Banco x Corretora: onde é melhor investir?

blog_banco_ou_corretora

Por Guilherme Campos

Não está contente com o que a poupança tá pagando? Quer ganhar mais sem arriscar nas ações e na Bolsa de Valores? Calma que ainda têm saída e ela tá em outros investimentos. E alguns deles já foram detalhados pelo Guiabolso… Lembra?

Leia mais:

+ Faz sentido apostar no Tesouro Direto?

+ Diferenças entre CBD e CDI

+ Como a renda fixa é afetada pela taxa Selic

Mas antes de escolher o produto é importante definir algumas coisas. Pense em uma corrida. Você precisa tomar algumas decisões antes de sair por aí. Desde escolher o tênis apropriado até definir a distância que pretende encarar… passando, claro, por escolher pelo cenário de fundo: parque, praia, rua ou esteira da academia.

Com as finanças a situação é bem parecida. Quem quer multiplicar a grana, precisa definir quanto vai aplicar por mês. Como vai fazer pra não gastar com outra coisa, por quanto tempo vai investir… e onde vai fazer isso.

E antes de escolher entre o banco ou a corretora ainda é importante checar se eles têm boa reputação no mercado, se alguém fala mal deles e do que costumam se queixar. Com tudo isso bem resolvido, dá pra decidir melhor o que faz mais sentido naquele momento.

Pensa que é tudo? O Guiabolso faz mais por você!!! Olha só outros pontos importantes que não podem ficar de fora dessa conversa e podem ajudar na hora da escolha:

Produtos oferecidos

Vamos mudar um pouco a comparação. Imagine quando se vai às compras. O que é melhor? Um espaço com pouca variedade de marcas ou outro com um leque maior de opções? A resposta é bastante intuitiva.

Pois é, normalmente o banco tende a ofertar produtos próprios ou diretamente ligados a ele. Outro problema: os gerentes costumam ter metas que precisam ser batidas. Então não é nada estranho receber uma oferta de um plano de previdência privada, por exemplo. A preocupação está em padronizar escolhas e não em acertar em cheio o que o cliente precisa.

A corretora não tem essa missão. Além disso, conta com um volume maior de opções e de produtos à disposição, até mesmo os específicos dos bancos. Em alguns casos, investimentos que só chegariam a pessoas bem específicas no banco.

Rendimento

Uma das maiores preocupações do gestor da corretora é a de fazer a carteira de investimento do cliente bombar. Quanto mais ele ganha, mais interessante fica pra empresa. Se entrar mais grana no bolso, o investidor vai querer usar parte do lucro pra tentar ganhar mais. E aí a corretora tende a receber um novo montante e um pouco mais de $$$.

O banco também pensa em lucrar, mas vai deixar a tarefa de monitorar os investimentos dos clientes pro gerente. O mesmo profissional que cuida de outros muitos assuntos na rotina de trabalho. Além disso, o volume de clientes dele também é maior. Isso vai dificultar aquela atenção especial pra uma pessoa ou um caso específico.

Mesmo com essas facilidades, as corretoras não costumam acompanhar o desempenho específico dos investimentos escolhidos por todos os cliente. Cabe a ele fazer isso e se quiser uma atenção ainda mais especial certamente terá que pagar por ela.

Já que falamos dela, ok:

Taxinhas

Não existe uma regra, mas o banco pode cobrar até mesmo pra abrir uma conta. A cobrança pode ser indireta, como obrigar a pessoa a ter um valor mínimo depositado pra começar a usufruir os serviços.

A corretora pode até isentar o cliente de algumas taxas de administração. Como na compra de títulos do Tesouro Direto. Mas em outros momentos, pode criar armadilhas pras pessoas pouco familiarizadas com ações. A tendência da corretora é recomendar a compra e venda quase que diárias dos papeis, mesmo quando não são tão rentáveis assim. Isso porque cada negociação gera novos ganhos pra ela.

Outro problema é a necessidade de transferir o dinheiro que vai ser investido pra corretora. Dependendo do pacote bancário, essa movimentação é restrita a algumas ações. O que excede o previsto no pacote básico ou no plano do cliente vai ser cobrado pelo banco.

A conta que ninguém te conta!
O Guiabolso faz mais que sincronizar extratos e faturas em única tela, de um jeito simples, automático e gratuito. Em meio às dicas personalizadas na aba Guia, te avisamos se faz sentido continuar com o pacote de tarifas do seu banco. E a maior parte dos brasileiros paga por um pacote de serviços que não consome totalmente. Nesse caso é mais vantagem mudar de plano e ficar com o pacote essencial previsto pelo Banco Central. Mesmo pagando a mais por alguma ação, como um TED, fica mais barato. É grana a mais no bolso pra investir!!!

Mas se a opção de investimento for o próprio banco, a pessoa não precisa domar a taxinha. Nos últimos tempos essa realidade começou a ser modificada com novos atores. A turma do Brad Pitt, George Clooney das fintechs veio aí pra chacoalhar o sistema financeiro. Alguns deles permitem transferências ilimitadas e resolvem, ou pelo menos ajudam, parte da desvantagem das corretoras.

E como uma das palavras de ordem é pesquisar a Bovespa (Bolsa de Valores de São Paulo) nos ajuda com uma lista das corretoras que atuam no país. E a Febraban (Federação Brasileira de Bancos) faz o mesmo com os bancos associados  a ela.


Comentários

comentários

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *