5 primeiras dicas para reduzir seus gastos

flickr-rafael-jeferson-scaled

Reduzir seus gastos do orçamento doméstico pode parecer bastante difícil para muitas pessoas. Isso acontece porque elas iniciam o mês já com a maior parte dos recursos comprometidos; situação que dá pouca margem para cortar despesas e poupar. Mas apesar de desafiadora, essa tarefa pode ser realizada com sucesso. Acredite!

A redução dos gastos vai exigir muita disciplina. Porém, com tempo vai gerar benefícios. Você conseguirá não apenas ter um orçamento mais flexível como também guardar parte do que recebe. E pode ter certeza de que o resultado será tão satisfatório que passará a lidar com seu dinheiro de uma forma mais inteligente para o resto da vida.

Reduzir seus gastos

Foto por: Flickr (alancleaver)

Obviamente não existe uma fórmula mágica para ajudá-lo a chegar nesse ponto ideal de planejamento financeiro da noite para o dia. Você precisará de muita paciência e esforço para mudar hábitos. Veja que trata-se de uma questão comportamental. Mas se está mesmo disposto a começar uma nova etapa em sua vida financeira e deixar para trás os erros que vem cometendo, então preste atenção às dicas abaixo. Em 10 passos você conseguirá iniciar uma relação bem mais agradável com seu dinheiro!

1 – Planejamento

O primeiro passo para quem quer reduzir gastos é a organização. Você precisa saber exatamente como está gastando seu dinheiro para descobrir o que poderá cortar. Então, para começar, faça planilhas e coloque nelas todos os custos fixos mensais. Lembre-se que há “gastos essenciais”, que englobam as despesas com a casa, transporte, saúde, educação e mercado, e “outros gastos”, que comumente são até supérfluos.

A partir do momento em que você visualizar no papel quais são suas despesas, perceberá onde pode cortar. Algumas pessoas até se assustam ao descobrir quanto dinheiro “jogam fora” com amenidades. E essa será a hora de planejar. Você poderá escolher alguns itens de sua lista de gastos não essenciais para reduzir o consumo. Com certeza conseguirá bons resultados diminuindo, por exemplo, o número de vezes que recebe a faxineira, vai à manicure ou toma um cafezinho na rua.

2 – Negocie as dívidas

Se você tem dívidas, precisa se livrar delas para conseguir seguir em frente com seu novo plano financeiro. Quanto mais demorar para quitar seus débitos, mais o valor devido vai aumentar já que há acréscimos de altas taxas e juros. Portanto a saída é negociar. Atualmente, as empresas estão dispostas a dialogar e muitas possuem programas de negociação com descontos consideráveis para o consumidor que quiser fazer os pagamentos.

Mesmo que a empresa para qual está devendo não possua uma política específica para negociações, entre em contato com o departamento responsável e veja o que pode ser feito. Se você conseguir parcelar o débito já será uma grande vantagem porque os juros não estarão mais correndo. E lembre-se: se conseguiu um acordo, cumpra-o! Programe seu orçamento para pagar o combinado e ficar livre de uma vez por todas das cobranças!

3 – Transforme a dificuldade em oportunidade

Reduzir seus gastos

Se você já fez as contas e percebeu que apenas com seu salário será muito difícil conseguir se livrar de dívidas e iniciar uma nova fase de controle do seu orçamento, não se desespere. Com criatividade é possível buscar outras fontes de renda. Dessa forma você conseguirá não apenas cortar gastos, mas também aumentar o orçamento doméstico.

Você pode, por exemplo, fazer doces e outras guloseimas em casa e levar para vender no trabalho. Também pode confeccionar bijuterias e acessórios como cachecóis e bolsas de tecido e oferecer a lojas do ramo. Ou então ainda pode suar seus conhecimentos para dar aulas particulares ou consultorias na área em que atua. Oportunidades não faltam, você só precisa identificá-las.

4 – Consulte a concorrência

Para ter certeza de que vai usar seu dinheiro corretamente, você terá de rever algumas de suas contas fixas e consultar a concorrência dos serviços que usa. Mudanças simples podem gerar cortes importantes! Um bom começo é verificar como andam seus gastos com comunicação. Saiba quais as vantagens oferecidas pelas empresas de tv a cabo, Internet e telefone celular e verifique a possibilidade de mudar de prestadora de serviço. É possível que você encontre planos mais baratos com serviços muito semelhantes. Para ter resultados mais expressivos, considere ainda a possibilidade de adquirir pacotes mais econômicos.

Já para aquelas contas em que não é possível mudar de prestador de serviço, como no caso da água e da energia elétrica, a saída é reduzir o consumo para economizar. Faça uma campanha em casa para que toda a família evite os desperdícios. Atitudes simples de racionamento como banhos mais rápidos e instalação de lâmpadas frias podem gerar economias significativas.

5 – Não compre aquilo que não vai usar

Pode parecer estranho pensar em comprar algo que não será usado. Mas reflita e perceberá que você tem vários desses itens dentro de casa. Pode ser uma blusa que está no fundo da gaveta ainda com a etiqueta, a batedeira que nunca foi usada porque você simplesmente não tem tempo para cozinhar ou o aparelho de ginástica que comprou para emagrecer, mas depois deixou ele de lado.

Então a partir de agora fica proibido comprar algo que não vai usar! Essa é uma das maneiras mais fáceis de “torrar” dinheiro. Para resolver a questão, antes de fazer uma compra pense: Eu realmente preciso desse produto? Ele será utilizado com que frequência? Assim você vai desistir de comprar uma série de itens que normalmente ficariam encalhados dentro de casa.

 ]]>

Deixe seu comentário aqui

Seu enderço de e-mail não será publicado. Os campos obrigatórios são marcados com *