Cinco sintomas de que sua vida financeira pede ajuda!

georgy-rudakov-nr7vPY2CSJQ-unsplash

Por Carol Stange, especialista em finanças pessoais

Olá, Carol Stange por aqui para te ajudar com as suas finanças pessoais e hoje eu quero te mostrar cinco grandes sinais que mostram que a sua vida financeira pede ajuda. Para cada um dos sintomas, você verá que um “remédio” é sugerido. 

Sinal número 1: Não há folga no orçamento.

Nunca sobra dinheiro no final do mês e quando é preciso (ou desejado) comprar algo, você acaba caindo nos empréstimos, linhas de financiamento ou opta por parcelar o pagamento no maior número de vezes possível (mesmo que arque com altos juros)? Alerta para possível endividamento em breve!

Os remédios para esse sintoma são bem conhecidos e não costumam causar surpresa: aumentar as receitas ou cortas as despesas. 

Se, após o mapeamento das despesas, você  chegar à conclusão de que não há caminhos que não sejam aumentar os ganhos, deixo a seguir 3 opções para te ajudar:

  • Promoção: aumentar a receita mensal sendo promovido no trabalho atual. Um bom curso pode agregar valor imediato para as suas atividades e fazer brilhar os olhos dos seus superiores. Foque em cursos que apresentem resultados rápidos, como cursos técnicos e de curta duração. 
  • Recolocação: pesquisar no mercado quanto vale um profissional com as suas competências e habilidades. Se sua remuneração estiver abaixo da praticada no mercado, uma recolocação pode ser considerada. Lembre que o mercado enxerga um profissional empregado de forma mais atraente do que ao contrário. Use isso a seu favor.  
  • Renda extra: um bom projeto de renda extra vai muito além de comprar cosméticos para revenda ou sair para passear com cachorro do vizinho. Prestação de serviços ou criação e venda de produtos para um público específico sempre são caminhos interessantes para aumentar a renda. 

Sinal número 2: Não há planejamento de longo prazo

Você sabe que é preciso pensar na sua aposentadoria e separar recursos para essa finalidade, mas mês vai, mês vem e pensar na aposentadoria é somente isso: um pensamento. Junte-se à isso afirmações  como “não sei se vou estar vivo amanhã” ou “a vida foi feita para ser vivida” e a fórmula para a procrastinação está feita. Se a falta de perspectiva tomou conta do seu dia a dia, está na hora de priorizar o seu futuro.

O principal remédio é definir e precificar alguns desejos considerando um horizonte de 3 anos, 5 e 10 anos. Saber o que queremos conquistar, e quanto isso custa, é boa parte do caminho em direção à realização dos nossos sonhos.

Sinal número 3: O Cheque Especial é uma companhia constante.

Todo mês você acaba entrando no cheque especial, nem que seja por uns dias? Pois cuidado! O cheque especial é um crédito caro e não pode ser entendido como um complemento da renda. Dívidas feitas nessa modalidade sofrem o efeito “bola de neve” e rapidamente tomam conta de qualquer orçamento.

Os remédios para esse caso significam um detalhamento nas despesas e logo após, sua classificação como despesas essenciais, despesas de conforto e despesas de luxo. Comece cortando as despesas de luxo e negocie ou reduza as outras despesas. 

Sinal número 4: O extrato bancário é visto apenas uma vez por mês. 

Eu brinco nas minhas palestras que não saber como está sua conta corrente é como ter que atravessar um sala escura repleta de cristais, sem esbarrar em nada. 

O remédio sugerido envolve uma dose de coragem e de disciplina: separe um dia da semana para que os gastos passados sejam conferidos e os gastos futuros, planejados. Fazer de conta que a conta corrente não precisa de acompanhamento só vai contribuir para que o controle da sua vida financeira seja infinitamente adiado.

Sinal número 5: Não há um fluxo de caixa.

“Já sei todos os meus gastos de cabeça”, “Ganho pouco, não há o que anotar”, “Minha vida é só pagar dívidas, vou anotar o que?”. Espero verdadeiramente que você não tenha se identificado com nenhuma dessas frases, pois construir um fluxo de caixa para que você conheça suas receitas e despesas ainda é o melhor remédio para que você conheça sua vida financeira e planeje seu futuro. Eu entendo que todos tenhamos coisas mais interessantes para fazer no lugar de transportar para uma planilha, app ou caderno, nossas transações financeiras, mas todos, veja bem, TODOS se surpreendem com alguns gastos que acreditavam ser menores do que efetivamente são. 

Assim como nossa saúde física demanda a prática de exercícios constantes, uma boa alimentação e hidratação, a nossa vida financeira também precisa de cuidados. Não ignore seus sinais de pedido de ajuda! 

Um beijo e nos vemos no próximo conteúdo sobre Finanças Pessoais. Até mais! 

Leia mais:

Deixe seu comentário aqui

Seu enderço de e-mail não será publicado. Os campos obrigatórios são marcados com *