Como aumentar a renda em tempos de crise? 5 exemplos de empreendedores

coxinha

Por Guilherme Campos

Em tempos de impactos negativos na economia por causa do avanço do novo coronavírus, muitos empresários e pequenos comerciantes precisam redescobrir caminhos. Ao usar a criatividade para não fechar as portas e manter o faturamento, esses profissionais se tornam verdadeiras inspirações e exemplos de como aumentar a renda em tempos de crise.

Ação e não (Lament)ação!!

Ninguém discorda que os tempos são outros em quase todas as cidades do país. O comércio não funciona como antes e o movimento nas ruas é bem menor por causa dos esforços para se evitar a rápida disseminação do coronavírus e o colapso no sistema de saúde.

A resposta mais comum dos diretamente afetados pelas decisões seria a de questionar o estabelecido ou reclamar da sorte. Mas, uma parcela dessas pessoas se comporta diferente.

Além de passar um pente fino na própria situação para estimar o quanto precisam e do que dispõem para a sobrevivência dos negócios, essas pessoas ainda dão um passo adiante. Esse movimento inclui outras estratégias para compensar perdas ou aumentar a renda em tempos de crise.

Quem são e o que estão fazendo para aumentar a renda em tempos de crise

O Guiabolso organizou uma lista com 5 exemplos de empresários e pequenos comerciantes engajados em aumentar a receita em tempos difíceis como os de agora. Muitas vezes, a estratégia adotada não exige ideias revolucionárias ou superinvestimentos. Podem estar associadas à criatividade ou a simplesmente tentar ajudar quem está ao redor.

1Startup Eunerd

A empresa de suporte técnico em informática e TI sob demanda liberou atendimentos em domicílio e remoto para ajudar pequenas e médias empresas a adotarem o sistema de trabalho home office. Neste caso específico, a Eunerd está cobrando somente o preço de custo dos clientes.

O blog conversou com o Daniel Tutida, cofundador da startup, para saber mais sobre essa iniciativa:

Guiabolso: O resultado dessa ação está correspondendo às previsões iniciais? E qual a sensação ao saber que a medida ajuda as empresas e indiretamente à sociedade por contribuir com uma disseminação mais lenta do coronavírus?

Daniel Tutida: Alcançamos o objetivo maior dessa campanha que é apoiar empresas sem estrutura de home office a retomar sua rotina de trabalho e proteger seus funcionários. Sabemos que isso também acelera o combate à proliferação do vírus, que consequentemente nos ajudará a recuperar mais rápido no futuro. É claro que nos preocupamos com nosso negócio e sabemos que essa crise é uma grande ameaça para todos, inclusive para nós, startups e pequenas empresas.

Mas nossa missão de usar a tecnologia para gerar oportunidades de trabalho e ao mesmo tempo reduzir custos é forte! Acreditamos nisso! E sabemos que o Brasil vai precisar muito das duas coisas para passar e superar essa crise!

Daniel Tutida, cofundador da startup Eunerd

Outras ações adotadas pela Eunerd

Outra medida adotada pela Eunerd foi a oferecer condições especiais para quem já é cliente. A principal delas é o desconto em produtos ou serviços que já são consumidos.

“Os clientes estão apreensivos, pois ainda não estão claros os impactos que essa crise pode trazer em nossas famílias, nos nossos negócios e na nossa economia. Estamos trabalhando em renegociações de prazos, valores e condições para fechar negócios, mas principalmente manter a relação com nossos clientes atuais.”, diz Daniel Tutida.

 Para os novos clientes, as condições especiais têm gerado uma boa repercussão, principalmente para as empresas que precisam direcionar seus colaboradores para o trabalho home office.

Daniel Tutida, cofundador da startup Eunerd

O Daniel também explicou quando a direção da Eunerd percebeu que a crise do coronavírus iria ser grave e exigir algum tipo de ação diferente:

“Estávamos acompanhando a crise desde o princípio, conversando com outros empreendedores e empresários fora do Brasil para entender o impacto. Mas foi durante o carnaval que começamos a entender o tamanho do problema. Enviei para nossa equipe uma mensagem no WhatsApp com algumas instruções e 3 dias depois foi identificado o primeiro caso no Brasil.

2 – Grupo Trio Dona Zefa

A imagem pode conter: 3 pessoas, pessoas sorrindo

O confinamento imposto pelo novo coronavírus criou novas oportunidades de apresentações, já que não é possível levar a música e a alegria nas casas de espetáculos convencionais. Não faltam artistas fazendo lives nas redes sociais ou se apresentando direto das sacadas ou janelas das próprias casas.

Mas o grupo de forró Trio Dona Zefa inovou ao criar uma campanha para arrecadar mesmo no período de inatividade. Funciona assim: a pessoa “compra” uma espécie de cota ao colaborar com R$ 35. Cada colaboração gera um código (e é possível contribuir mais de uma vez). Cada vez que o grupo completa 100 doações realiza um sorteio e vencedor tem direito a escolher onde o Trio Dona Zefa vai se apresentar. É lógico que esse show só vai acontecer depois que a situação for normalizada.

3 –  Lanchonete Santa Coxinha

A imagem pode conter: comida

O estabelecimento localizado no bairro Vila Prudente, na zona Leste de São Paulo foi mais um dos que teve que fechar as portas por causa das recomendações de confinamento durante a pandemia do coronavírus.

Mas como precisava continuar arrecadando resolveu imitar o mercado financeiro e a venda a prazo futuro. Calma que este blog explica: o cliente compra hoje um voucher e pode utilizá-lo até o final do ano. Até lá, a situação já deverá estar normalizada, com a volta do público à lanchonete fundada no começo da década de 1980.

O voucher custa R$ 39,90 e com ele você garante seu lugar no rodízio de coxinhas. O cupom pode ser usado até o mês de dezembro deste ano.

4 – Padaria Rosa de Ouro

Nenhuma descrição de foto disponível.

Este exemplo vem ainda do ramo de alimentos, mas agora numa categoria considerada como essencial. Para amenizar os efeitos da menor circulação de pessoas pelas ruas, a padaria do bairro Jardim Aricanduva, na zona Leste de São Paulo, resolveu aplicar um desconto de 50% em um produto oferecido aos clientes. A cada dia da semana a oferta especial é válida para um alimento.

Quinta-feira por exemplo é dia de levar croissant pela metade do preço. No começo da semana você pode comprar bolo simples mais barato ou pagar menos pelo pão francês ou pelo pão de queijo. Na sexta-feira, é dia de sonho por 50%.

5 – Flamma Crossfit

Home | Flamma CrossFit

Depois de tantos quitutes, a boa forma recomenda um exercício. Mas as academias estão fechadas e a possibilidade de ir e vir, um tanto quanto limitada. Um dos caminhos pode ser o de se exercitar em casa. É possível seguir algum profissional de saúde ou de atividade física e baixar a aula da internet ou acompanhá-la ao vivo pela tela do celular. Mas e os equipamentos de apoio para fazer os exercícios? Nem sempre dá para se improvisar com o que tem em casa.

O problema foi visto como oportunidade pela academia de crossfit Flamma, da Casa Verde, na zona Norte de São Paulo. Os alunos podem alugar equipamentos e treinar de casa mesmo.

Com tantos exemplos e iniciativas, boas ideias que não vão faltar para você movimentar o seu negócio!

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *