Como investir pouco dinheiro?

investimento

Como investir pouco dinheiro

Os dois primeiros passos para uma vida financeira saudável são: estar livre de dívidas e construir uma reserva de emergência. Quem já concluiu essas duas etapas pode, finalmente, planejar-se para começar a investir, mesmo com pouco dinheiro. Hoje, você irá conhecer algumas opções de investimento com recursos financeiros limitados. Confira:

Tesouro Direto

Começar a investir adquirindo títulos públicos é uma boa opção para quem tem pouco dinheiro. Uma das grandes vantagens é a facilidade: pela internet mesmo (acesse aqui o site do Tesouro Direto) é possível adquirir os títulos da dívida pública. O investidor adquire o papel e recebe de volta o valor corrigido por uma taxa de juros na data de vencimento do título.

Com taxas de administração reduzidas (pesquise aqui os valores antes de escolher a instituição financeira que vai intermediar sua compra) e baixo risco, o Tesouro Direto conta com papéis a partir de R$ 787,21 (valor consultado em 8 de outubro de 2014, clique aqui para consultar os preços de hoje). O que torna esse investimento viável é que você pode comprar frações do papel (10% ou 20% por exemplo). No exemplo dado, você pode começar a investir com R$ 78,73 e programar aplicações mensais até conseguir comprar 100% do papel.

Só é importante ter em mente que esse investimento costuma valer mais a pena para quem mantiver o título até o seu vencimento. Isso evita o risco de vender o papel no mercado por um preço menor do que comprou e, assim, perder dinheiro. Além disso, há a vantagem de ao manter o papel por mais tempo, pagar um Imposto de Renda menor sobre os rendimentos (22,5% da rentabilidade para investimentos até 180 dias, 20% para 181 a 360 dias, 17,5% para 361 até 720 dias e 15% para mais de 721 dias).

Fundos de renda fixa

Outra opção para quem quer investir pouco dinheiro são os fundos de renda fixa diferenciados, como os CDBs e os DIs. No entanto, é preciso ficar atento para taxas de administração e duração do investimento.

No caso dos CDBs, por exemplo, não há taxa de administração, mas é consenso entre especialistas em Finanças que o investimento vale a pena para quem não vai precisar desse dinheiro no curto prazo. Isso acontece porque também há incidência de Imposto de Renda e a taxa diminui com o passar do tempo, assim como ocorre com o investimento em títulos públicos.

Os fundos DI também valem a pena para o longo prazo, já que, além da mordida do IR, ainda é preciso considerar as taxas de administração (consulte aqui as taxas médias). Outro fator a se ponderar é que, apesar de ser possível investir valores abaixo de R$ 1.000, a taxa de administração costuma ser mais alta nessa faixa.

Fundos de ações

Quem pretende diversificar o portfólio de investimentos e começar a flertar com a bolsa de valores (que pode trazer retornos mais elevados, mas oferece um risco maior de perder dinheiro), pode optar por fundos de ações. Bancos e corretoras de valores oferecem aplicações a partir de R$ 200,00, mas, da mesma forma como acontece com os fundos de renda fixa, é preciso lembrar da incidência do IR e também pesquisar as taxas de administração.

Por incrível que pareça, a boa e velha poupança

Você deve ter reparado que todas as das opções de investimento para quem quer investir pouco dinheiro, apresentam ou uma taxa de administração, ou cobrança de IR ou ambos. Por isso, especialmente para quem quer investir para o curto prazo, a poupança ainda é a melhor opção.

Com liquidez diária (você pode tirar o dinheiro na hora que quiser), rendimento mensal (se não tiver tanta urgência, você precisará esperar no máximo um mês para tirar o dinheiro sem perder os rendimentos acumulados) e isenção de IR, essa também pode ser uma opção para você.

]]>

Deixe seu comentário aqui

Seu enderço de e-mail não será publicado. Os campos obrigatórios são marcados com *