Como fugir do fantasma do cheque especial? Confira estas dicas

flickr-fufuwolf-1

Foto por: fufuwolf (Flickr)[/caption]

Os bancos oferecem esse serviço pelo fato de ser facilmente utilizado pelos clientes. Os correntistas, no entanto, pagam uma taxa de juros bem alta para usar esse recurso, que aumenta a cada dia em que o valor não é resposto. Usando o cheque especial, ao invés de eliminar uma dívida, você estará criando uma ainda maior. Para que seja possível fugir desse fantasma, selecionamos algumas dicas que auxiliam você a evitar o uso do cheque especial e adquirir maior consciência financeira.

Use apenas em caso de emergência

O cheque especial deve ser usado apenas em caso de emergência (despesas médicas, conserto do carro, reposição de algo essencial em casa e outras situações imprevisíveis). Esse crédito, disponível em sua conta a qualquer momento, tem um custo mais elevado que outros tipos de empréstimos.
Se você deve no cheque especial, gasta por mês cerca de 7,9% apenas com o pagamento de juros, lembrando que a taxa varia de acordo com o banco. Em um empréstimo pessoal de 12 meses, com uma taxa que pode ser de 5% ao mês, os seus gastos com juros serão bem menores.
O cheque especial é útil quando você estiver sem fundos em algum momento e terá, por exemplo, alguma conta importante ou um cheque a ser descontado. A melhor maneira de não pagar taxas abusivas é fazer o uso consciente do cheque especial, evitando a formação de saldo devedor. E lembre-se que após usá-lo você deve começar a poupar para quitar os juros altos o quanto antes.

Se necessitar de dinheiro, faça um empréstimo

O crédito consignado, com desconto direto em folha de pagamento, tem os menores juros do mercado e pode ser utilizado para o pagamento de dívidas, ao invés de optar pelo cheque especial.
O empréstimo pessoal também é uma opção, mas dependendo do valor que você pretende obter do banco, ele passará por aprovações mais rigorosas.

Guarde todos os documentos

O cheque especial é firmado através de contrato, no qual deve estar especificado o limite de crédito concedido, o prazo para o pagamento desse limite quando utilizado, as taxas de juros quando o consumidor não pagar na data do vencimento e suas variações mensais, o prazo do contrato e as formas de cancelamento e renovação.
Toda documentação referente ao cheque especial deve ser guardada para que você possa se certificar o que está pagando. A documentação inclui a cópia do contrato original, os extratos da conta corrente e da sua linha de crédito.

Planeje o seu orçamento

Por mais simples que pareça, organizar todas as despesas fixas em uma planilha é totalmente necessário. Faça uma listagem de todos os gastos mensais: convênio médico, aluguel, financiamento, estudos, alimentação, transporte entre outros, e uma segunda lista de todos os gastos esporádicos como lazer, farmácia, vestuário, seguro residencial e de automóvel, IPVA, IPTU, etc. Essa é a uma ótima maneira para acompanhar todos os gastos, quanto dinheiro terá para pagar essas despesas e avaliar como seu dinheiro está sendo administrado. Uma sugestão é utilizar uma planilha de Excel ou um controlador financeiro, que pode ser baixado pela internet, assim fica mais fácil ter uma organização do orçamento e atualizar esses dados.

Controle a sua conta bancária

Lembre-se de checar os extratos a cada semana para verificar o saldo da conta e os descontos de tarifas dos serviços prestados pelo banco. Não deixar as contas em débito automático é uma maneira de ajudar a controlar melhor a saída de dinheiro.
Procure sempre utilizar dinheiro ou o cartão de débito para pagar suas contas, assim você evita taxas extras sobre os valores. Fique sempre atento ao valor disponível em conta para controlar seus gastos.

Solicite o cancelamento do limite

Caso não consiga controlar-se na hora das compras, o mais adequado é pedir ao seu gerente que retire o limite de cheque especial da sua conta. Como não é um serviço obrigatório, não existem restrições para eliminá-lo. Nesse caso, fica mais fácil ter consciência dos gastos e administrar de forma precisa o orçamento.
Caso tenha problemas para cancelar o cheque especial. Tire uma cópia dos documentos (contrato, extratos e demais documentos existentes) e procure um órgão de defesa do consumidor ou um advogado.
Seguindo as dicas, fica mais fácil ter consciência dos seus gastos e evitar o uso do cheque especial.
Deixe seu comentário e compartilhe suas experiências.]]>

Deixe seu comentário aqui

Seu enderço de e-mail não será publicado. Os campos obrigatórios são marcados com *