8 métodos de controle das despesas no dia a dia

blog_controle_despesas



Por Guilherme Campos

Tirar um sonho do papel ou cumprir uma meta quase impossível pode não estar diretamente ligado a ter ou a ganhar muito dinheiro. Antes disso é preciso se organizar. Saber pra onde quero ir, porque e como vou fazer isso.

É claro que a grana ajuda bastante, mas de nada adianta receber um bom salário e não conseguir chegar no fim do mês com a conta no azul. Da mesma forma, não faltam exemplos de pessoas que conseguem verdadeiros milagres sem ter tanto orçamento assim.

E sabe qual o principal aliado pro caminho ser menos sofrido? Isso mesmo, você… eu. Enfim, a pessoa que traçou aquele objetivo e quer conquistá-lo =)

E como isso acontece?

A magia O processo é contínuo e precisa de um passo depois do outro. Antes de subir o primeiro degrau é importante se conhecer de verdade. E não esquecer que os boletinhos continuam chegando e você não pode ignorá-los pra só pensar no projeto mais desejado.

E gerenciar bem as despesas é parte desse plano. Como só mudo o salário se consigo uma promoção ou troco de emprego e isso não acontece todo o mês, vamos nos concentrar nos gastos. Agora nada de pânico. Apesar da proposta ser desafiadora, o Guiabolso te ajuda:

A) Como estou?
Primeiro de tudo, meu mês já começa com saldo zero ou negativo? E se tenho alguma divida acabo com ela só apertando o cinto ou preciso de mais ajuda? Aqui só não vale usar o cheque especial ou parcelar a fatura do cartão de crédito. Elas são inimigas número 1 do nosso bolso. Sabe, é como a criptonita com o Superman, não rola…. E pra não estragar tudo antes mesmo de começar que tal negociar um parcelamento maior ou encontrar um crédito com juro mais baixo?

B) Ganhos
Sei de verdade quanto ganho por mês e quanto vem pra minha conta? A armadilha da vez é a diferença entre salário bruto e salário líquido. Bruto é o valor oficial de quanto ganho por mês. Líquido é o que vem pra conta depois dos descontos com INSS, vale transporte, plano de saúde. Outra preocupação: o limite do cheque especial não faz parte do que você tem pra gastar. A grana não é sua e a regra do banco é simples. Usou, pagou. E o pior, pagou caro.

Agora é de verdade!!

Depois da contextualização necessária, vamos ao que interessa: o controle de gastos:

1) (Auto)Conhecimento
Pra saber quanto gasto preciso listar tudo que faço. E isso pode ser feito de muitas formas. Um caderninho, uma planilha pronta que só preencho, em um arquivo que eu mesmo criei….  Ou uso tecnologia e recorro aos apps. E aí o caminho é muito vasto. Só que quase todos me obrigam a fazer os lançamentos manualmente ou não reúnem todas as minhas informações na mesma tela, tudo consolidado.  E o pior: só 2% das pessoas que usam planilha tem a disciplina pra atualizá-la com a frequência necessária. E eu não estou nesse grupo seleto. Imagino que você também não. Então vamos ao mais prático, né @guiabolso???

2) Além da lista
Tão importante quanto deixar visível as despesas é dividir cada atividade em uma categoria específica. Trazendo pra vida comum, é como separar as roupas. Uma gaveta pra meia, outra pra camisetas, uma terceira com roupas íntimas. Se coloco tudo junto posso me perder e não achar o quero quando estou com pressa. Com as finanças é parecido. Se meu sistema é bom, consigo identificar as contas com a casa, o que pago com transporte, alimentação, saídas no fim de semana e com as compras pessoais.

3) Lei da compensação
Cada pessoa é de um jeito e tem as suas prioridades. O que funciona comigo, pode dar muito errado com você. Então, precisamos saber que cada escolha tem consequências, mas se as aceito e consigo passar por elas, sem problema. Então se gosto de conhecer restaurantes, posso compensar gastando menos com transporte e meu orçamento continua ok. Viu a importância de deixar cada conta em uma categoria? Desse jeito consigo bater o olho e jogar recursos de um lugar pro outro, sem perder a visão do todo, nem sacrificar o que gosto ou criar dívidas sem fim.  

4) A conta que ninguém te conta!
O Guiabolso faz mais que consolidar faturas e extratos numa única tela e dar dicas personalizadas na aba Guia. Na hora de organizar as despesas é possível estabelecer limites de gastos mensais pra cada categoria. E na medida que o mês avança e chego perto de estourar o limite sou avisado por isso. Vamos pensar em transporte. Se estou longe de atingir minha verba pro mês posso optar em ir pro trabalho de Uber. Mas, se o sinal vermelho estiver ligado escolho o transporte público ou vou a pé.

5)  O fantástico mundo das pesquisas
No Brasil um mesmo produto pode ter uma diferença muito grande de preço, dependendo da situação. Uma bebida pode ser bem mais barata no supermercado e ser bem mais cara numa danceteria. Tudo bem, o exemplo foi extremo, mas serve de alerta. Antes de finalizar a compra vale verificar quanto o concorrente daquela loja cobrou. A internet pode nos ajudar com isso. Comparo e nem preciso sair de casa.

6) A habilidade de negociar
Antes de pagar ainda é possível barganhar um desconto. Se pago à vista e em dinheiro, porque não lembrar o comerciante que ele também se beneficia disso? Afinal, se ele receber no cartão ou a prazo não vai ter toda a grana naquele momento. E pra antecipar ele terá que pagar taxas. Quando mais de uma pessoa consome um produto um caminho pode ser a compra coletiva em uma rede atacadista ao invés do supermercado. Em algumas situações a grana economizada pode valer a pena.

7) Ter alternativas em mente
Produto muito caro, mas muito mesmo? Será que ele é tão único assim, ou pode ser substituído por outro que faz quase tudo que ele faz? A lógica pode ser aplicada na vida amorosa, (tá eu sei que aí o sofrimento é maior, mas uma hora as coisas precisam seguir)… com o transporte via Uber, táxi, 99, as variedades de um alimento, uma marca de roupa.

8) Ser criativo ou diminuir a frequência
A ida ao cinema em um sábado a noite, pode custar mais que a entrada na sala. Depois de sair de casa, posso ter que bancar o estacionamento do shopping e se for comer vendo o filme teria a pipoca ou o lanche enquanto vejo as cenas. E se a conta final pesa se fizer isso toda semana, posso fazer o pacote completo a cada 15 dias e quando ficar em casa assistir filmes por streaming ou continuar indo toda a semana, mas levando meu lanche de casa ou comprando em outro lugar que não da rede que exibe o filme.

Leia também:

+ Como controlar as finanças pessoais?

+ 50 dicas pra aprender como economizar dinheiro

+ Planilha de gastos no Excel ou controle financeiro on line. Descubra a melhor opção.

+ Planilha de gastos mensais: como fazer?


Comentários

comentários

One Comment

  1. Vocês são top parabéns pelo trabalho que vem sendo realizado com toda certeza o autoconhecimento é a chave para a gente ter sucesso. Já testei vários aplicativos de finanças e com certeza o Guia é o melhor e me auxilia muito no dia dia.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *