O que é empréstimo pessoal?

blog_empréstimo pessoal

Por Guilherme Campos

Empréstimo pessoal, ou crédito pessoal, é uma das formas de se pegar dinheiro sem colocar um imóvel ou automóvel como garantia de pagamento. A quantia recebida na conta corrente acrescida das taxas de juros e outros valores não será descontada direto da folha de pagamento da pessoa física,  mas terá que ser quitada durante o prazo negociado com a instituição financeira antes de fechar o contrato.

Quem pode pegar um empréstimo pessoal?

A regra geral é que a pessoa tenha mais de 18 anos e consiga comprovar sua capacidade de honrar o compromisso e pagar as parcelas do empréstimo pessoal. E essa checagem vai ser feita pelo banco ou instituição financeira antes de autorizar a liberação do dinheiro.

Normalmente a empresa vai buscar, no mercado,  informações sobre a reputação do cliente que solicita o empréstimo. Essa tarefa consiste em reunir o máximo de informações sobre o histórico de bom ou mau pagador dessa pessoa.

Algumas empresas conhecidas como bureaus de crédito, como a Boa Vista e a Serasa, costumam manter uma espécie de cadastro com essas informações. Ele atribui uma espécie de nota, conhecida como score de crédito, que pode credenciar ou desfavorecer a liberação dos valores.

Avaliando quem pede o empréstimo

Também é comum que algumas empresas adotem critérios específicos para definir se concede ou não dessa linha de crédito solicitada pelo cliente. 

O Guiabolso, por exemplo, aproveita o conhecimento profundo sobre a vida financeira dos usuários, para ajudar os parceiros de crédito a oferecerem opções praticamente personalizadas. Tanto é assim que na maior parte dos casos é mais vantajoso pegar um empréstimo na plataforma do Guiabolso que no próprio banco de origem do usuário

Motivos para pegar um empréstimo

Nesse  período de preocupação com o avanço do novo coronavírus no Brasil e no Mundo e os efeitos decorrentes dessas incertezas na política e na economia é bastante comum se preocupar com o que pode acontecer no curto, médio e longo prazo.

Pode ser até que esses temores dificultem algumas situações, desfavoreçam alguns negócios e obriguem algumas pessoas a buscar um dinheiro extra, mas além dessa situação atípica existem outros motivos para alguém te sugerir: 
– “Pede um empréstimo!!”

  1. Gastos inesperados
  2. Reserva financeira insuficiente
  3. Desequilíbrio entre ganhos e gastos
  4. Troca de uma dívida cara como a do cheque especial ou cartão de crédito
  5. Tentativa de abrir o próprio negócio, investir nele ou evitar que ele feche as portas
  6. Chance única de completar o valor necessário para tirar um sonho do papel

Mas seja qual for a razão, é fundamental se lembrar que o dinheiro antecipado precisa ser quitado. E como a vida continua será preciso conciliar os gastos de sempre com a casa e a família com as parcelas estabelecidas pela instituição financeira.

Cuidados que precisam ser tomados antes de pegar um empréstimo

Então antes de bater o martelo e escolher a linha de crédito, as palavras de ordem precisam ser: simular e comparar ofertas. Isso pode ser a garantia de encontrar a melhor condição para não prejudicar seu orçamento e se arrepender lá na frente. 

Em plena era das fintechs e da tecnologia nem é preciso sair de casa para fazer isso. Todos os grandes bancos, financeiras, instituições digitais (como Cetelem, ou Just) oferecem simuladores virtuais para conhecer prazos de pagamento e valores da parcela antes de fechar o acordo.

Outro cuidado que precisa ser tomado sempre é o de prestar atenção nos valores das taxas anunciadas. Muitos lugares apresentam uma taxa de juros nominal e quando se vai pagar a primeira parcela o valor é maior. Estava faltando incluir os outros custos do processo. Por isso, tente sempre conhecer a taxa CET do empréstimo. É ela quem revela o custo total do empréstimo e o valor total e verdadeiro que terá que ser pago.

Documentos necessários para pedir um empréstimo pessoal

As exigências podem variar conforme a instituição financeira em que a negociação está sendo feita, assim como a forma de se entregar esses itens exigidos, que pode ser fisicamente em uma agência ou com o suporte eletrônico da internet e do repasse dos documentos digitalizados.

É comum as empresas tentarem comprovar se quem está pedindo o dinheiro é realmente a pessoa que ela diz ser. Além disso, também é requisitado na análise de crédito o comprovante de residência (para garantir onde se achar aquela pessoa em caso de problemas) e documentos que comprovem o ganho mensal dela.

Com essas informações, as instituições conseguem avaliar o risco de não serem pagas e decidem se a pessoa pode contratar o empréstimo. Em caso de resposta positiva o passo final é liberar o dinheiro na conta corrente indicada e monitorar o pagamento das parcelas no prazo previamente acordado. 

Em caso de recusa, a pessoa precisa retomar o processo de pesquisa e bater na porta de outra instituição para tentar conseguir liberar o valor que precisa.

E se as parcelas não forem pagas?

Se o valor do empréstimo não for pago devidamente, a empresa ou instituição financeira pode incluir o nome do devedor na lista de inadimplentes. Mas para isso vai precisar esperar, pelo menos, 15 dias. O mais comum é 30, 45 ou até 60 dias de espera.

Além disso, a empresa ainda precisa notificar o cliente da intenção de incluir o nome dele na lista de devedores do Serviço de Proteção ao Crédito.

E mesmo com o nome pendente ainda é possível pegar um empréstimo pessoal. O único problema é que nem todas as empresas podem aceitar essa condição e fechar um contrato.

E as que seguem em frente e liberam o valor solicitado acabam cobrando uma espécie de compensação seja na forma de parcelas mais altas ou taxas de juros maiores. O motivo alegado é que o risco de não serem pagas é maior, e por isso precisam se precaver e aumentar o leque de garantias.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *