Ouro, dólar e Bolsa: os melhores investimentos de 2018

blog_invest_2018

Por Guilherme Campos

Quem não gosta de multiplicar o dinheiro aplicado por ter escolhido a melhor opção? E se você apostou no ouro, nas moedas estrangeiras ou na Bolsa de Valores seu sorriso, neste momento, deve estar evidente.

O ouro ficou no lugar mais alto do pódio dos melhores investimentos de 2018. A alta entre janeiro e dezembro foi de 16,93%. Ele foi seguido bem de perto pelo dólar, com rendimento de 16,92%. Já a Bolsa ficou em terceiro, com 15,03%, e o Euro logo atrás, com 11,84%.

E você deve estar se perguntando o porquê disso tudo. Vamos às respostas… Pra começar, o aumento da guerra comercial, que colocou Estados Unidos e China em lados diferentes da corda, ajuda a explicar a busca por investimentos mais seguros, como o ouro. E vale lembrar que os norte-americanos elevaram a taxa de juros e sinalizaram novas altas nos próximos meses.

O administrador de investimentos Fábio Colombo ainda lembra outros eventos que colaboraram pro dólar mais caro. Ele destaca os problemas nas negociações pro Reino Unido deixar a zona do Euro e a crise na Argentina lá fora. Isso se somou às eleições no Brasil sem a candidatura de Lula, que estava preso, e a greve dos caminhoneiros no final de maio. Que ano, amigos!

Na outra ponta da lista estão a poupança e a inflação. O investimento mais famoso entre os brasileiros rendeu um pouco acima do IPCA em 2018, com 4,62% da poupança e 3,75% do IPCA . Já pros Fundos DIs, de Renda Fixa e títulos associados ao IPCA o que pegou foi a estabilidade da Taxa Selic, além da variação de preços.

A conta que ninguém te conta!
Consultar a planilha regularmente aumenta, e muito, o hábito de investir. Um grupo de usuários do Guiabolso que monitorou com mais frequência quanto ganharam e gastaram conseguiu, em 12 meses, ampliar em média R$ 1.390, o dinheiro investido. Pra quem já aplicava, e fez a mesma coisa, a diferença também foi significativa. Passou de R$ 1.072 pra R$ 1.357.

E o que vem por aí em 2019?

Colombo acredita que as relações políticas dos Estados Unidos com os parceiros comerciais vão influenciar decisivamente no desempenho do Ouro e dos fundos cambiais até o final deste ano. Já a Bolsa de Valores pode ser vista como uma boa opção de longo prazo, que pode ser impactada pelo sucesso do governo Bolsonaro em votar reformas e equilibras as contas públicas.

Comentários

comentários

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *