Você conhece a regra do efeito dominó?

sair do vermelho

sair do vermelho Voc? est? endividado? Saiba que n?o est? sozinho: acredite ou n?o essa ? a realidade de mais da metade dos brasileiros, segundo a Confedera??o Nacional do Com?rcio de Bens, Servi?os e Turismo (CNC). Uma vez dentro do buraco, n?o ? f?cil sair dele. Al?m do peso da soma de v?rias ?pequenas? parcelas no or?amento, as d?vidas atrasadas geram um efeito domin?. O atraso de uma d?vida, leva ao atraso da pr?xima e da outra e, no final, o valor total s? aumenta com a incid?ncia de multas e juros sobre juros. Se voc? se mantiver nesse caminho, entrar? em um buraco sem fundo. N?o tem jeito. A boa not?cia ? que, por pior que seja sua situa??o (nome sujo, por exemplo), sempre existe uma sa?da. Para encontr?-la, voc? precisar? fazer uma brusca mudan?a de h?bitos e seguir a regra do efeito domin?. Confira: Por Jenifer Corr?a

1. Reorganize as contas do dia-a-dia

Quando uma torneira est? com um vazamento, voc? sabe que n?o adianta come?ar a enxugar a pia antes de consert?-la, j? que dali a algumas horas estar? tudo molhado de novo. Podemos aplicar a mesma l?gica na hora de reorganizar as finan?as. Mesmo que voc? consiga uma renegocia??o incr?vel das suas d?vidas, voc? n?o vai conseguir resolver a situa??o de vez se ainda estiver gastando mais do que ganha para manter as despesas do dia-a-dia. O primeiro passo da regra do efeito domin? ?: consertar o vazamento da sua conta. Para isso, voc? precisar? listar todas as suas despesas e criar metas para cada uma delas. Voc? tem duas op??es para executar essa tarefa:

1. Anotar todas as suas despesas e preencher diariamente uma planilha de gastos; ou 2. Contar com uma ferramenta de controle financeiro autom?tica, como o GuiaBolso, que organiza todas as suas finan?as em menos de dois minutos.

sair do vermelho

Na hora de criar as metas, n?o esque?a de separar uma parte do or?amento para pagar d?vidas e criar uma reserva de emerg?ncia. A medida ideal seria separar 15% para suas prioridades financeiras, mas se isso n?o for poss?vel (principalmente porque as d?vidas s?o muito altas), essa margem deve ser aumentada.

2. Fim ao efeito domin?! Crie um fundo de emerg?ncia:

Com as contas do dia-a-dia em ordem, o pr?ximo passo da regra do efeito domin? ? come?ar uma reserva financeira para se proteger dos imprevistos da vida. Dessa forma, voc? n?o precisar? ficar ref?m do cheque-especial cada vez que passar por algum momento de aperto. Poupando 15% por m?s, voc? conseguir? acumular tr?s sal?rios ? a quantia m?nima ideal indicada para a reserva ? em menos de dois anos. Se n?o for poss?vel guardar esse valor por m?s, poupe o que for poss?vel, mas n?o deixe de guardar pelo menos uma parte da sua renda com esse objetivo. Caso contr?rio, se voc? passar por uma nova turbul?ncia financeira ? despesas m?dicas, por exemplo ?, voc? n?o ter? alternativa a n?o ser voltar a se endividar.

3. Liste todas as suas d?vidas:

Com as contas do dia-a-dia em ordem e a reserva financeira em constru??o, voc?, finalmente, pode come?ar a construir uma solu??o para suas d?vidas acumuladas. Fa?a uma lista de todas elas e entre em contato com os credores para se informar do valor para quita??o ? vista de cada uma delas. Anote tamb?m o valor que est? pagando hoje de juros em cada d?vida. Essa informa??o ? importante para voc? decidir quais d?vidas atacar? primeiro ao aplicar a regra do efeito domin?.

4. Renegocie as d?vidas de juros mais altos:

Cheque especial, rotativo do cart?o de cr?dito (acionado quando voc? paga o m?nimo da fatura) e empr?stimos em financeiras e agiotas s?o exemplos de d?vidas que cobram juros alt?ssimos. Por isso, elas devem ser as primeiras com que voc? deve se preocupar. Se sua d?vida foi feita no banco, a tarefa fica um pouco mais f?cil. As grandes institui??es financeiras possuem um telefone espec?fico para a renegocia??o de d?vidas. Confira aqui alguns dos principais:

-?Ita? -?Bradesco -?Santander -?HSBC -?Caixa -?Banco do Brasil

Caso seu nome j? esteja sujo, outra op??o ? acessar o portal especial do Serasa, que oferece um espa?o exclusivo de renegocia??o para quem quer limpar o nome.

Leia mais: 10 passos para sair da inadimpl?ncia

A grande dica da regra do efeito domin? ?: s? passe para as pr?ximas d?vidas depois que conseguir renegociar as que possuem juros maiores. Procure conseguir juros e parcelas menores (e consequentemente um maior prazo para pagamento).

5. Com as d?vidas mais caras sob controle, foque as mais baratas. Uma a uma:

Volte para a lista de d?vidas que voc? desenvolveu no passo 3. Agora que as d?vidas mais caras j? est?o sob controle, voc? est? pronto para partir para as mais baratas (cr?dito consignado, financiamentos imobili?rios ou de ve?culos) e menores (mensalidades de cursos, plano de sa?de, cheques devolvidos, pequenos cr?ditos pessoais). Na hora de priorizar, comece administrando os empr?stimos que podem trazer um grande efeito negativo caso voc? se torne (ou continue) inadimplente. Como nos financiamentos de im?veis e ve?culos o bem adquirido ? a garantia, voc? corre o risco de t?-los confiscados. A grande sacada da regra do efeito domin? ? focar uma d?vida de cada vez. Tamb?m vale tentar a renegocia??o das parcelas atrasadas, procurando estender o prazo para pagamento. Observe, entretanto, que, quanto menores os juros, menor a margem de concess?o de descontos pelo credor. Para atacar as d?vidas mais baratas, a pr?xima dica tende a ser mais efetiva.

6. Use todo dinheiro extra para quitar ou amortizar o valor total da d?vida:

sair do vermelho 3Independentemente de qual seja a d?vida que voc? esteja renegociando, procure usar o dinheiro extra (proveniente de trabalhos freelancer, d?cimo terceiro e b?nus) para acelerar o processo de quita??o. Se voc? ainda estiver construindo sua reserva de emerg?ncia, direcione uma parte da renda extra para o fundo (10% por exemplo) e o restante para quitar ou amortizar o valor da d?vida da vez. Lembre que uma contraproposta para pagamento ? vista (ou com uma boa entrada) tem muito mais chances de ser aceita, al?m de dar maior margem para negocia??o dos juros do valor residual.

7. Pare de fazer parcelas!

Salvo raras exce??es, comprar ? vista costuma ser sempre a melhor pedida financeira. Al?m de n?o haver juros, voc? n?o adiar? o pagamento da compra feita hoje para os pr?ximos meses (quando voc? j? ter? novas necessidades e, principalmente, vontades) e ainda ter? a chance de conseguir um desconto. Depois de administrar suas d?vidas, criar o h?bito de pagar tudo ? vista facilita o processo de manter as contas em dia (chega de vazamentos!) e encerra uma pr?tica que parece inofensiva, mas certamente foi o que te levou ao endividamento: o ac?mulo de pequenas parcelas. Na hora que voc? vai passar no caixa e opta pelo parcelamento de uma compra em quatro vezes de R$ 90,00, seu impulso ? achar que esse valor ? baixo e n?o impactar? tanto no seu or?amento nos pr?ximos meses. Mas se voc? parar para pensar por alguns minutos, lembrar? que h? outras parcelas de outros meses tamb?m no valor de R$ 300,00. Vamos supor que, com essa, voc? some cinco compras de R$ 90,00 parceladas no cart?o de cr?dito; o impacto sobre seu or?amento dos pr?ximos meses ser? de R$ 450,00. Se voc? tiver uma renda de R$ 3.000,00, por exemplo, esse valor corresponder? a 15% da sua renda, quantia suficiente para construir sua reserva de emerg?ncia em menos de dois anos. Pense nisso! banner-620x100-1 Leia tamb?m: -?50 dicas para aprender como economizar dinheiro -?Planilha de gastos no Excel ou controle financeiro online?Qual o melhor banco para abrir uma conta poupan?a? Planilha de gastos mensais: como fazer?]]>

Deixe seu comentário aqui

Seu enderço de e-mail não será publicado. Os campos obrigatórios são marcados com *