A redução do IPI para os veículos novos deve reduzir também o IPVA 2013

ipva-mais-barato-2

Entre os diversos estímulos fiscais idealizados pelo governo federal para manter a economia brasileira aquecida e segurar a inflação, as sucessivas prorrogações na redução do IPI (Imposto sobre Produtos Industrializados) sobre os carros novos e usados foram, sem dúvida, uma das mais bem-sucedidas. A redução tributária impediu uma retração no setor automotivo, estimulou o consumo e ainda causará redução indireta de outros impostos. Um deles é o IPVA 2013.

ipva mais baratoO corte no IPI, prorrogado em agosto e outubro e que vem salvando a indústria automotiva de resultados desastrosos em 2012, terá efeitos sobre o Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores a partir do ano que vem em todos os estados. Isso porque, em todas as unidades da federação, o imposto é calculado com base no valor de mercado do veículo. Como esses valores foram reduzidos pelo estímulo do governo, o valor final do IPVA também deverá ficar menor.

 

De acordo com a Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores (Fenabrave), os proprietários de carros usados, por exemplo, deverão perceber uma redução de até 10% no valor do tributo — um alívio para quem está endividado.

ipva mais barato 2013Esse cenário reforça a recomendação de especialistas para que o 13º salário seja usado para redução de dívidas, ao invés de turbinar as compras de Natal. Quem está no vermelho pode usar o benefício trabalhista de fim de ano e somá-lo à economia que o IPVA deve proporcionar, eliminando dívidas com juros altos e, assim, iniciando o novo ano com o pé direito.

 

O percentual exato de redução do imposto automotivo ainda será avaliado, mas alguns estados já sabem ao certo quanto o cidadão economizará. Em Minas, por exemplo, a redução será de 11%. Em Sergipe, 5,9%. Uma ótima oportunidade para quem busca redução de dívidas.

As medidas implementadas pelo Ministério da Fazenda evitaram um desastre maior na indústria automotiva, que vem amargando resultados tímidos, mesmo com os benefícios fiscais. Para se ter uma ideia do cenário preocupante vivido pelas montadoras, as vendas de veículos de passeio e comerciais leves recuaram 9,2% em novembro com relação ao mês anterior e 2,7% em comparação com o mesmo período de 2011.

]]>

Deixe seu comentário aqui

Seu enderço de e-mail não será publicado. Os campos obrigatórios são marcados com *