Quanto custa o crédito?

credito

Se você está precisando de dinheiro, sabe que existem muitas possibilidades no mercado, que vão desde as mais caras, como cartão de crédito, até mais mais baratas, como empréstimo consignado. Por isso, é muito importante pesquisar e entender qual opção melhor lhe atende em termos de custo e prazo. 

Na hora de escolher o tipo de crédito que você vai contratar, é válido analisar a taxa de juros de cada um deles. No dia 6 de maio, o Copom surpreendeu o mercado em uma decisão agressiva e cortou o juro básico da economia para 3% ao ano,  o menor patamar desde que começamos a adotar metas de inflação (1999).

A chamada taxa Selic serve como parâmetro para os juros do crédito, mas é só uma referência. Na prática, quando ela cai demora um tempo até que o crédito fique um pouco mais barato e ainda assim as taxas costumam ser bem maiores por incluírem também o risco, os custos das instituições, entre outras coisas. Duvida? Dá uma olhada:

Foi pensando em te ajudar entre as diversas opções que o Guiabolso separou 5 tipos de crédito para te explicar melhor! 

Empréstimo pessoal

O empréstimo pessoal é o tipo de crédito mais comum. Por ser uma das formas de se pegar dinheiro sem colocar um imóvel ou automóvel como garantia de pagamento, se torna atrativo para quem precisa de dinheiro. A quantia é recebida na conta corrente em poucos dias em algumas instituições e é acrescida das taxas de juros e outros valores. É importante lembrar que a parcela do empréstimo não será descontada direto da folha de pagamento,  mas  deve ser quitada durante o prazo negociado com a instituição financeira no contrato!

A taxa de Juros do empréstimo pessoal em média está em 109,7% ao ano, o que dá 6,36% ao mês. Se você procura taxas de juros mais baratas, no Guiabolso, oferecemos crédito com taxas a partir de 2,49% ao mês (ou 34,33% ao ano)! 

No geral, se você tem 18 anos e possa arcar com a dívida do empréstimo. Mas vale lembrar que a empresa vai buscar, no mercado, sua reputação. Normalmente, empresas como o Serasa são usadas nesse momento. 

Leia mais:

Se você possui um bem para dar como garantia, como um carro ou imóvel, pode ainda optar por um empréstimo pessoal com garantia. Os juros costumam ficar menores (a partir de 1,5% ao mês, mas não é todo mundo que possui bens para dar como garantia.

Crédito consignado

De maneira simples, o crédito consignado é o tipo de empréstimo que as parcelas são debitadas da sua folha de pagamento ou benefício da pessoa (como aposentadoria) e, por isso, a taxa de juros é menor, chegando a até 23,1 % ao ano (ou 1,75% ao mês). Acontece que esse tipo de crédito não está disponível para todo mundo.

A modalidade pode ser contratada pelos servidores públicos, por militares, e por aposentados ou pensionistas do INSS, mas não para titulares dos demais benefícios previdenciários. No setor privado, os trabalhadores com carteira assinada de empresas que possuem mais de 300 funcionários podem contratar o empréstimo, mas os juros não serão tão baixos como nos outros casos.

Leia mais:

Cartão de crédito

Se você tem cartão de crédito, já percebeu que sempre tem um campo escrito pagamento mínimo com um valor que costuma ser de 15% do total da fatura. Se você decidir pagar só   mínimo ou qualquer valor inferior ao total da fatura, o dinheiro que ficou devendo vira uma espécie de empréstimo para a empresa de cartão de crédito. Todo crédito tem juros e os juros do cartão de crédito são os mais altos do mercado, de em média 318,7% ao ano (ou 12,67% ao mês)!

Pra você entender melhor:

Cheque especial

O cheque especial é um crédito oferecido pelas instituições financeiras vinculado à conta corrente. Os bancos costumam definir o valor e somá-lo ao saldo da sua conta e o fato de o valor já estar automaticamente na sua conta costuma gerar um pouco de confusão. Apesar da facilidade na liberação de crédito (basta ficar com a conta negativa), o cheque especial têm juros altos, em média de 130% ao ano (ou 7,19% ao mês). Como não há uma data específica para fazer o pagamento, essa incerteza é um dos motivos para a taxa ser cara. 

É uma situação diferente de um empréstimo, por exemplo, em que o prazo de pagamento é acordado entre as partes e onde há uma análise da renda e do risco antes de conceder o dinheiro.  

Saiba mais:

Financiamento imobiliário

O financiamento imobiliário é pegar dinheiro emprestado com um banco para comprar um imóvel e pagar, em prestações e com juros, essa dívida. A taxa de juros do financiamento em média é de  10,9% ao ano (ou 0,87% ao mês) e a dívida pode ser parcelada em até 35 anos!

Em um primeiro momento, será necessário apresentar originais e cópias de RG e CPF (do casal, quando for o caso), dos comprovantes de estado civil e de renda (holerites, extratos bancários e declaração do imposto de renda). A comprovação de renda indica a sua capacidade de pagamento das prestações, pois o valor delas não pode comprometer mais do que 30% da renda familiar mensal.

Autônomos conseguem comprovar a renda apresentando o contrato de prestação de serviços, declaração do IR, recibo por trabalhos prestados ou declaração comprobatória de recepção de rendimentos feita pelo contador.

Agora que você já sabe as diferenças entre os tipos de créditos e suas taxas de juros, é muito mais fácil escolher qual faz mais sentido com o que você precisa no momento! Lembre-se de procurar taxas mais baratas e consultar nosso aplicativo, que já te traz as taxas mais baratas para o seu perfil!

Deixe seu comentário aqui

Seu enderço de e-mail não será publicado. Os campos obrigatórios são marcados com *