Compre agora, pague mais tarde: vale a pena?

Pague mais tarde

Uma bolsa dos sonhos, a viagem de férias com a família e até mesmo aquela televisão de 40 polegadas. Atire a primeira pedra quem nunca sacou o cartão de crédito para comprar na hora e pagar depois acreditando que, no futuro, as finanças não serão problema.

A pergunta é: tal atitude vale a pena? O conceito de “compre agora, pague depois” não é exatamente novo. Muitas pessoas cultivam este hábito usando como justificativa o fato de que nos próximos meses e anos irão ganhar dinheiro suficiente para compensar o excesso de gastos no passado.  A questão é que às vezes isto pode não acontecer. Veja abaixo o que você deve levar em conta antes de ir por esse caminho.

Os riscos do parcelamento

Há pessoas que recorrem ao parcelamento para comprar um item que, à vista, elas não teriam condições de adquirir. O problema é que as parcelas criam a ilusão de que aquela compra é possível, quando, em alguns casos, ela não é adequada ao orçamento financeiro da pessoa ou da família. O resultado: mais adiante ela não consegue arcar com os custos da parcela seja porque precisa pagar contas mais prioritárias ou porque sofreu algum tipo de revés financeiro, como a perda do emprego.

Analisar cenários é essencial

Por isso, antes de comprar agora e deixar para pagar mais tarde é preciso um momento de reflexão. Qual será o impacto dessas parcelas na vida financeira? Caso você perca sua fonte de renda, conseguirá continuar arcando com este valor? A compra é tão importante que precisa ser feita imediatamente, mesmo que você não tenha dinheiro para isso? Há algum tipo de juro embutido? É de primeira importância que você tenha pensado em tudo isso e montado uma estratégia para o pagamento do valor total da aquisição.

Economizar para comprar à vista pode ser uma opção mais fácil e segura do que você imagina

Se o item a ser comprado não for absolutamente essencial para a vida da família, como uma televisão nova ou um par de sapatos, uma opção mais segura é poupar um valor fixo todo mês até atingir o valor para adquirir o item que tanto deseja. Este método é interessante até mesmo para que você possa avaliar até que ponto o produto é tão importante para você. É realmente necessário comprar mais um par de sapatos quando você tem tantos? Precisa mesmo de mais uma bolsa no seu guarda-roupa? Em vez de partir direto para o parcelamento no cartão de crédito ao mudar de atitude você passa a consumir de forma mais consciente, avaliando se a compra é mesmo necessária.

Com planejamento, é possível parcelar sem passar aperto no futuro

Adotar o modelo de “compre agora, pague mais tarde”, no entanto, não é sempre prejudicial. Se praticado com sabedoria e controle, pode ser uma opção para realizar aquela viagem dos sonhos, comprar a tão sonhada casa própria ou o carro do dia a dia. Basta ter planejamento. O primeiro passo é checar se você tem uma reserva financeira para ajudá-lo no caso de algum imprevisto. Em seguida, analisar o valor total do bem e optar por um número de parcelas confortável para os seus rendimentos. É importante checar a questão dos juros e nunca comprometer mais de 20% da renda familiar com um parcelamento de qualquer espécie.

Consumir de forma consciente é a chave para uma vida financeira saudável. Com essas dicas, com certeza será mais fácil montar sua estratégia de aquisições futuras. Ainda tem alguma dúvida? Deixe um comentário!

 ]]>

2 Comments

  1. Parabéns pelo artigo!
    Me veio à mente uma outra situação, não abordada aqui. Há vários locais em que a compra pode ser parcelada em várias vezes. No entanto o estabelecimento não dá desconto, caso o consumidor queira pagar à vista. Dessa forma, pressupondo que o consumidor já tenha todo o dinheiro do bem desejado disponível, é vantajoso fazer o parcelamento.

    • Frederico,
      Sua consideração faz sentido, mas não se esqueça que as parcelas podem ser grandes inimigas do orçamento se não forem bem controladas. Somadas, várias parcelas podem ter um peso grande no futuro. Vale atentar para isso.

Deixe seu comentário aqui

Seu enderço de e-mail não será publicado. Os campos obrigatórios são marcados com *