Quais os Tipos de Investimentos que Existem

Conheça os tipos de investimentos existentes para começar a investir nas melhores opções da renda fixa e renda variável.

Guiabolso Investimentos

Publicado em 25/03/2021

Por The Capital Advisor

Conhecer os tipos de investimentos que existem hoje vai permitir que você saiba como começar a investir do zero e fazer as melhores escolhas.

Você reparou até aqui que a educação financeira tem como uma de suas principais regras fazer o seu dinheiro render mais todo mês.

Isso vale se você busca realizar um sonho (objetivo financeiro), ter uma reserva financeira para o caso de uma emergência (desemprego, doença) ou mesmo garantir um futuro melhor para a sua aposentadoria.

O mercado financeiro oferece diversos tipos de investimentos para que você consiga fazer o seu dinheiro crescer mês a mês.

Não existe nenhum motivo para deixar dinheiro parado na sua conta corrente.

Só assim você se aproveitará dos juros que um investimento oferece, não é mesmo?

De modo geral, os investimentos são classificados em renda fixa e renda variável.

Esta é uma classificação simplificada para facilitar o entendimento.

Nesse artigo você vai conhecer como cada um deles funciona e qual melhor combina com o seu perfil de investidor.

RENDA FIXA

A renda fixa tem como principal característica o fato da remuneração ser previamente definida no momento da aplicação.

Pense da seguinte maneira:

Quando você investe o seu dinheiro em um título de renda fixa, o que faz na prática é emprestar o valor investido para aquele que emitiu o título – que, no caso, pode ser o governo ou uma empresa privada.

Depois de emprestar dinheiro ao emissor do título por um certo período, você receberá em troca o valor aplicado – que é chamado de “principal” – e mais os juros pagos como forma de remuneração.

É assim que você faz o seu patrimônio financeiro aumentar.

Os tipos mais populares de renda fixa são:

Tenha em mente:

A rentabilidade desse tipo de investimento costuma ser mais baixa do que as alternativas de renda variável.

Em contrapartida, o risco de perder dinheiro também é menor.

DICA

A modalidade mais atraente para quem quer começar a investir do zero são os títulos públicos do tesouro direto.

Esse é um investimento simples, que exige um investimento inicial com pouco dinheiro e tem uma ótima rentabilidade.

RENDA VARIÁVEL

A renda variável tem como característica central o fato do investidor desconhecer no momento da aplicação qual rentabilidade vai conseguir no futuro.

Aqui entra a percepção e o conhecimento do investidor:

Se a escolha for feita com critério, o que exige uma boa avaliação, e se o investimento for diversificado, a aplicação pode proporcionar ao investidor um retorno maior do que o obtido em aplicações de renda fixa.

O mercado de renda variável é caracterizado principalmente pelas ações, que são muito voláteis no curto prazo.

Por isso, é maior o risco de perda de capital na renda variável do que na renda fixa.

Isso porque o mercado de ações oscila muito para cima e muito para baixo em um curto período de tempo.

O investidor experiente sabe que os investimentos em renda variável são recomendados para prazos mais longos e para quem é tolerante às variações de preço das ações, como os investidores de perfil arrojado.

Mas o que é uma ação?

Ela representa uma pequena parcela de uma determinada empresa.

Quando um investidor compra uma ação na Bolsa de Valores, ele se torna sócio da companhia – mesmo que em proporção minoritária em relação ao sócio que controla o negócio, que é chamado de majoritário.

As ações costumam acompanhar o desempenho da empresa.

Assim, se ela tiver bom desempenho, o valor da ação tende a subir.

Se estiver mal, o valor cai.

DICA

Os maiores retornos no mercado financeiro são obtidos por aqueles que sabem como selecionar as melhores ações e investem individualmente.

INVESTIMENTO DIRETO OU INDIRETO

Uma característica comum tanto para os títulos de renda fixa, como para os de renda variável, é que você pode investir de forma direta ou indireta.

O investimento direto é quando o investidor individualmente compra o título – ou ação – que deseja.

Quando isso acontece, não paga qualquer taxa de administração à uma corretora pelo investimento.

Já o investimento indireto ocorre nos casos em que o investidor adquire cotas de um fundo que investe em títulos ou clube de investimentos.

Esses funcionam semelhante aos fundos, porém a gestão fica por conta dos cotistas.

O investidor precisa de uma corretora de valores que administre os seus investimentos.

Por isso, o investidor precisa pagar uma taxa de administração para a corretora de valores.

Essas podem variar tanto na renda fixa (de 0,25% a 2% ao ano), como no fundo de ações (de 2% a 4% ao ano).

Pareceu assim tão complicado entender o que são renda fixa e renda variável?

Você viu que qualquer pessoa é capaz de identificar as boas oportunidades na bolsa de valores.

Basta um pouco de comprometimento e vontade de aprender.

É assim com qualquer novo aprendizado na vida, e não seria diferente agora.

Baixe o app pra acompanhar suas finanças e tomar as melhores decisões na palma da mão!

Baixar app Guiabolso

Leia mais

Deixe seu comentário aqui

Seu enderço de e-mail não será publicado. Os campos obrigatórios são marcados com *