Quer começar a usar uma planilha de orçamento doméstico?

planilha de orçamento doméstico

É difícil encontrar quem não dê uma escorregada, mês ou outro, gastando mais do que o previsto. Mas o problema mesmo é quando essas derrapadas vão se acumulando. De repente você se vê totalmente perdido entre contas e mais contas e se vê numa bola de neve de dívidas. Para não chegar a esse ponto, o segredo é a organização.

A planilha de orçamento doméstico é uma ferramenta que pode ajudar muito nessa tarefa. Confira aqui os quatro modelos gratuitos que achamos mais interessantes e aqui mais quatro opções aplicadas especificamente para organizar o orçamento familiar.

Uma outra opção indicada para quem não gosta de guardar todas as notinhas do cartão e não lembra de anotar todos os seus gastos no fim do dia é uma ferramenta de controle financeiro online, como o GuiaBolso. Basta inserir seus dados bancários e, em menos de dois minutos, todas as suas transações recentes estarão ali bem na sua frente.

Independentemente de você escolher uma opção automática ou manual, é importante seguir algumas dicas para aproveitar o melhor da sua planilha de orçamento doméstico. Confira:

Coloque metas para seus gastos

Uma sugestão para te ajudar a direcionar melhor a sua planilha de orçamento doméstico é a aplicação da regra dos 50-15-35. É bastante simples. Todo o mês você destinará metade do orçamento para o pagamento das contas essenciais como aluguel, água e luz.

Já 15% serão voltados para investimentos a longo prazo, como previdência. Essa atitude pode ser essencial para manter uma vida financeira mais tranquila para o resto da vida. Por fim, os 35% restantes do orçamento devem ser direcionado ao seu estilo de vida.

Leia mais: Quer saber mais sobre a regra dos 50-15-35?

 

Reveja o seu estilo de vida

A planilha de orçamento doméstico também pode te ajudar a rever seus gastos. É muito comum depois de mapearmos as nossas despesas, percebermos que nosso estilo de vida não é compatível com o quanto ganhamos (ou seja, que gastamos mais de 35% da nossa renda com essa categoria).

Se isso acontecer com você, que tal perguntar para si mesmo se não é possível conseguir um plano mais em conta da tevê a cabo? Ou trocar a academia por atividades ao ar livre no parque ou praça perto de casa?

Leia mais: Quer mais dicas para repensar seu estilo de vida?

 

Defina prioridades financeiras

Na hora de formatar a sua planilha de orçamento doméstico é importante saber quais são suas prioridades. De acordo com a regra dos 50-15-35, 15% da sua renda deve ser destinada às suas prioridades financeiras: pagar dívidas, se você as tiver, ou poupar, se você não estiver endividado.

A prioridade deve ser sempre quitar as dívidas antes de começar a guardar dinheiro porque os juros dos empréstimos pessoais e cheque especial são maiores do que o rendimento da poupança.

Leia mais: Quer mais dicas para definir suas prioridades financeiras?

 

Tenha certeza de quais são os seus gastos essenciais

Na ordem de prioridade, os gastos essenciais são o último item da sua planilha de orçamento doméstico que deve ser revisto. No geral, entram neste pacote todas as despesas sem as quais você não vive: o aluguel, a conta de água, luz, supermercado.

A margem para cortes aqui é menor, mas vale lembrar que sempre existe um espaço para economizar na conta de luz, nas compras e, se for necessária uma medida mais drástica para adequar seus gastos essenciais a 50% da renda, até mudar de apartamento para pagar um aluguel mais baixo.

Leia mais: Como colocar as contas de casa em ordem?

 ]]>

Deixe seu comentário aqui

Seu enderço de e-mail não será publicado. Os campos obrigatórios são marcados com *