Porque é importante diversificar seus investimentos

Businessman hold pen drawing 3 ways with arrow for direction

Businessman hold pen drawing 3 ways with arrow for direction

Você conseguiu controlar suas finanças e até juntou um valor para investir? Então saiba que todo investidor deve ter consciência sobre os diferentes perfis de cada investimento, para que possa escolher melhor suas aplicações. O mercado imobiliário, por exemplo, pode ser bastante seguro, porém tem taxas de rendimento menores. Por outro lado, o mercado financeiro pode apresentar taxas de rendimento excelentes, mas algumas ações são extremamente voláteis. Por isso, ao diversificar seus investimentos, você equilibra seu portfólio e minimiza eventuais prejuízos.

Para te ajudar nessa tarefa, listamos algumas razões fundamentais para você diversificar seus investimentos. Confira!

Redução do risco de perda

Uma cartela de investimentos diversificada reduz os riscos de perda, porque equilibra diferentes tipos de aplicação e áreas econômicas. Por exemplo, ainda que um crash da bolsa de Nova York tenha consequências diretas sobre suas ações de uma empresa de tecnologia da informação, o mercado de commodities agrícolas pode manter-se intacto.

Em uma lógica inversa, se uma forte geada sobre as plantações de café de São Paulo alteram bastante a oferta e o preço da safra, o mercado imobiliário do Rio de Janeiro não será afetado por esse evento. Ao colocar seus investimentos em diferentes áreas, sejam elas geográficas, econômicas, ou até referentes à espécie de aplicação, você reduz os riscos de perda total. Ainda que uma aplicação não dê os resultados que você esperava, outros investimentos diminuirão o impacto de um investimento mal sucedido, ou de uma adversidade naquele mercado.

Quais são os tipos de risco?

Alguns riscos não dependem de sua estratégia de investimentos. Por exemplo, o aumento da inflação é um risco que atinge, em maior ou menor proporção, todos os investimentos realizados no âmbito nacional. O mesmo ocorre com taxas de câmbio. Esse tipo de risco não pode ser evitado e não deve ser fundamental para a formação de sua cartela de investimentos.

Outros riscos, entretanto, são previsíveis ou característicos de cada mercado. Esses sim devem ser altamente levados em consideração. Como exemplos, há o caso de investimentos em pesquisa (que podem ou não acarretar resultados positivos), que estão sujeitos a maior volatilidade. Alguns mercados apresentam essas características, e você deve saber identificá-los.

Cada investimento tem um tempo de maturação

É importante que você também realize investimentos em longo prazo, pois seus rendimentos não serão diretamente dependentes de oscilações ocasionais do mercado financeiro. Com o passar do tempo, a tendência é que a flutuação do valor da aplicação se harmonize. Além disso, quanto maior o tempo de maturação de cada investimento, maiores as chances de você observar, efetivamente, as tendências de valorização ou de desvalorização daquela aplicação.

Também deve ser observado que alguns investimentos são altamente dependentes de saltos tecnológicos, como a introdução de novas tecnologias no mercado (o caso da Apple com sua tecnologia touch screen e os iPhones).

Diversificar, mas até que ponto?

Investidores e analistas de mercado são unânimes ao defender uma diversificação de portfólios. Mas até que ponto? Quantos tipos de ações seriam ideais para tornar sua cartela mais rentável? Não há um número exato, mas diversificar suas aplicações entre 15 a 20 empresas de diferentes setores seria o mais indicado. A partir disso, não há muita diferença em termos de redução dos riscos, pois as aplicações já estariam espalhadas nos principais setores econômicos.

Tenha em mente essas observações e diversifique sua cartela de investimentos! Já se decidiu sobre como investir? Qual dessas dicas chamou mais sua atenção? Deixe um comentário e compartilhe conosco sua experiência e opiniões!

 ]]>

Deixe seu comentário aqui

Seu enderço de e-mail não será publicado. Os campos obrigatórios são marcados com *