Aproveite o 13º para deixar as contas em dia neste fim de ano

13-salario-financas-pessoais-2

O benefício (que será pago a 80 milhões de brasileiros) é uma oportunidade para quem está no vermelho começar 2013 com perspectivas mais otimistas. Ao invés de gastar integralmente o 13º em compras de Natal, os especialistas em finanças pessoais vão na contramão do governo e do comércio e recomendam que boa parte desse montante seja usado para redução ou eliminação das dívidas.
Com uma pequena quantidade de recursos acumulada, é possível sentar-se com o gerente e buscar novas alternativas para seus débitos. Especialmente em um momento econômico de redução das taxas de juros, ter dinheiro na mão pode representar a chance de renegociar sua dívida no fim de ano, trocando seus débitos por outros mais vantajosos, com parcelas mais brandas ou taxas de juros menos agressivas às suas finanças pessoais.
Embora a renegociação de dívida seja algo que pode ser feito a qualquer tempo, sem a necessidade de ter dinheiro em mão, dispor de algum recurso ajuda na hora de negociar com os bancos.
No caso dos trabalhadores que possuem mais de uma dívida, a dica para esse fim de ano é optar pelas mais caras (ou seja, submetida a taxas de juros mais altas) e buscar a amortização.
Por outro lado, quem não tem dívidas, pode aproveitar o 13º para iniciar ou engordar suas aplicações financeiras. Muito além da caderneta de poupança, existem diversos tipos de investimento desprovidos de retenção de imposto de renda, tais como letras de crédito e aplicações em fundos imobiliários. Aproveite essa oportunidade para começar o novo ano com o pé direito.]]>

Deixe seu comentário aqui

Seu enderço de e-mail não será publicado. Os campos obrigatórios são marcados com *