Dividendos: entenda o que são e como recebê-los!

Guiabolso

Por Empreender dinheiro

Publicado em 22/04/2021

Ao pesquisar sobre o mercado financeiro e os investimentos na Bolsa de Valores, é comum se deparar com o termo dividendos. Os dividendos são os proventos repartidos entre os acionistas da empresa. 

Assim, pode ser interessante compreender o funcionamento dos dividendos e quais são as suas especificidades e variações negociadas pelas companhias.

O que são dividendos?

Dividendos são lucros distribuídos entre os acionistas da empresa, ou seja, eles representam a distribuição de parte do rendimento da companhia em determinado período. 

Para exemplificar: você pode investir em uma empresa e, consequentemente, se tornar sócio dela. Dessa maneira, você pode ter o direito de receber dividendos, pois esse é um modo da companhia repartir o seu lucro entre os acionistas.

No entanto, cabe destacar que não são todas as companhias que pagam dividendos aos seus acionistas. Além disso, o modo de pagamento também pode variar bastante entre as empresas.

Por que uma companhia paga dividendos?

O pagamento de dividendos pela empresa depende do rendimento da companhia. Isso porque uma empresa que sofre prejuízo não terá como repartir os proventos entre seus acionistas. Todavia, uma empresa que gera bons rendimentos é capaz de distribuir dividendos, uma vez que esses proventos fazem parte do ganho da empresa.

Desse modo, cada instituição possui especificidades e conta com seus próprios critérios de avaliação para determinar a parcela de dividendos a ser repartida entre os investidores e acionistas.

Ademais, o ganho da companhia pode ser direcionado para outras finalidades além do pagamento de acionistas, como:

  • Reinvestimento para expansão do negócio;
  • Custos para produzir e comercializar suas mercadorias ou serviços;
  • Despesas com a estrutura mínima de funcionamento;
  • Pagamento de dívida.

Assim, para reconhecer quais companhias pagam bons dividendos e, ainda assim, investem no crescimento do negócio, é preciso analisar o mercado. Uma boa maneira de fazer isso é por meio da análise fundamentalista.

Com essa avaliação sobre a empresa, o investidor pode entender o negócio, bem como seu potencial de rentabilidade e saúde financeira.

Geralmente, empresas de baixa capitalização, isto é, baixo valor de mercado, costumam reter maior parte do seu lucro, uma vez que tratam-se de empresas com baixo valor de mercado listadas na bolsa de valores. 

Por outro lado, companhias com alto valor de mercado, ou seja, empresas com presença expressiva e consolidada, são mais prováveis de pagar dividendos aos acionistas. 

Dessa maneira, uma análise do mercado pode ser um modo para o investidor compreender a razão de alguns negócios oferecerem o pagamento de dividendos e outros não, assim como entender como identificá-los. 

Como saber se uma empresa paga dividendos? 

Inicialmente, é importante destacar que existe uma maneira para investigar quais companhias pagam bons dividendos, aliás, é possível até mesmo analisar as empresas que demonstram um grande potencial para futuro pagamento dos proventos. 

Isso porque as empresas com baixa capitalização, também conhecidas como small caps, podem crescer economicamente, tornando-se assim boas pagadoras de dividendos.

Para realizar essa avaliação, o investidor pode estudar os múltiplos de mercado, bem como os indicadores financeiros. Desse modo, é possível compor sua carteira de investimentos com empresas que demonstram um potencial de valorização.

Ademais, também é vantajoso analisar as empresas que já pagam dividendos aos acionistas. Essa avaliação pode ser feita por meio do auxílio de dois indicadores: Dividend Yield e Dividend Payout.

O que é o Dividend Yield?

O Dividend Yield (DY) é um indicador que relaciona os dividendos pagos pela companhia e o valor da cotação das ações em determinado período. Isso significa que ele representa o percentual de dividendos pagos pelos papéis.

Dessa maneira, quanto maior for o DY, mais dividendos a companhia paga aos seus acionistas.

Por exemplo, se um investidor aplica R$8.000,00 em uma empresa com DY de 5%, ele receberá um provento de aproximadamente R$400,00. Logo, o uso do DY pode ser interessante para uma análise das companhias que pagam dividendos.

O que é o Dividend Payout?

O Dividend Payout é um indicador da política interna de dividendos da empresa. Esse indicador serve para reconhecer quanto do lucro líquido da empresa vem sendo repartido entre os investidores. 

No entanto, esse indicador está atrelado à estratégia do próprio negócio para captar recursos e atrair investimentos.

Ademais, o investidor pode analisar a Taxa de Crescimento de Lucros, bem como o Endividamento.

