Seu filho gera muitos gastos? Saiba educá-lo financeiramente

As crianças aprendem tudo muito rápido, e isso inclui os hábitos de consumo. Ainda com pouca idade elas já percebem a importância do dinheiro, que começa a exercer um enorme fascínio sobre elas. A mídia tem muita influência nesse processo, mas a simples convivência com coleguinhas com o jogo da vez, a roupa da moda ou uma festa de aniversário literalmente de arromba, pode colocar os pais em maus lençóis.

A saída consiste na educação financeira! Confira nosso artigo e descubra algumas boas metodologias para educar o seu filho financeiramente, afinal, essa é uma das maiores heranças que você pode deixar para ele!

Aprenda a dizer não

É óbvio que o prazer da maioria dos pais é justamente satisfazer os desejos de seus filhos, no entanto,  você precisa aprender a dizer “não” quando a situação estiver difícil. Além disso, realizar todas as vontades da criança, até as mais supérfluas, ajuda a formar pessoas mimadas e incapazes de batalhar pelos próprios objetivos. Vale destacar que o “não” é extremamente importante para a educação financeira e contribui efetivamente para um consumo consciente e responsável.

Além do preço, ensine o valor das coisas

Em uma visita ao supermercado a criança pode aprender o preço das coisas e os pais podem  até dizer quanto determinado produto custa, mas nada disso é suficiente para ensinar para os filhos o verdadeiro valor das coisas. O que funciona de verdade é ensinar para os seus filhos que tudo é conquistado mediante a investimento de tempo, trabalho e dinheiro. Quando os pequenos entendem o valor de cada brinquedo, cada alimento, cada passeio, é mais fácil que eles aprendam a cuidar dessas coisas, a evitar desperdícios e a começar a valorizar o esforço dos pais. Sendo assim, tenha em mente que crianças precisam saber que o dinheiro não é infinito e que seus pais precisam trabalhar por cada centavo!

Dê o exemplo

Crianças aprendem mais com exemplos do que com palavras. Isso significa que o seu filho deve se espelhar em você, pois isso irá influenciá-lo na sua relação com o dinheiro pela vida inteira. Se é isso que você almeja, não seja um pai consumista, aprenda a focar no essencial e seja econômico nas pequenas coisas, como por exemplo ao apagar a lâmpada, fechar a torneira e deixar os presentes para as datas especiais. Todas essas estratégias vão ajudar seu filho a crescer priorizando as coisas que realmente importam.

Incentive seu filho a poupar

O tradicional cofrinho é uma estratégia antiga, mas muito saudável. Quando a criança aprende a poupar desde cedo, ela cresce nutrindo bons hábitos financeiros. Diante disso, vale a pena incentivar a poupança infantil e dar uma certa autonomia para o pequeno gerenciar suas finanças, mantendo-se, claro, sempre por perto para orientá-lo.

Ações simples, que fazem diferença

Durante o dia a dia familiar, você pode tomar atitudes simples, mas que a longo prazo ensinam muito ao seu filho sobre como gastar bem. Você pode usar jogos, histórias e exemplos lúdicos para instruir a criança em relação à vida financeira. Além disso, deixe a criança participar dos planos financeiros da família, por exemplo ajudando a poupar para uma viagem de férias ou contribuindo para o projeto de redução de gastos.

A mesada pode ser muito educativa para a criança, pois com ela o seu filho pode estabelecer um contato mais íntimo com o dinheiro. Não é errado remunerar o seu filho ocasionalmente para que ele realize alguma tarefa e te ajude em casa. Isso transmite a clara ideia de que ele precisa se esforçar para alcançar os objetivos financeiros.

E então, pronto para colocar nossas dicas em prática na educação do seu filho? Ainda tem alguma dúvida ou sugestão? Compartilhe suas opiniões conosco através dos comentários.

 ]]>

Deixe seu comentário aqui

Seu enderço de e-mail não será publicado. Os campos obrigatórios são marcados com *