Estabeleça prioridades e corte gastos desnecessários para conseguir reduzir as dívidas

prioridades-reducao-de-dividas-e1353058838809-1


Ainda corroborando essa ideia, um estudo feito pelo Banco Boa Vista há alguns meses, revelou que 38% dos brasileiros gastam sem fazer qualquer tipo de planejamento, pelo simples e imediato impulso de ter um bem material. Isso explica porque o Natal de tanta gente no país será limitado pela “bola nos pés” do endividamento. Que tal então mudar sua visão sobre dinheiro e entrar no ano seguinte com uma nova visão sobre planejamento, estabelecimento de prioridades e redução de dívidas?
O primeiro passo é compreender de que existem três tipos de aquisições: as essenciais, as úteis e as triviais. Se há muitas coisas que você gostaria de comprar, insira cada um dos itens em uma planilha, listando cada um nas respectivas colunas, com sinceridade e sensatez.
Um exemplo: você assinou um pacote completo de TV a cabo, mas passa o dia fora de casa. Você tem certeza de que precisa de todos os 250 canais que lá estão? Que tal assinar um pacote mais básico, que pode resultar em mais de 60% de desconto em relação à mensalidade inicial? Este recurso pode ser direcionado para a redução de dívidas.
Na coluna prioridades, devem ser colocados gastos com alimentação básica e suficiente para preencher as necessidades nutricionais da família, transporte, lazer (controlado), planos de saúde (você também pode optar por planos mais básicos), etc.

Já na coluna supérfluo, podem ser inseridos gastos com viagens, troca do carro da família, assinatura de jornais, despesas com vestuário, etc. Evite também compra produtos pensando apenas na marca.
O que é necessário compreender é que o supérfluo não é aquilo que você tem que expurgar em definitivo em sua vida, mas gastos que podem esperar até que você consiga ter algum êxito em seu plano de redução de dívidas.]]>

Deixe seu comentário aqui

Seu enderço de e-mail não será publicado. Os campos obrigatórios são marcados com *