Analise aquilo que se encaixa em despesas básicas, como contas de água, energia e convênio médico, e veja se está de acordo com a sua realidade. Já imaginou que talvez você esteja se empolgando demais no supermercado e acabe comprando muitos itens de que você não precisa e nem gosta tanto? Nesse caso, o dinheiro usado para isso pode não ter valido a pena, né? Então já sabe onde consegue fazer economias nos próximos meses!

Mas também não deixe de observar os seus gastos extras. Como eu disse lá no comecinho do texto, jantar em um pizzaria toda sexta-feira pode ser aquilo que te dá forças para iniciar a próxima semana. Mas o pão de batata que você compra todo dia na padaria do lado do trabalho pode não ser tão necessário. Que tal levar um lanchinho de casa e deixá-lo reservado para um único dia da semana?

O grande truque dessa etapa é entender aquilo que realmente te faz bem e o que pode ser diminuído sem prejudicar o seu bem estar.

Elimine fontes de problema

Mesmo mudando alguns hábitos, existem coisas no dia a dia que parecem nos trapacear. Você já deve ter reparado que é bem fácil se atrapalhar com o cartão de crédito, por exemplo. Isso porque, como as compras feitas com ele só caem no final do mês, é comum esquecermos de incluí-las no planejamento. E aí, no fim, não sobra dinheiro para pagar a fatura.

Claro que ter um cartão de crédito pode ser, sim, necessário. Mas será que você precisa de mais de um? Lembre-se de que, aumentando a quantidade, você também aumenta as chances de se atrapalhar. Pense também se o seu limite de crédito atual é ideal para você. Não adianta muito poder gastar beeeeeeeem mais do que entra na conta, né? Então, considere diminuí-lo.

          Leia também:

          + Qual é o seu limite?

Teste pequenos desafios para economizar

Geralmente, as técnicas mais conhecidas para economizar envolvem contas, tempo e muitas análises. E tem muita gente que já se desanima só de pensar em toda essa complexidade. Se isso acontece com você, vou te dar uma boa notícia: tem, sim, como guardar uma graninha sem precisar quebrar a cabeça com isso.

Que tal seguir pequenas estratégias ou até desafios? Você pode, por exemplo, ir à farmácia com o dinheiro do remédio contado, para não correr o risco de cair em tentação e comprar vários cosméticos. Ou então, se você costuma comprar muitas roupas e quer colocar um fim nisso, que tal estabelecer um número máximo de peças para adquirir em um mês? Assim, você não larga de uma vez esse prazer, mas coloca ele sob seu controle.

          Leia também:

          + 3 desafios para economizar

 

O mais importante em todo esse processo é aprender a respeitar o seu perfil. Suas vontades e necessidades são diferentes das dos seus amigos e, por isso, o seu caminho para economizar também pode ser. Conheça a sua realidade, aquilo que te dá prazer e o que não vai te fazer falta. E conte com a gente para chegar onde você quer!

banner-mktplacedireto-2

Comentários

comentários

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *