Tudo o que você precisa saber para aprender como poupar

aprender_poupar

como poupar 2

como pouparO dinheiro nunca sobra no final do mês? Você pode não acreditar, mas, seguindo alguns passos bastante fáceis de aplicar, é possível aprender como poupar e tornar essa prática um hábito. Você só vai precisar de um pouco de disciplina e bastante determinação.

Para aprender como poupar, é preciso analisar suas finanças, criar metas para os seus gastos e ajustar as suas despesas para fazer o dinheiro sobrar ao invés de faltar no final do mês. Entenda melhor cada um desses passos e reorganize sua vida financeira:

 

Gaste menos do que ganha

Esta é a primeira lição que quem quer aprender como poupar tem que ter em mente: seus gastos nunca podem superar sua renda. Uma boa forte de garantir isso, é mapear o seu orçamento.

Para fazer isso, a melhor forma é registrar todos os seus gastos (fixos e variáveis) e toda renda receitas recebida (salário, extras) e checar se as contas fecham. Sabendo exatamente o quanto você ganha e o quanto você gasta, é possível reorganizar as finanças e fazer os cortes necessários para você conseguir melhorar sua vida financeira.

Neste sentido, o GuiaBolso é um instrumento muito útil: basta inserir seus dados do internet banking e a ferramenta automaticamente lista e categoriza todas as movimentações realizadas na conta corrente e no cartão de crédito. Assim, fica mais fácil identificar onde é possível economizar.

 

Crie metas para os gastos

Para quem quer aprender como poupar, planejamento é uma palavra que não pode faltar no vocabulário. Crie metas para os seus gastos com ajuda da regra dos 50-15-35.

Leia mais: Você conhece a regra dos 50-15-35?

Funciona assim: 50% da sua renda devem ser destinados para gastos essenciais, ou seja, todas as despesas necessárias para você se manter no dia a dia, como aluguel, conta de gás, telefone e luz, mensalidade da faculdade, etc.

Outros 15% são destinados para prioridades financeiras. Quem não tem dívidas, deve poupar essa quantia para construir uma reserva de emergência (vamos falar um pouco mais sobre ela nas próximas dicas). Quem tem, deve usar essa parcela da renda para quitá-las.

Entretanto, dependendo da gravidade do problema, pode ser que as dívidas consumam mais de 15% da renda e, nesse caso, será preciso cortar outras despesas não essenciais, que entram na categoria “estilo de vida”. Seguindo a regra, esse tipo de despesa (gastos com diversão, hobbies e viagens por exemplo) deve responder por no máximo 35% da renda.

 

Se precisar cortar despesas, comece por onde há maior potencial de economia

Quando não existe equilíbrio entre o que você gasta e o que ganha, cortar despesas é preciso. Na hora de definir onde você terá que apertar mais o cinto, comece sempre onde há maior potencial de economia: os 35% da renda destinados ao estilo de vida, por exemplo.

Algumas boas oportunidades de economia são a assinatura daquela revista que você nunca lê e a academia que você nunca frequenta. Também vale reduzir a frequência de baladas, bares e restaurantes no fim de semana.

Caso os ajustes nos gastos ligados à estilo de vida não sejam suficientes, veja onde você pode economizar nos gastos essenciais: economizar na conta de luz, reduzir a despesa com supermercado e falar menos no celular para ter uma conta menor no final do mês.

A regra básica é: não mexa nas suas prioridades financeiras e, se possível, procure manter pelo menos 15% de sua renda destinada a elas.

Leia mais: 50 dicas para economizar

 

Crie objetivos financeiros

Ter metas financeiras é essencial para manter seu planejamento no dia a dia e não cair na tentação de gastar mais do que devia. Estabeleça suas prioridades financeiras e siga-as à risca.

Em primeiro lugar, é preciso criar uma reserva de emergência para não ficar refém do cheque especial no caso de algum imprevisto financeiro. Feito isso, é hora de pensar na aposentadoria, afinal, o futuro está logo ali e você precisará de uma renda para estes anos.

Feito isso, é hora de correr atrás dos sonhos: conhecer a Europa, comprar um apartamento, ter um carro zero quilômetro…

Leia mais: Reserva financeira: 9 passos fáceis para construir a sua em até 2 anos

Não desanime

Aprender como poupar é uma questão de hábito. Se não tiver sucesso no primeiro mês, não desanime! Tente de novo no próximo e no próximo e no próximo. Seja persistente! Planejamento financeiro é uma questão de hábito e não é nada fácil mudá-los.

O importante é colocar o controle financeiro na sua rotina, encarando-o como um instrumento para alcançar suas metas. Faça uma análise regular de onde pode melhorar e quais práticas são nocivas para o seu orçamento no final do mês.

Tenha paciência e persistência. O resultado valerá a pena!

Leia mais: 4 dicas práticas para fazê-lo manter suas resoluções financeiras

como poupar 3

]]>

Deixe seu comentário aqui

Seu enderço de e-mail não será publicado. Os campos obrigatórios são marcados com *