5 dicas para economizar comprando itens usados

Car Keys

Car Keys

Há quem tenha preconceito com produtos usados, mas não dá para negar que uma das melhores maneiras de economizar dinheiro é comprar coisas de segunda mão. De celulares a carros, quem estiver disposto a pagar mais barato por esses itens, pode fazer bons negócios comprando usados e seminovos, desde que tenha alguns critérios durante o processo de compra. Confira a seguir algumas dicas bastante eficazes nesse sentido.

 

Seja criterioso e detalhista

Comprar produtos usados tem lá suas vantagens, mas também acarreta mais responsabilidades, pois a compra não costuma ter garantia. Como se não bastasse, por melhor que o item esteja, ele não deve ser encarado como novo. Lembre-se que ele apresenta desgaste, desvalorização no mercado e talvez possua problemas técnicos que precisam ser corrigidos. Nesse caso, o conserto demandará investimento financeiro.

De modo geral, você deve ser criterioso e detalhista, avaliar minuciosamente o estado de conservação do produto e o preço cobrado por ele. O princípio que deve reger a compra de itens de segunda mão é o custo-benefício. Se ele compensar, vale a pena fechar negócio!

 

Roupas usadas: compre apenas as peças que precisa

Está literalmente na moda comprar roupas e acessórios em bazares e brechós, mas o que pode parecer uma pechincha, acaba comprometendo o orçamento se você não tomar alguns cuidados. A primeira – e mais importante – regra é comprar apenas o que você realmente precisa. Outra dica fundamental é adquirir peças em bom estado, caso contrário, o barato sai caro. Por fim, escolha itens que sejam do tamanho ideal. Comprar uma roupa muito grande ou muito pequena porque o preço está bom não é uma atitude inteligente. Provavelmente, você vai gastar mais para ajustar essa peça ou vai correr o risco de não usá-la porque a dieta não te fez diminuir dois manequins.

 

Computadores usados: avalie o custo benefício

Hoje em dia há bons computadores sem uso por um ótimo preço, portanto, a compra de um usado precisa ser muito compensadora. Nessa situação, o preço deve ser considerado, mas a configuração do equipamento também. Avalie o estado da tela, teste as entradas, os teclados, o mouse e outros periféricos.  Se a marca for bem conceituada no mercado, o produto estiver em bom estado, o computador for completo e o preço for bem abaixo dos produtos novos, a compra pode ser interessante.

 

Tablets e smartphones usados: teste as funções

Os tablets e smartphones, independentemente da marca, são produtos que possuem certa sensibilidade, portanto, estão sujeitos a um maior desgaste. A própria tela desses equipamentos eletrônicos não é muito resistente. Diante disso, avalie todos os detalhes dos produtos, verifique a originalidade conferindo a nota fiscal de compra, considere o tempo de uso e analise a procedência, procurando se assegurar de que o tablet ou smatphone não foram roubados. Além disso, é extremamente importante testar as principais funções dos aparelhos.

 

Carro usado: foque no estado de conservação e na depreciação

Talvez esse seja o tipo de compra de usados mais comum na atualidade, até porque, os seminovos costumam apresentar um preço bastante atrativo. Por se tratar de uma compra de grande porte, você deve ser rigoroso na avaliação dos prós e contras. Desse modo, comprar em feirões e leilões, onde a aquisição é rápida e quase às cegas, nem sempre é uma boa pedida. Você deve ter tempo para avaliar a quilometragem, verificar se o carro está em boas condições mecânicas, investigar se já esteve envolvido em acidentes e conferir o valor na tabela Fipe.

 

E aí, gostou das nossas dicas? Você costuma comprar itens usados? Compartilhe suas opiniões conosco.

]]>

Deixe seu comentário aqui

Seu enderço de e-mail não será publicado. Os campos obrigatórios são marcados com *