Que tal colocar um seguro de vida em seu planejamento financeiro?

guiabolso-seguro-de-vida-1

O crescimento do seguro de vida no Brasil é um fato inquestionável. Todavia, a cultura do planejamento financeiro e pensamento voltado para o longo prazo ainda é algo muito recente no país, o que explica o fato de apenas 3,5% dos brasileiros terem uma apólice de seguro desse segmento. Em países desenvolvidos, esses números chegam a 30%. Mas por que, mesmo com percentuais imponentes de crescimento no setor, a adesão de seguro de proteção para o longo prazo continua tão pequena em comparação com o total da população nacional?

Na verdade, o que ocorre é que ainda há muito espaço para crescimento nesse mercado, já que as décadas passadas de recessão e altos índices de desemprego impossibilitavam o brasileiro de pensar na saúde financeira e se preparar adequadamente para o futuro. Essas questões podem explicar os números semelhantes na América Latina, o que nos fará compreender a razão da região responder por 6,75% da riqueza mundial e, ao mesmo tempo, possuir uma participação no setor securitário de vida mundial de apenas 2,73%.

Voltando a analisar o Brasil, embora os números absolutos sejam ainda muito tímidos em comparação com nações desenvolvidas, para termos uma noção mais precisa dos passos seguidos pelo segmento no país, o ideal é dividirmos o desempenho por períodos, tentando enxergar, assim, se há evolução ou retrocesso. E quando fazemos esse trabalho, é fácil enxergar que o crescimento do mercado vem em ritmo hiper acelerado.

Segundo levantamento feito pelo Grupo Swiss Re, em 2011, o país cresceu 10,2% em relação ao ano anterior – percentuais impressionantes e que deixam o Brasil atrás apenas de países como Emirados Árabes (alta de 12,9%) e Rússia (41,8%). E se o quesito é prêmio, o país fica em 14º, com ganhos de R$ 41 bilhões. Sob qualquer ponto de vista, números animadores e que mostram que a adesão de seguro coletivo ou individual vida possui números totais modestos apenas pelo imenso espaço deixado pelo mercado nos últimos tempos. A nova visão de planejamento financeiro do brasileiro tende a ampliar o número de apólices de seguro coletivo ou individual no setor.

]]>

Deixe seu comentário aqui

Seu enderço de e-mail não será publicado. Os campos obrigatórios são marcados com *