Como escolher um fundo de investimento? Saiba aqui

Smart investment flat design concept . Colorful hand inserting coins in light bulb

banner-GB Smart investment flat design concept . Colorful hand inserting coins in light bulb Escolher um fundo de investimento é coisa séria. É preciso colocar o seu dinheiro no lugar certo, para evitar dores de cabeça no futuro. Sendo assim, critérios como credibilidade, seriedade e conhecimento, por parte dos envolvidos, são requisitos fundamentais. Por isso, fique atento a alguns pontos:

  • Conhecer bem o gestor;
  • Analisar o perfil do fundo de investimento;
  • Garantir maior rentabilidade, com o menor risco possível.
Quer saber como conseguir isso? Então acompanhe nosso artigo até o final e saiba como escolher um fundo de investimento. Além de apresentar um panorama de como tudo funciona, preparamos três dicas especiais, para ajudar você a escolher a melhor opção. Vamos lá!

O que são os fundos de investimento?

Existem diferentes tipos de opções para a realização de aplicações financeiras no mercado. Entre as mais conhecidas estão os chamados fundos de investimento, em que o dinheiro de várias pessoas passa a ser gerido de maneira comum, como acontece nos condomínios. Assim, o patrimônio de cada fundo é dividido em cotas, que sofrem alterações de preço de acordo com a valorização ou desvalorização do patrimônio total que está sendo representado pelo fundo. Nessa relação, os investidores são proprietários de suas cotas, enquanto o fundo de investimento é o proprietário da totalidade dos bens, ou seja, do patrimônio. Dessa forma, cada cotista pode solicitar o resgate dos valores aplicados quando julgar melhor.

Vale a pena investir em fundos de investimento?

Os fundos de investimento permitem à pessoa que investe atribuir a responsabilidade sobre a escolha dos ativos ao gestor da aplicação. Assim, você conta com a experiência e o conhecimento de um profissional para decidir em quais investimentos seu dinheiro será aplicado. Isso representa comodidade. Não é você quem vai gerenciar os ativos de sua carteira de investimentos, ainda que ela esteja em seu nome. Quem vai fazer isso é um profissional capacitado. Nesse sentido, investir em fundos de investimento vale a pena, principalmente para quem está em busca de comodidade, sem abrir mão da competência na gestão de seus negócios.

Quais são as opções de fundos de investimento?

Basicamente, é possível falar em três opções de fundos de investimento:
  • A primeira delas é o banco. Entretanto, essa não é a opção mais indicada, uma vez que o banco pode te cobrar taxas de administração muito altas;
  • Existem também as gestoras independentes, ou seja, casas de gestão de recursos. São empresas que trabalham com volumes astronômicos de dinheiro, chegando à casa dos bilhões. Elas são especializadas no assunto e isso costuma garantir um desempenho melhor;
  • A terceira opção é a corretora. A ela não cabe fazer a gestão, mas sim procurar por casas de gestão de qualidade e fazer o papel intermediário entre o investidor e a casa. Basicamente, uma corretora conhece as melhores casas de gestão e as oferece para seus clientes.

Qual é o conteúdo do fundo de investimento?

O conteúdo de um fundo — ou seja, a sua carteira de ativos — depende do investimento realizado. Quando você escolhe um fundo de investimento, é possível, e recomendável, analisar o conteúdo da carteira do fundo. Isso é feito verificando o CNPJ do fundo no website da Comissão de Valores Mobiliários (CVM). Essa prática é importante porque há desde fundos mais conservadores, que irão investi em renda fixa, até fundos arriscados. Dependendo do seu perfil, se poe correr mais ou menos risco, um tipo de fundo é indicado.

Como escolher um fundo de investimento ideal para cada situação?

Basicamente, há três coisas que precisam ser feitas ao definir onde aplicar seu dinheiro. Todas elas são úteis, independentemente do tipo de aplicação que você pensa em escolher. Vamos a elas:

1. Atenção aos prazos e valores

A primeira dica é conhecer detalhadamente os prazos relativos a cada investimento, bem como o valor mínimo de aplicação. Existem fundos que estabelecem um prazo mínimo de um ano. São geralmente investimentos em ações da bolsa de valores e atendem a investidores mais agressivos. Entretanto, se você tem um perfil mais conservador, tem a opção de outros tipos de investimentos, como os de renda fixa. Neles, é possível resgatar antes com menos risco de perder dinheiro. Uns oferecem retornos mais rápidos, enquanto outros garantem maiores benefícios em longo prazo: tudo é uma questão de organização e planejamento por parte do investidor. Além disso, existe o valor mínimo para a realização do investimento. Por isso, é importante ter atenção especial a todos esses elementos antes de fechar negócio. É preciso avaliar com prudência, analisar suas necessidades e prioridades para fazer o melhor investimento.

2. Estabeleça objetivos

Definindo metas para o fundo de investimento, é possível acompanhar sua evolução ao longo do tempo, de maneira a minimizar os riscos. Jamais invista sem motivos, para evitar perder rendimento em algum investimento. Para evitar esse problema, invista com objetivos, seja para conseguir algum ativo, seja pensando na sua aposentadoria etc.

3. Planeje a retirada

Planejar a retirada do seu dinheiro é útil porque você consegue pagar o mínimo de taxas possíveis. Por outro lado, quando você não toma esse tipo de cuidado, acaba pagando uma taxa muito alta por retirada, estabelecida por contrato. Dependendo do rendimento do investimento escolhido, essa taxa minora seus lucros ou até faz com que você perca dinheiro. Algo que seria perfeitamente evitável se você tivesse planejado a retirada anteriormente. O ideal é conversar com o corretor ou com o gerente do banco para:
  • Saber como está sendo realizado o investimento;
  • Entender como funciona o processo da retirada;
  • Informar-se sobre o prazo mínimo para que ela seja efetuada.

Como escolher um fundo de investimento?

Para escolher um bom fundo de investimento entre as opções possíveis é preciso fazer um bom planejamento antes de aplicar seu dinheiro. Como é o gestor quem vai se responsabilizar por boa parte das ações, é indispensável que você procure por profissionais sérios e confiáveis. Ainda assim, você pode colaborar fazendo seu próprio planejamento pessoal em relação ao investimento escolhido, compreendendo os prazos e valores e estabelecendo objetivos para futuras ações. Ficou com alguma dúvida de algum produto? Quer conhecer mais algum tipo de fundo? Deixe um comentário. banner-GB-2 Leia também: – Compare 5 opções de empréstimo pessoal online  As 4 melhores planilhas de gastos pessoais para o seu dinheiro  Planilha de gastos no Excel ou controle financeiro online?  Planilha de gastos mensais: como fazer?]]>

Deixe seu comentário aqui

Seu enderço de e-mail não será publicado. Os campos obrigatórios são marcados com *