O endividamento refere-se a necessidade de pagamento de dívidas da empresa. Já a taxa de crescimento de lucros trata-se do indicador da sustentabilidade do pagamento de dividendos da companhia.

Dessa maneira, o investidor consegue identificar se a companhia apresenta condições de pagar dividendos aos acionistas.

Como funciona o pagamento de dividendos?

Existem algumas fases para uma empresa distribuir parte de seus lucros entre os acionistas. 

Primeiramente, é necessária uma avaliação interna sobre a possibilidade de efetuar esse pagamento, isto é, o Conselho Administrativo Interno da companhia precisa avaliar se há rendimento suficiente para distribuir os proventos entre os acionistas. 

Após essa decisão, o conselho anuncia publicamente o valor que será distribuído, bem como a data de registro e a data de pagamento. Essa ação é protocolada na Comissão de Valores Mobiliários (CVM).

Depois de fazer essa declaração, a empresa tem a obrigação legal de pagar os dividendos. 

Além disso, há também a Data Ex-Dividendo, também conhecida como Data Ex. Essa data tem a função de determinar quem vai receber os dividendos informados pela companhia. 

Nessa data, as ações perdem direito aos dividendos. Assim, quem adquire ações antes da Data Ex possui direito aos proventos, enquanto quem compra depois é desprovido do direito de receber os lucros já anunciados. Entretanto, é possível receber os dividendos anunciados futuramente.

Dessa maneira, as empresas definem sua agenda para pagamento de dividendos, as decisões sobre datas e valores são feitas levando em consideração as especificidades da companhia. Logo, a empresa pode efetuar esse pagamento mensalmente,  semestralmente ou até mesmo anualmente, entre outros formatos. 

Quais são os tipos de dividendos?

Entre os diferentes tipos de dividendos e proventos que podem ser recebidos pelo investidor, estão:

  • Em ações;
  • Em dinheiro;
  • Juros sobre Capital Próprio (JCP);
  • Dividendo especial;
  • Direitos de subscrição.

Em ações

Nesse caso, o acionista recebe o pagamento por meio de papéis adicionais da empresa, ou seja, ele ganha um número de papéis conforme a quantidade que ele já possui na empresa.

Em dinheiro

Nessa modalidade, o acionista recebe o valor em dinheiro podendo, inclusive, usar a quantia para reinvestir em ações da companhia.

Juros sobre Capital Próprio

O JCP é um tipo de provento parecido com os dividendos, porém, conta com Imposto de Renda de 15% para o investidor, bem como isenção fiscal para a companhia. Essa isenção faz com que as empresas possam distribuir mais do seu ganho. 

Dividendo especial

Também conhecidos como dividendos one-time, o seu pagamento é feito fora da agenda de dividendos da empresa. Isso significa que esses proventos não são distribuídos nas datas pré-determinadas. Esse tipo de situação é rara, mas pode ocorrer, por exemplo, quando a companhia opta por vender parte de seu negócio.

Direitos de subscrição

O acionista recebe esse tipo de provento quando a empresa opta por emitir mais ações, dessa maneira, ela consegue oferecer aos acionistas o direito de subscrição. Esse direito trata-se da possibilidade de adquirir esses papéis antes do mercado, às vezes, por um preço mais baixo do que será anunciado no mercado.

Vale a pena investir em empresas que pagam dividendos?

Em primeiro lugar, é importante destacar que investir em ações que pagam dividendos é um modo de gerar renda passiva, ou seja, a receita que entra na conta do investidor sem sua ação direta. 

Receber dividendos mensalmente costuma ser o objetivo de quem busca viver de renda passiva, entretanto, não são todas as companhias que pagam esses proventos mensalmente, uma vez que a data do pagamento pode variar, chegando a ser de maneira semestral e até mesmo anual. 

Dessa forma, contar com a renda provinda dos dividendos para lucrar e construir um patrimônio sólido deve ser uma decisão avaliada com cautela pelo investidor. 

Além disso, pelo fato dos dividendos serem uma parte do lucro da empresa repartida entre os acionistas, o valor por papel acaba sendo baixo. Assim, seria necessário possuir uma grande quantidade de ações para conseguir um bom rendimento vindo desses proventos.

Portanto, é importante que você estude e avalie suas decisões quanto ao investimento em ações que pagam dividendos, pois somente pela análise do próprio perfil de investimentos juntamente com a análise do mercado será possível escolher a decisão que melhor contempla os seus objetivos financeiros.

Baixe o app e conecte suas contas pra acompanhar suas finanças automaticamente e tomar as melhores decisões na palma da mão!

Baixar app Guiabolso

Leia mais

Deixe seu comentário aqui

Seu enderço de e-mail não será publicado. Os campos obrigatórios são marcados com *