Como organizar suas finanças pessoais - um guia rápido

shutterstock_156983201-1

Essa cena vem se repetindo constantemente: você recebe o seu salário mas antes mesmo do final do mês o seu dinheiro já acabou. E mais! Você nem sabe dizer exatamente como gastou todos os seus rendimentos!

Se você se enquadra nesta situação ou não quer chegar nem perto disso, precisa urgentemente começar organizar as suas finanças pessoais. Para isso, reunimos algumas dicas de como você pode planejar o seu orçamento e saber com segurança como está gastando seu dinheiro.

shutterstock_156983201

 

Tenha uma planilha de custos

Saber o destino de seus gastos é pré-requisito para ter uma situação financeira segura. Para isso, é essencial que você controle as suas despesas por meio de uma planilha de custos. Você pode criar uma planilha de acordo com as suas necessidades ou pode baixar um modelo pronto na internet, o que é mais prático. Nestes softwares, além de lançar as suas receitas e despesas, você também consegue gerar gráficos e relatórios.

Para ajudá-lo, baixe aqui um modelo de planilha de gastos pessoais grátis.

 

Detalhe o seu orçamento

Quando for lançar as informações na sua planilha, seja o mais detalhista possível. Inclua os gastos fixos, como as contas domésticas, despesas com estudos, transporte e saúde. Além disso, reserve valores para o lazer – cinema, bar, restaurantes, boates, passeios. Tenha uma reserva prevista para presentes, nos meses em que você já sabe que existem aniversariantes e para o Natal, mesmo que seja para lembrancinhas.

É importante colocar todos os gastos conhecidos e também aqueles possíveis de acontecer. É melhor prever e ter uma sobra de dinheiro, do que levar um susto no fim do mês.

 

Coloque as contas em dia

Quando não se sabe exatamente para onde estão indo os rendimentos e gastos mensais, você acaba contraindo dívidas, mesmo que pequenas. Às vezes é uma conta que ficou para ser paga no próximo mês, uma ou mais compras parceladas ou, ainda, um cartão de crédito que foi acumulando. Os motivos podem ser diversos, mas o resultado é o mesmo: saldo negativo no final do mês.

Portanto, assim que tiver colocado o seu orçamento em uma planilha e conseguir visualizar com o que o seu dinheiro é gasto, tente encaixar nas despesas o abatimento das dívidas ativas, ainda que seja um pouco a cada mês. Se houver necessidade, entre em contato com o credor e negocie a forma de pagamento dos valores em aberto. O importante é que você vá abatendo essas pendências do seu saldo mensal, para que as dívidas não virem uma bola de neve que lhe trará problemas mais graves no futuro.

 

Estabeleça metas de redução de custos

Você pode começar a economizar de forma gradativa, até que consiga realmente adequar os seus hábitos para reduzir custos. Para isso, estabeleça metas mensais. Inicie com uma redução pequena, restringindo, por exemplo, os dias em que almoça fora de casa. No mês seguinte, lance uma nova meta, dentro daquilo que seja realizável. Dessa forma, você estará alterando a sua rotina aos poucos, sem que isso seja um corte drástico na sua vida.

 

Às vezes, pequenas mudanças no dia-a-dia fazem grande diferença no orçamento. Viver sem preocupações excessivas com a situação financeira faz bem não só para o bolso, mas também para a sua saúde como um todo. Comece já a ter controle do seu orçamento com as nossas dicas para organizar o orçamento pessoal . Você só tem a ganhar com isso!

 ]]>

Deixe seu comentário aqui

Seu enderço de e-mail não será publicado. Os campos obrigatórios são marcados com *