Entenda como funciona o consórcio de imóveis

consorcio de imoveis

consorcio de imoveis

Com as constantes altas de preços no mercado imobiliário, os consórcios de imóveis se tornaram uma realidade comum a milhares de brasileiros. Segundo dados da Associação Brasileira de Administradoras de Consórcios (Abac), até o primeiro semestre deste ano já havia mais de 700 mil cotistas ativos em sistemas de consórcios imobiliários no país.

Entretanto, não é difícil encontrar quem tenha dúvidas sobre os consórcios de imóveis. O que são? Como funcionam? Quais os principais prós e contras? Para te ajudar a solucioná-las, reunimos aqui algumas respostas para essas questões e também dicas que podem evitar problemas na hora de contratar um consórcio de imóveis.

 

O que é um consórcio imobiliário?

Um consórcio de imóveis nada mais é que a reunião de pessoas, físicas ou jurídicas, que querem comprar um imóvel e, para isso, pagam mensalidades para alimentar uma conta comum, formando um fundo.

 

Como o consórcio imobiliário funciona?

Todos os meses, um dos membros (ou cotistas) desse grupo é sorteado para receber uma parte das reservas dessa conta comum na forma de uma “carta de crédito”, documento que determina o valor que será recebido por aquela pessoa. O sorteado pega esse dinheiro para comprar o imóvel à vista (ou dar uma entrada) e continua pagando as parcelas do consórcio até seu término.

Outra opção para ser beneficiado é participar dos leilões mensais para antecipação do crédito. Os interessados fazem ofertas (que não são divulgadas para os participantes) informando quanto estão dispostos a pagar das parcelas que faltam até terminar o consórcio. O maior lance vence. Vale lembrar que é possível usar parte do crédito que será obtido para compor o lance.

Todo sistema de consórcio de imóveis é fiscalizado pelo Banco Central. A instituição também divulga a lista das administradoras de consórcio credenciadas no país, assim como as que reúnem mais reclamações. Consulte aqui.

 

Qual a principal vantagem de um consórcio de imóveis?

O principal pró de um consórcio é oferecer uma forma menos burocrática e frequentemente mais barata para adquirir um imóvel em comparação aos financiamentos de longo prazo tradicionais. Além disso, quando o consorciado adquire a carta de crédito, ele tem à mão uma quantia que lhe dá poder de barganhar um imóvel à vista, o que pode render bons descontos.

 

E a desvantagem?

Por outro lado, o maior contra é que cada consórcio tem o seu prazo de encerramento. Ou seja, você pode ter de esperar anos para conseguir uma carta de crédito caso não seja sorteado e não tenha dinheiro para fazer uma oferta nos leilões mensais. Na pior das hipóteses, a carta de crédito pode vir apenas no encerramento do consórcio.

 

Quais as dicas para contratar um consórcio?

  • Para evitar dores de cabeça na hora de ingressar em um consórcio de imóveis, a principal dica é se assegurar da idoneidade da empresa. É possível verificar no Banco Central a lista de administradoras consorciadas autorizadas a funcionar e consultar se há reclamações contra a empresa nos órgãos de defesa do consumidor

  • Tenha em mente que cada consórcio imobiliário oferece cartas de crédito em valores distintos. Assim, é importante buscar aquele consórcio que ofereça cartas para imóveis que se adaptem à sua realidade financeira.

  • É possível combinar o Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS) para complementar uma carta de crédito na aquisição de um imóvel residencial, mas é preciso ter atenção às regras de utilização do FGTS

  • Também é importante ressaltar que todo consórcio imobiliário possui taxas administrativas, além da mensalidade. Vale se informar sobre o Custo Efetivo Total (CET) da operação, antes de contratá-la

  • Para evitar problemas futuros, leia o contrato com atenção. Se for o caso, procure consultoria de um especialista de confiança. Lembre-se: quanto melhor a sua compreensão do consórcio, menores as chances de você passar apuros e, provavelmente, maiores as chances de você ficar feliz com o resultado do seu investimento.

Ainda tem dúvidas sobre os consórcios de imóveis? Deixe um comentário!
 ]]>

One Comment

  1. Tem um ponto crucial que não foi citado, que é aquele que ainda está me deixando em dúvida...
    A atualização das parcelas, que ocorre através do IGPM, ou seja crescente. Em quanto nos financiamentos é decrescente.
    Irei realizar um estudo dos últimos 15 anos do comportamento deste índice, porém, não podemos afirmar que existe uma previsibilidade.
    Gostaria de saber, considerando estes fatores, mesmo assim o consórcio é vantajoso?
    Parabéns pelo tema e matéria.

Deixe seu comentário aqui

Seu enderço de e-mail não será publicado. Os campos obrigatórios são marcados com *