Consumidor poderá fazer saque do FGTS a partir de junho por conta da crise do coronavírus

15102014dinheirofotomarcossantos003

Em mais uma tentativa de ajudar os brasileiros neste momento em que muitas pessoas têm tido a renda impactada, o governo autorizou que sejam feitos saques de R$ 1.045 por trabalhador a partir do dia 15 de junho. Será um fôlego a mais para este momento de crise.

A Medida Provisória Autoriza o saque tanto de contas inativas (aquelas de trabalhos antigos onde ainda há saldo) quando das ativas (referentes ao emprego atual). Mas desta vez, o valor de R$ 1.045 é o limite total de saque. Ou seja, mesmo que a pessoa possua mais de uma conta, essa é a quantia máxima que ela poderá retirar.

O valor de R$ 1.045, que corresponde a um salário mínimo atual, ficará disponível para saque até o dia 31 de dezembro. O dinheiro será transferido para o trabalhador de maneira gratuita e seguirá um cronograma de saques a ser estabelecido pela Caixa. Para quem tem conta no banco, a transferência será automática.

Para efeito de controle, o governo irá realizar o saque primeiramente da conta de trabalhos extintos, começando por aquelas que tiver menor saldo. Se o valor não somar os R$ 1.045, ele irá retirar o restante das demais contas, também começando pela que tiver menor saldo.

Leia mais:

Como o Guiabolso te ajuda

Para você não se perder no prazo, use a ferramenta Agenda no aplicativo. Lá, além de programar futuras contas, você pode deixar um lembrete para o recebimento de algum dinheiro, como é o caso do FGTS. Para acessá-la, basta entrar no aplicativo e na própria página inicial, na parte de baixo, há uma chamada para a ferramenta.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *