Guia financeiro para mãe ou pai solteiro

03B62530

03B62530

Quando um filho nasce a vida muda em todos os aspectos, inclusive na área financeira. A rotina é completamente alterada, os gastos aumentam e novas prioridades precisam ser estabelecidas. O quadro é ainda mais complexo se a criação, sustento e educação da criança for de exclusiva responsabilidade do pai ou da mãe. Mães e pais solteiros têm o grande desafio de suprir as necessidades afetivas e materiais de seus filhos, mas para fazer isso com sucesso, é necessário adotar algumas estratégias. Quer conhecê-las? Então vem com o GuiaBolso.com!

Ajuste os gastos ao seu orçamento

Cuidar de um filho não é algo simples e nem barato. No caso das mães e pais solteiros, a tarefa é ainda mais desafiadora, pois é necessário fazer ginástica com o orçamento que,  muitas vezes, é  limitado. Aqui, não há a possibilidade de juntar os ganhos da mãe com o pai. No máximo, se  pode contar com o valor da pensão ou ajuda de algum outro familiar. Nesse contexto, é fundamental ter sabedoria para adotar um padrão de vida adequado às reais condições  da família, ajustando o valor disponível às necessidades da criança.

Diálogo é fundamental

Desde cedo, é indispensável que pais solteiros dediquem tempo à educação financeira de seus filhos, ensinando-os não só a poupar, como também a serem compreensivos e conscientes da realidade. A relação com o dinheiro deve ser trabalhada ainda na infância, pois assim, o pai não corre o risco de escutar questionamentos e exigências como: “Por que meu amigo tem isso e eu não tenho? O diálogo é fundamental nesse sentido, pois os filhos educados financeiramente aprendem a lidar com a sua condição, conviver com as limitações financeiras e correr atrás das próprias conquistas. Além disso, a educação financeira faz com que filhos  entendam, valorizem e ajudem seus pais.

Controle-se!

É natural que os pais queiram o melhor para os seus filhos, mas é preciso ter controle para não exceder nos mimos e nos gastos. Uma roupa boa não é necessariamente a mais cara, um brinquedo divertido nem sempre precisa ser o eletrônico da vez, ensino de qualidade não é exclusividade das escolas particulares. Ofereça o máximo que você puder e não o máximo que quiser. Sempre respeite as suas condições financeiras e não dê um passo maior do que a perna, especialmente se você for o único responsável pela criação do seu filho.

Estabeleça prioridades

Foque nas necessidades básicas dos seus filhos e deixe gastos não-essenciais para segundo plano. Educação, alimentação, transporte, vestuário, moradia e saúde estão no topo da lista e esse conjunto deve ser completado com amor. Se o filho se sentir amado, cuidado e protegido, nada mais vai fazer falta.

E diversão, esse item não é também essencial na vida de uma criança? Claro que é. Mas se não houver verba para investir em lazer e entretenimento, aposte em programas criativos e baratos, como um passeio no parque, filme em casa, uma brincadeira culinária na cozinha  e assim por diante. Essa estratégia, além de ser boa para o bolso, é excelente para aproximar pais e filhos.

Faça uma poupança para o futuro

Comece a cuidar do futuro do seu filho, fazendo uma reserva financeira para os estudos dele ou simplesmente para ampará-lo, caso algo inesperado aconteça. Mesmo que você junte apenas R$ 100 por mês, isso pode fazer uma grande diferença na vida dele! Especialistas recomendam que a poupança seja feita no primeiro aniversário da criança, mas nunca é tarde!

Se você é mãe ou pai solteiro, procure colocar nossas dicas em prática e não se esqueça de comentar aqui o que achou.

]]>

Deixe seu comentário aqui

Seu enderço de e-mail não será publicado. Os campos obrigatórios são marcados com *