6 dicas para escolher o melhor fundo de investimento

melhor investimento

banner-GB investimento O mercado de investimentos apresenta milhares de opções para os diferentes perfis de investidores, sendo que a maioria procura o investimento com o melhor custo-benefício. Mas qual é o fundo mais adequado a seu perfil? Diante das dúvidas sobre o assunto, fizemos este post com os passos principais para ajudar você a decidir pelo melhor investimento. Para facilitar, dividimos em 6 dicas importantes para ajudá-lo a escolher o melhor fundo de investimento. Confira!

1. Fique atento aos prazos de investimento e ao valor exigido para a aplicação inicial

Cada tipo de investimento tem as suas regras e especificidades, geralmente existe um mínimo de investimento para iniciar a aplicação. Verifique com a sua corretora de valores ou com o banco os detalhes de investimento para eliminar fundos que exijam valores superiores ao total que você tem disponível. Assim como o valor mínimo, o prazo varia dentre os diferentes tipos de investimentos e deve ser uma das primeiras informações consideradas na hora de escolher determinado tipo de investimento. Por exemplo, existe uma aplicação com prazo de apenas 1 ano, considerada de curto prazo, que são os Fundos de Investimento em Ações (FIA) – conhecidos como ações de alto risco e alta rentabilidade. Entretanto, o risco desta aplicação de curto prazo é elevado, o que pode tornar esta opção não tão inteligente. Por outro lado, também existem investimentos de longo prazo, como é o caso dos Fundos Referenciados DI, que podem ser de 20 ou 30 anos e menos riscos envolvidos por serem fundos mais conservadores. Podem ser uma ótima opção quando se pensa em ter rendimentos para o futuro ou até mesmo como forma de complementar a aposentadoria.

2. Determine os seus objetivos antes de escolher qualquer tipo de investimento

Conforme abordamos na dica anterior, o prazo e o tipo de risco envolvido no investimento podem ser justificados por meio dos seus objetivos, como o que levou você a escolher determinado tipo de aplicação financeira. Na maioria das vezes, é levado em consideração o valor final e o tempo necessário para alcançá-lo. Por exemplo, se você almeja comprar uma casa em 15 anos, é totalmente possível assumir riscos agora, que serão reduzidos ao longo do tempo que o investimento irá perdurar chegando ao mínimo de risco no final da aplicação. Porém recomendamos que quando você atingir os objetivos concretize a compra do imóvel, que é uma das melhores formas de investimento, afinal, não vale a pena continuar correndo riscos e perder parte dos rendimentos, se você já tem o montante necessário para a compra.

3. Avalie o seu tipo de perfil de investidor para encontrar os rendimentos compatíveis

Atualmente existem 4 tipos de perfis de investidores: Conservador, Moderado, Arrojado e Agressivo. Cada pessoa tem um nível diferente de aceitação dos variados tipos de riscos, não existe uma fórmula mágica para fazer o seu dinheiro, exceto que é necessário correr riscos. A nossa principal dica é que você leve em conta suas condições financeiras na hora de identificar seu perfil. O mercado de ações, por exemplo, é volátil: hora está em alta, hora está em baixa. Por exemplo, as ações da Vale estão atreladas a fatores políticos e ambientes, em qualquer tipo de escândalo ou acidente nas bases petrolíferas elas podem rapidamente cair, embora na maior parte do tempo as ações permaneçam em alta. E além de avaliar o perfil do investidor, deve se levar em consideração a idade porque com o passar do tempo tendemos a assumir uma postura cada vez mais conservadora.

4. Avalie a liquidez e as taxas práticas pelo tipo de investimento escolhido

Recomendamos que você verifique o histórico do fundo. Todo investimento possui metas e objetivos, que normalmente estão atreladas ao CDI (Certificado de Depósito Interbancário), que é um índice tido como referência para ser superado ou chegar o mais próximo possível, com base nessa informação é possível saber se o investimento possui uma boa performance. Além disso, existem as taxas de administração e performance que devem ser consideradas no momento da adesão. A primeira taxa refere-se ao custo dos serviços do fundo referentes à administração, análise, custódia e demais tarifas administrativas. A segunda taxa, a de performance, é um percentual pago sobre o excedente, porém muitos fundos optam por não usar a taxa de performance. Confira estes detalhes antes da contratação do fundo.

5. Planeje com antecedência as retiradas do fundo

Para qualquer tipo de investimento é mais fácil captar investidores e rentabilizar recursos financeiros no fundo do que eles retirem as aplicações. Isso porque a venda de cotas para converter em dinheiro novamente não é um processo rápido e demanda um certo tempo, que geralmente é expresso por  D+X. Exemplo: Um fundo com liquidez em D+1 – onde D é o dia da ordem de resgate + 1 dia -, você irá retirar o seu dinheiro 1 dia depois da solicitação, podendo ser dias corridos ou úteis.  Por isso, deve se verificar esta informação antes de solicitar a retirada do investimento.

6. Verifique a equipe de gestão do fundo contratado

Como último ponto de atenção, sugerimos que você avalie a equipe de gestão do fundo de investimento a ser escolhido. Este ponto não é necessariamente um fator determinado, por isso deixamos para comentar por último, mas vale a pena refletir sobre esta dica e escolher um fundo que seja representado por uma marca com profissionais qualificados e que provavelmente possuirão uma estrutura sólida. Sugerimos também que você opte por estruturas com gestão independente, ou seja, estruturam não vinculadas a nenhum banco. Isso porque gestões independentes têm maior compromisso com os resultados do investimento por precisarem manter a fidelidade dos clientes. E os bancos, muitas vezes pela comodidade ou falta de planejamento, acabam por manter investidores por um longo tempo. E você, tem alguma dica diferente ou ficou com alguma dúvida de como escolher o melhor fundo de investimento? Deixe um comentário! banner-GB-2 Leia também: – Compare 4 opções de empréstimo pessoal online  As 4 melhores planilhas de gastos pessoais para o seu dinheiro  50 dicas para aprender como economizar dinheiro  Planilha de gastos no Excel ou controle financeiro online?  Planilha de gastos mensais: como fazer?]]>

Deixe seu comentário aqui

Seu enderço de e-mail não será publicado. Os campos obrigatórios são marcados com *